Alexander Lima

Programação, Marketing e o que mais eu puder ajudar ;)

Prioridade e tudo aquilo que não te contaram sobre ela

Vivemos a cada instante em um paradoxo infernal das prioridades. Tudo é prioridade. Tudo tem que ser feito ontem. Milhões de pessoas quando pensam no que devem ou no que tem de fazer, listam mentalmente uma infinidade de itens. Se perguntam então: qual a mais importante? Qual deve ser feito naquele momento? Geralmente a resposta são uns 4 ou 5 itens da imensa lista de prioridades.

Não percebemos em nenhum momento o quão contraditório e impossível é viver dessa maneira, encarar as coisas deste jeito e ter essas regras como norteadoras na vida.

É impossível tudo ser prioridade. Arrume outro nome, outro jeito de se expressar, mas não venha me dizer que tudo é prioridade, a própria definição da palavra não nos permite pensar assim.

“Tudo é prioridade” é igual a “Caos total na sua cabeça”.

A falta do entendimento exato desse conceito é o que vem tirando o sono de milhares de pessoas, causando estresses e preocupações, que na maioria das vezes não são necessárias.

A falta de clareza sobre as prioridades impossibilita a tomada eficiente de decisões.

Por isso, neste artigo você vai entender melhor o que significa a palavra prioridade, entender a relação entre prioridade e importância, e descobrir como algumas pessoas de sucesso definem suas prioridades.

[mailmunch-form id=”242598″]

Apenas uma, e somente uma, coisa

Se procurarmos no dicionário pela palavra Prioridade, encontraremos a seguinte definição: condição do que é o primeiro em tempo, ordem, dignidade.

Vale repetir: condição do que é o primeiro em tempo, ordem, dignidade.

Basta dar uma bela “olhadela” nos seus sinônimos encontraremos palavras como: antecedência, anterioridade, precedência, primazia e primado.

A palavra prioridade tem origem na palavra do latim medieval prioritare-, que , por sua vez, assenta no latim priore-, o que significa “que está mais adiante (em referência a duas pessoas ou a duas coisas); o primeiro de dois, precedente, anterior”.

Portanto, pela origem da palavra, se temos 2 tarefas, ambas não podem ser prioridade, ou será uma ou outra.

Quando dizemos que duas, três, quatro coisas são prioridades, estamos indo totalmente contrários a definição e origem da palavra prioridade.

Assim como os termos maior e menor, o termo prioridade é utilizado para fazer comparações. Para uma coisa ser dita a maior, tem que existir outra para ser comparada com esta primeira. Nada pode ser maior ou menor sozinho. Do mesmo modo, nada pode ser a prioridade sozinha, sem que exista alguma outra coisa para comparar.

Por isso, afirmar que 2 coisas são prioridades, ou que algo é mais prioritário que outra coisa, é o mesmo que dizer que Júpiter é “mais maior” que a Terra. Entendeu?

Para não dizer que duas coisas são prioridades, podemos dizer então, que ambas são importantes, que todas merecem atenção, porém, apenas uma e somente uma pode ser prioridade.

Imagine que a prioridade é uma posição ou um local de espaço muito limitado, que só pode ser ocupado por uma única coisa. Outra coisa só poderá ocupar este lugar quando a anterior desocupá-lo.

Portanto, se você classificar tudo como prioridade pode simplesmente estar confundindo estes dois termos…

Prioridade e Importância

Vou apelar para o dicionário mais uma vez:

Importância é um substantivo feminino que caracteriza tudo aquilo que tem grande valor ou relevância.

A palavra tem origem do latim importans, de importare, que significa “ser significante em”.

Portanto, mais de uma coisa pode sim possuir grande valor, mais de uma coisa pode sim ser relevante. Importância é algo que permite estar em mais de um lugar ao mesmo tempo, bem diferente de prioridade.

Pessoalmente, procuro evitar dizer que algo é mais importante do que outro. Geralmente classifico como algo importante ou não, sem maiores comparações.

Para mim, algo passa a ser importante quando colabora significativamente para alcançar algum resultado ou objetivo. Algo relevante para o resultado, sem ele o resultado não pode ser alcançado.

Desta lista de itens importantes, identifico aquele que deve ser feito primeiro, este item é a prioridade. O segundo item só será prioridade quando o primeiro for concluído e assim por diante.

Falta de tempo não existe

Até onde sabemos a Terra sempre levou, e pelo jeito sempre levará, as mesmas 24 horas para dar uma volta completa em torno do seu próprio eixo e 365 dias para dar uma volta completa ao redor do Sol.

Isso vale para você, para mim, para o Bill Gates, para o Neymar, para o Sílvio Santos, para a pessoa mais pobre do mundo e para a pessoa mais rica de todos os tempos.

O tempo é o mesmo para todos.

Logo, é logicamente impossível você ter menos tempo do que eu ou de qualquer outra pessoa na face da terra.

A hora de todas as pessoas são compostas de 60 minutos e o dia de todos, de 24 horas.

Nessas horas vem então a pergunta “mas eu não consigo fazer nada no meu dia”.

É, pode ser, mas vou te dizer que Steve Jobs construiu a Apple, Bill Gates a Microsoft, Tony Robbins escreveu 6 livros, Paulo Coelho 19 e Stephen King mais de 40, com as mesmas 24 horas que eu e você temos.

Uma das diferenças entre as pessoas bem sucedidas e as que não são, não é o tempo, mas sim, a capacidade de escolher o que é mais importante e definir prioridades.

Eles conseguem dar prioridade aquilo que é mais importante e gera resultados, focando todas as energias nisto e deixando de lado todo o resto.

Por isso, a partir de agora não diga mais que você não tem tempo. Fale apenas “não é a minha prioridade”.

As palavras que dizemos tem efeito direto e total sobre nossa mente e por consequência, nossas ações.

Mude as suas palavras e comece a mudar o seu dia.

O especialista em alta performance e campeão de Poker, Gabriel Goffi, fala um pouco mais sobre esse assunto, e você pode saber mais sobre o que ele diz clicando aqui.

Como as pessoas de sucesso definem suas prioridades

Para te ajudar nessa missão de definir suas prioridades, listo abaixo como algumas das pessoas mais bem sucedidas e produtivas do planeta o fazem.

Steve Jobs

Para resumir em uma palavra como Steve Jobs identificava suas prioridades, essa palavra seria desapego.

Jobs tomou decisões loucas para muitas pessoas em prol daquilo que ele julgava ser o mais importante, a coisa número 1 em sua vida, se desfazendo de coisas de valor ou até mesmo mais importantes para ele.

Ele largou a faculdade e o trabalho para viajar até a Índia em busca de iluminação, vendeu seu único bem de valor, uma Kombi, quando a Apple ainda funcionava na garagem de sua casa, para com o dinheiro da venda, poder investir na empresa.

Será que a Apple existiria sem essas decisões? Pouco provável.

Aprenda a dizer Não, é outra lição de Steve Jobs para a definição de prioridades.

Quando Jobs voltou à Apple, em 1997, a empresa estava produzindo uma leva indiscriminada de computadores e periféricos, incluindo uma dezena de versões distintas do Macintosh.

Algum tempo depois, ao ver que aquilo tudo não estava levando a nada, Jobs deu um basta!

Jobs agarrou um pincel atômico, caminhou descalço até um quadro branco e nele traçou uma matriz de dois por dois. “Eis o que precisamos”.

No alto de cada uma das duas colunas, escreveu “Consumer” e “Pro”. Na horizontal, colocou “Desktop” e “Portable”.

A função de todos ali, disse aos membros da equipe, era fechar o foco em quatro grandes produtos, um para cada quadrante. Tudo o mais devia ser eliminado.

Jobs salvou a empresa ao fazer todos concentrarem foco e energia em apenas 4 produtos.

“Decidir o que não fazer é tão importante quanto decidir o que fazer”.

Aprendemos com Jobs que para definir prioridades é preciso praticar o desapego e aprender a dizer não para tudo aquilo que não importa e não precisa ser feito no momento.

Veja abaixo um trecho (em inglês) de uma palestra de Steve Jobs onde ele fala sobre o seu entendimento de foco.

David Allen

Se você não ouviu esse nome ainda, deixe-me apresentá-lo. David Allen é o criador de um dos melhores métodos sobre produtividade e gerenciamento de tempo já criados na história da humanidade (exagerei?), o método GTD

O autor do livro Getting Things Done (A arte de Fazer Acontecer no Brasil) e também o fundador da David Allen Company, que é focada em produtividade e treinamento executivo, define suas prioridades da mesma maneira que ensina em seu método de produtividade, por contextos.

O método GTD nos ensina a criar listas de tarefas para contexto. Contexto são as condições ideais para que uma determinada tarefa seja executada.

Por exemplo, não adianta lembrar que você tem que responder a um e-mail importante, se neste exato momento você está em uma fazenda sem nenhum sinal de internet. Você não está no contexto adequado para realizar aquela tarefa, logo, ela não pode ser prioridade.

Ou ainda, querer fazer um bolo, com tempo estimado de 1 hora, se você só possui disponível 20 minutos. Entendeu?

Entendeu? De acordo com o método de Allen, prioridade é aquilo que você pode fazer no momento que possui o tempo adequado, as ferramentas adequadas e se encontra no lugar adequado. Tudo além disso é besteira e não prioridade.

Com isso, podemos usar alguns elementos para nos ajudar a filtrar nossas tarefas e trabalhar realmente no que é prioridade.

Primeiro filtre suas tarefas de acordo com o tempo disponível que possui no momento (5 minutos? 30? 1 hora?). Em seguida, filtre a lista resultante de acordo com o contexto que se encontra (estou em casa? no trabalho? estou no computador? estou no fogão? com um martelo na mão?). Agora filtre de acordo com a sua energia (estou com energia alta? Vou dar prioridade então aquilo que requer mais energia para ser realizado). Por fim, a essa altura você deve ter uma lista bem pequena, se é que ainda deve ter uma, ordene as tarefas restantes por ordem de importância.

Basta executar as suas tarefas uma a uma agora.

[mailmunch-form id=”242598″]

Geronimo Theml

Geronimo Theml é professor há mais de 19 anos, Coach, palestrante internacional e escritor best seller da Revista Veja com o livro Produtividade Para Quem Quer Tempo. Já treinou mais de 6 mil e 800 coaches ajudando eles a desenvolverem suas habilidades para terem sucesso profissional.

Ex-Advogado da União, Geronimo Theml largou a estabilidade de um emprego público com a missão de mudar o mundo.

É idealizador da Academia da Produtividade – onde ensina técnicas testadas para produzir mais resultado com menos esforço e com mais felicidade.

Em seu blog, Geronimo fala um pouco sobre como definir prioridades no seu dia, que ele compactou em 4 regras simples. São elas:

1 – Defina as prioridades de tarefas para que elas não se definam por você

As prioridades sempre serão definidas. Sempre! A questão é: quem as define?

Se você não determinar as suas prioridades, elas o farão sozinhas. Saiba hoje quais são as suas prioridades de amanhã.

No fim do dia, tire alguns minutos e crie uma lista com aquilo que você entende ser prioridade para amanhã.

2 – Mate primeiro as tarefas que estão te matando

Neste exato momento deve existir alguma coisa que você deve fazer mas está adiando. Já ouviu falar na “Lei de Emmett”?

A Lei de Emmett diz que normalmente a gente investe mais tempo se debatendo pra fazer, ou não aquela tarefa, do que fazendo propriamente dito, com a mão na massa, a tarefa.

Segundo Theml, todos nós temos um IDI dentro de nós. IDI é o nosso Índice de Domínio Interior. Quando nosso IDI está alto, vencemos nossas batalhas interiores, quando está baixo, perdemos.

Toda vez que você possui uma tarefa que está te matando e que você só adia, adia e adia, o seu IDI só faz despencar. Então, você perde.

Mate logo quem está te matando.

3 – Garanta que terão tarefas de produtividade no seu dia

Geronimo define as tarefas em dois tipos: tarefas de produção e tarefas de ocupação.

Tarefas de produção são aquelas que estão te levando em direção ao seu objetivo. Elas fazem parte de algum projeto e precisam ser concluídas para que você dê mais um passo em direção ao seu sonho.

Tarefas de ocupação, como o nome diz, apenas te deixam ocupado. São aquelas tarefas que você fez e no fim, ela não contribuiu em nada, não estava em nenhum projeto, não fez você dar mais um passo. Ela só te ocupou.

Estas tarefas de ocupação, além do tempo, consomem toda a sua energia, e te deixam cansados, pois são elas as responsáveis pela sensação de “o dia passou e eu não fiz nada”, conhece?

Na verdade você fez muita coisa, mas nenhuma delas fez você caminhar, logo, parece que na verdade você não fez foi nada e, de fato, não fez.

4 – Celebrar quando você tiver um dia incrível

Muita gente tem um dia incrível e se pune porque ficou um monte de coisa pendente e aí o IDI não sobe, você não gera dopamina, não sem a sensação de bem-estar.

Quando você celebra, seu IDI sobe, você gera dopamina, tem mais vontade de fazer mais no dia seguinte, produzir mais e aí vira um ciclo virtuoso do bem e a sua produtividade vai lá em cima!

Se o seu dia foi um dia onde você produziu, matou quem estava te matando e deu mas uma passo, mesmo que pequeno, em direção do seu sonho, do seu objetivo, é um dia para comemorar, não acha?

Erico Rocha

Erico Rocha é, segundo a InfoMoney, o principal especialista de Marketing Digital para pequenos negócios online do Brasil. Seu canal de YouTube é indiscutivelmente um dos maiores canais focados em Empreendedorismo Digital do país em número de assinantes e suas postagens alcançam milhões de pessoas segundo o Facebook a cada semana. Erico ama Empreendedorismo e acredita que esse tem a força necessária para mudar o Brasil.

A estratégia utilizada pelo Erico é definir suas prioridades através das suas habilidades únicas.

Habilidades únicas são todas aquelas tarefas que você faz e que só você pode fazer, ou são aquelas tarefas que você faz muito bem, melhor que todo mundo, ou que você é muito bem pago para fazer.

Dessa forma, para priorizar suas tarefas, o Erico as define como “negociáveis”, ou como “não negociáveis”.

As tarefas “não negociáveis” são todas aquelas que utilizam suas habilidades únicas, como criar conteúdo de valor para sua audiência, investir nas parcerias das suas empresas e investir em empoderar os líderes e gestores das suas empresas, no caso do Érico.

As tarefas “negociáveis” são todas aquelas que não utilizam as suas habilidades únicas, como verificação de campanhas nas redes sociais, atender telefonemas, participar de todas as reuniões, etc.

Resumindo:

  • Primeiramente, defina quais são suas habilidades únicas.
  • Defina quais são as tarefas que apenas você pode fazer, que você faz melhor que todo mundo, ou que é muito bem pago para fazer.
  • Defina no seu cronograma uma hora, ou meia hora pelo menos, para cada uma dessas tarefas, “não negociáveis”.
  • Defina no seu dia quais horários são mais “negociáveis”, e podem ser preenchidos com outras tarefas.

O próprio Érico fez um vídeo falando um pouco melhor sobre como ele define suas prioridades.

Conclusão

Prioridade é sempre a primeira coisa a ser feita em determinado contexto. Não há duas prioridades. Uma deverá ser feito primeira que a outra, uma única coisa de cada vez.

Não confunda prioridade com importância. Importância é aquilo que possui valor, relevância. Várias coisas podem ser importantes ao mesmo tempo, porém, apenas uma poderá ser a prioridade naquele momento.

Lembre-se que a terra continua a fazer seus giros ao redor do Sol e ao redor de si mesma, do mesmo modo a milhares de anos. Isso nunca mudou. O tempo é sempre o mesmo para todos, logo, não existe falta de tempo, mas sim de prioridades.

Como está seu dia hoje? Muitas tarefas? Já priorizou? Está sem tempo ou sem prioridades? Diga aí nos comentários para que possamos trocar ideias sobre o assunto.

Forte a-bra-ço!

[mailmunch-form id=”242598″]

Interrompa a Interrupção – Como lidar com as interrupções, ser mais produtivo e conseguir terminar seu dia tranquilo

Está mais do que comprovado que os seres humanos não funcionam no modo multitarefa.

O que talvez não esteja tão claro é o quão prejudicial as interrupções podem ser e o quanto improdutivo é parar uma tarefa para executar outra, ou dar atenção para alguma outra distração.

Você já deve ter sentido isso, não é?

Começa o dia de trabalho, inicia uma tarefa. Para. Faz outra “urgente”. Retorna a primeira. Interrompe novamente para ouvir seu colega do lado reclamando do trânsito. Foca de novo. Outra pausa para uma reunião de emergência. Volta. Para. Responde 10 e-mails. Responde o Whatsapp. Volta para continuar a primeira tarefa do dia e neste momento percebe que o relógio grita que já são 18:00.

O dia acabou. Você está cansado, estressado e com aquele nojento sentimento de “o dia passou e eu não fiz nada”.

Isso acontece com você? 

Estudos afirmam que a multitarefa é responsável pela liberação do hormônio cortisol no organismo, o qual afeta tudo, desde a sua capacidade mental até a densidade dos seus músculos.

Os mesmos estudos afirmam que, em números, um indivíduo estressado por tarefas simultâneas pode perder até 10 pontos em uma avaliação de Q. I. (coeficiente de inteligência).

Segundo a Inc. (Small Business Ideas and Resources for Entrepreneurs) pode demorar em média 25 minutos para retornar a uma tarefa uma vez que somos interrompidos e mais ainda 30 minutos para atingirmos o estado mental focado a ponto de ser produtivo novamente.

Estima-se que o excesso de interrupção diminua em 40% nosso poder de realizar.

Espantado com o tamanho prejuízo de saúde e inteligência causados pela interrupção?

Te desafio então a continuar lendo este artigo, sem interrupções, para saber mais sobre:

  • Por que, definitivamente, não somos multitarefas
  • O que é uma interrupção
  • Como o cérebro reage ao ser interrompido
  • Quais os prejuízos financeiros e quanto as empresas estão perdendo com interrupções
  • Saiba quais são os vilões modernos da sua saúde mental
  • Como evitar interrupções e ser cada vez mais produtivo e tranquilo

Gostou do que vem por aí? Então deixe seu melhor e-mail aqui em baixo, para se juntar a outras milhares de pessoas que recebem minhas dicas e os conteúdos do blog em primeira mão.

[mailmunch-form id=”242598″]

Definitivamente não somos multitarefas

Definitivamente não somos multitarefas 

Já está mais do que provado: Nosso cérebro é incapaz de se concentrar em mais de uma tarefa ao mesmo tempo.

Um estudo foi realizado em 2009, pelo professor de comunicação da universidade de Stanford, Clifford Nass, para entender como os “multitarefeiros”  conseguiam fazer várias coisas ao mesmo tempo.

Nass e sua equipe aplicaram questionários a 262 estudantes a fim de determinar o quão frequentemente eles faziam várias coisas de uma só vez. Para isso eles identificaram e separaram os estudantes em 2 grupos: Os multitaskers pesados e os multitaskers leves. O primeiro grupo era formado por universitários que passavam muitas horas da semana usando 12 formas de mídias diferentes, na maioria das vezes, ao mesmo tempo.

O resultado?

“Estávamos tentando descobrir no que eles eram bons, e descobrimos: em nada, disse Clifford Nass. “Eles eram piores em todas as três habilidades necessárias para ser um multitarefas”.

Os multitarefeiros foram ultrapassados em todos os sentidos.

A conclusão do professor de Stanford foi, em suas próprias palavras, “Multitarefeiros eram medíocres em tudo”.

Quando você tenta fazer duas coisas ao mesmo tempo só há dois resultados possíveis, ou não dá conta ou faz ambas mal.

“Fazer muita coisa ao mesmo tempo é meramente a oportunidade de estragar mais de uma coisa ao mesmo tempo”.

Steve Uzzell

Nesse momento, você pode estar pensando: “Tuuuuudo mentira. Eu faço várias coisas ao mesmo tempo. Eu ando e falo ao mesmo tempo, dirijo olhando para o GPS, cozinho e ouço música…tudo, tudo ao mesmo tempo”.

Sim. Você está certo.

Podemos fazer muitas coisas ao mesmo tempo, mas não podemos focar em duas coisas de uma só vez.

Tente, enquanto cozinha, prestar bastante atenção na letra da música. Consegue fazer isso sem parar por um instante de cortar os legumes ou temperar a comida? Ou então, olhe bem focado para os seus pés enquanto anda, prestando atenção em cada passo, e tente falar algo (que faça sentido) ao mesmo tempo.

Não dá! Ao focar em uma coisa você tira o foco de outra.

Não insista! Nem os computadores são assim. Por mais rápido que possa ser um computador ele processa um único bit por vez, de maneira muito rápida, mas, apenas um por vez.

Tranquilo até aqui? Vamos mais então.

O que é uma interrupção?

O que é uma interrupção

Você está concentrado terminando aquele relatório importante que tem prazo para hoje, quando o seu colega do lado, involuntariamente, dá aquele espirro que parece um torcedor enfurecido xingando o juiz no estádio por um pênalti não marcado. Há aquele baita susto. Você olha para o seu colega, faz alguma piadinha, e retorna ao seu relatório.

Um chef de cozinha está finalizando os últimos ajustes daquele prato especial, quando alguém ao seu lado, por acidente, deixa cair o prato, porém, o chef está tão concentrado que não percebe, e por fim, finaliza o seu prato.

Percebe a diferença nas duas histórias acima?

Na primeira história temos uma interrupção e na segunda não.

Uma interrupção acontece toda vez que o foco da sua atenção é alternado de uma tarefa para outra.

Você está executando sua tarefa, para e redireciona a sua atenção para outra tarefa ou distração. Para, se reorienta e retorna a tarefa inicial. Este é o fluxo básico de toda e qualquer interrupção.

Nós somos acometidos por interrupções praticamente o dia todo.

Alternar entre tarefas simples, como por exemplo, assistir a TV e dobrar roupas, é rápido, fácil e indolor. Contudo, se você está trabalhando em uma planilha complexa, com muitas fórmulas e um colega aparece na sala para falar sobre um problema ou contar a última fofoca da empresa, a complexidade desta tarefa torna impossível alterna-la facilmente.

Levará um certo tempo para começar uma tarefa nova e recomeçar a que você largou, e não há nenhuma garantia de que você vá retomá-la do exato ponto de onde parou.

Sempre haverá um custo nesta alternância, e este preço está totalmente relacionado com a complexidade da tarefa em execução.

Como o cérebro reage ao ser interrompido

Como o cérebro reage ao ser interrompido

A mente humana possui canais, por isso somos capazes de processar diferentes tipos de informação em diferentes partes dele.

São estes canais que nos possibilitam andar e falar ao mesmo tempo. Há um canal cuidando da fala enquanto outro cuida do andar.

O grande lance aqui é que, ao andar e falar, você não está realmente focado nas duas atividades.

Uma acontece no plano da frente e outra no plano de fundo.

No livro Rápido e Devagar, Daniel Kahneman, nomeia estes canais como o sistema 1 e o sistema 2.

O sistema 1 opera automática e rapidamente, com pouco ou nenhum esforço e nenhuma percepção de controle voluntário.

O sistema 2 por sua vez, aloca atenção às atividades mentais mais complexas que o requisitam, como por exemplo cálculos complexos.

Quando começamos a aprender a andar o nosso sistema 2 estava em ação.

O processo foi lento, demorado, com muitas repetições e quedas até que finalmente o seu sistema 2 absorveu tudo que precisava para que a tarefa “andar” fosse executada de maneira super, hiper, mega simples pelo sistema 1.

Imagine que o seu sistema 2 fez uma “receita de bolo” muito simples para a tarefa “andar”, um passo a passo, e passou esta receita para o seu sistema 1, que não é lá muito inteligente, mas é muito impulsivo em executar.

Quando uma tarefa vai para o seu sistema 1 você não precisa mais dedicar foco a ela. O sistema 1 trabalha, digamos, sem que você perceba.

Para e pensa comigo.

Você não foca toda a sua atenção e esforço para andar, escovar os dentes ou tirar o carro da garagem. Isso já acontece no modo automático. Um dia, a algum tempo atrás você dedicou uma quantidade enorme de esforço e atenção para executar essas tarefas. Porém, hoje, com o tempo e repetição, o seu sistema 1 já aprendeu e você não precisa mais de tanto esforço e atenção para executá-las.

O bicho pega quando duas tarefas tentam usar o sistema 2 ao mesmo tempo. Ele é mais lento, mais racional e só trabalha com uma tarefa por vez.

Tente andar na corda bamba e resolver uma equação de segundo grau ao mesmo tempo.

Não dá!!!

(Aliás, nem tente, para eu não levar a culpa do aciente depois)

Principalmente se você não for tão bom em matemática.

Você não vai perceber, mas no momento em que você está andando na corda bamba, o seu sistema 2 está calculando a resistência da corda, o seu peso, para onde deve jogar o corpo para manter o equilíbrio e outra infinidade de cálculos para que você não despenque no chão.

Ao tentar resolver a equação de segundo grau ele vai parar, nem que por um instante, de realizar os cálculos para o seu equilíbrio.

O resultado?

Ou você faz a equação errada, ou despenca no chão, ou, o mais provável, os dois.

Portanto, ao ser interrompido, o seu cérebro precisa alternar da tarefa antiga para a nova, e essa troca possui um gasto de energia, equivalente a complexidade da tarefa.

Cada vez que você alterna entre tarefas, sua mente consome mais energia do que consumiria se você estivesse focado em apenas uma.

Isto talvez explique você ficar tão cansado no fim de um dia cheio de interrupções.

[mailmunch-form id=”242598″]

Prejuízos Financeiros

Prejuízos Financeiros

Temos hoje no mercado de trabalho uma valorização da multitarefa. Muitas empresas gostam e até esperam que seus empregados assumam esse comportamento de tocar várias atividades ao mesmo tempo. Ainda mais em períodos de estagnação e ajuste econômico como o atual, em que o tamanho das equipes diminui e o trabalho cresce.

O que essas empresas talvez não saibam, ou preferem fechar os olhos para a realidade devido a crenças antigas, é que, exigir multitarefas dos colaboradores é um verdadeiro tiro no pé.

Uma estimativa coloca os custos das interrupções nos EUA (em termos de perdas em produtividade) em 588 bilhões de dólares – e olha que os Americanos são mestres em produtividade e muito mais produtivos que muitos outros países.

Gloria Mark, professora da Universidade da Califórnia, descobriu que um profissional típico leva, em média, 25 minutos para retornar à tarefa original depois de uma interrupção. “Alguém que permanece 10 horas no escritório poderia ficar apenas 8 horas se trabalhasse com uma sequência de tarefas”, afirma.

Baseado na afirmação de Gloria, basta fazer as contas. Pesquisadores estimam que trabalhadores são interrompidos a cada onze minutos e, no fim, perdem quase um terço do dia recobrando-se dessas distrações. Em uma jornada de 8 horas de trabalho, uma pessoa então é interrompida, aproximadamente, umas 43 vezes no dia. Levando 25 minutos em média para conseguir retornar, são 1075 minutos ou pouco mais de 17 horas improdutivas.

Entende por que muitas vezes trabalhos que deveriam levar 1 dia levam 3, 4, 5 dias?

Agora,multiplique isso pelo valor hora de cada funcionário e você tem aí um belo prejuízo no fim do mês.

Nos tempos modernos, os escritórios são um mar de interrupções. As pessoas passam constantemente por sua mesa ao longo do dia, perguntando coisas, mostrando coisas, muitas vezes sem nenhuma utilidade.

Além disso, ainda estamos aprendendo a lidar com a imensidão de novas tecnologias que em termos de produtividades, chamamos de…

Os vilões modernos

Os Vilões Modernos

“Hoje há mais pessoas com celulares do que com banheiros. Isso criou a expectativa implícita de que devemos conseguir encontrar alguém sempre que for da nossa conveniência ainda que não seja da conveniência da pessoa”

Daniel J. Levitin

A frase acima pode talvez parecer engraçada mas é a pura verdade (se não acredita é só clicar aqui).

A informação hoje está acessível a um clique de distância. Pesquisa que antes eram feitas em horas e horas de leituras em bibliotecas (que nem sempre eram tão próximas ou acessíveis) hoje são realizadas em alguns poucos minutos.

Acontecimentos no mundo ou até mesmo na vida de amigos e parentes são divulgados e conhecidos quase que em tempo real.

Há mais informação na internet do que havia na biblioteca de alexandria.

Ter toda essa informação disponível é sensacional. O problema é que, por alguma insanidade humana, achamos que devemos consumir todo esse conteúdo de uma só vez, ou em um único dia.

Somos alertados o tempo todo por e-mails pipocando na sua caixa de entrada, os feeds de nossas 10 redes sociais chamando a sua atenção o tempo todo, celulares vibrando sem parar com mais uma mensagem de texto de “bom dia” no grupo da família, entre outros inúmeros alertas e chamadas nos gritando o dia inteiro, tornando impossível ter foco em qualquer tarefa que seja.

Toda essa tecnologia, que tem como objetivo facilitar nossas tarefas e nos tornar mais produtivos têm tido o resultado exatamente contrário.

Glenn Wilson, do Gresham College, em Londres, descobriu em uma pesquisa que o simples fato de a pessoa está tentando se concentrar em uma tarefa e perceber que há um e-mail não lido na sua caixa de entrada pode subtrair em 10 pontos o seu QI.

Wilson ainda demonstrou que as perdas cognitivas provocadas pela multitarefa são até maiores do que aquelas provocadas pela maconha.

Então, se você quer ficar doidão não precisa de drogas, basta saber que existem 10 novos e-mails na sua caixa de entrada, 15 atualizações de status no Facebook, 30 curtidas no Instagram e 87 novas mensagens no Whatsapp. Beleza?

Porém esse é o nosso mundo hoje, ou nos adaptamos a ele ou vamos viver sozinhos em alguma ilha off-line do mundo.

Como a ilha é algo bem mais difícil e o mundo em que vivemos é um mundo de interrupções, o que podemos aprender é…

Como vencer as interrupções

Como Vencer as Interrupções

Primeiro, por favor, entenda de uma vez por todas: Não é porque alguém te enviou uma mensagem no Whatsapp agora que você tem que responder agora, beleza? Muito menos você tem a obrigação de responder aos e-mails que acabaram de chegar na sua caixa.

Qualquer ser humano com o mínimo de raciocínio deve compreender que se ele tem algo realmente urgente a informar ou ele procura a pessoa desesperadamente até encontrá-la pessoalmente ou liga seguidas vezes para que a mesma entenda o recado.

Informações que são enviadas via qualquer tipo de mensageiro eletrônico, e-mail ou SMS, são informações que podem esperar algum tempo para serem vistas.

Devido a extrema facilidade em se comunicar hoje em dia, a própria comunicação perdeu o seu valor, assim como o seu tempo para respondê-las.

Por favor, não deixem que desvalorizem o seu tempo.

Tempos atrás, se o telefone tocasse e estivéssemos ocupados, ou não atendíamos ou desligávamos o alarme. Quando todos os telefones eram fixos, ninguém tinha a expectativa de poder falar conosco o tempo todo, se não conseguiam nos encontrar isso era considerado normal.

Antes do e-mail, para escrever para alguém era preciso se sentar com caneta e papel, ou máquina de escrever, e construir a mensagem com cuidado, pois erros geralmente significava jogar o papel fora e começar tudo de novo. Para enfim enviar a carta era necessário comprar um envelope, selo e procurar uma caixa de correio.

Com todos esses passos para se comunicar, dávamos mais valor a mensagem a ser passada, assim como havia mais paciência para entender que a pessoa não receberia a mesma na hora. Esse simples entendimento nos deixava mais focados na tarefa, ou seja, menos multitarefas.

Entre em acordo com as pessoas

Eis o primeiro segredo para evitar interrupções: Faça um acordo com as pessoas que podem ou que costumam te interromper.

Por exemplo, eu e minha esposa temos um acordo desse tipo. Se ela ligar e eu estiver concentrado em uma tarefa, não atenderei e retornarei assim que estiver em um descanso ou outro momento que eu possa falar. Caso seja algo urgente ela vai me ligar 2 vezes seguidas. Ela liga a primeira vez e eu não atendendo, assim que desligo, ela liga pela segunda vez e eu já entendo que é urgente.

O mais importante para que isso dar certo é o entendimento de ambas as partes. Ela realmente só liga duas vezes seguidas se for algo urgente, que tem ser falado naquele momento, por isso, quando isso acontece, não penso duas vezes em parar o que estou fazendo e atendê-la. As demais mensagens que ela manda por Whatsapp por exemplo, ela não espera que eu responda na hora, do mesmo jeito eu com ela. 

Resumindo, se ela precisa falar comigo naquele exato momento, ela vai me ligar por duas vezes.

Desligue todas as notificações

Você pode, e deve, desligar todas as notificações de seus dispositivos e programas de e-mail quando estiver trabalhando.

Os Smarthphones possuem a configuração de não perturbe, onde apenas alarmes, como seu despertador ou notificações da agenda, aparecem.

Ao toque de um botão, as chamadas serão automaticamente recusadas e as notificações dos aplicativos não emitirão nenhum som ou vibração.

Além disso, nestes aparelhos é possível configurar quais aplicativos podem enviar notificações.

Configuro o meu para que apenas a agenda, ligações não atendidas e outros poucos aplicativos enviem notificações. Nada de Whatsapp, Facebook e Instagram mandando notificações. Quando quero saber o que há de novo neles, eu vou até eles, no momento que eu achar oportuno.

Daí você se pergunta: “Cara, você já deixa no modo não perturbe, para que impedir que eles notifiquem também?”.

Nossa mente é ávida por novidades. A minha então, parece ser dependente química disso. Se por acaso olho sem querer para o celular e vejo um numerozinho qualquer que indique que tenho coisa nova para olhar, sou tomado por essa força da curiosidade que é mais forte que eu e vou acabar parando o que estou fazendo para olhar.

Além disso, me dá um sentimento de confusão e desordem quando olho para o celular e vejo a barra de notificação cheia de ícones. Por isso desativo todos eles e vejo as novidades dos app quando eu quero e não quando eles querem. Sacou?

Te convido a fazer esse teste por um dia. Você vai perceber que nada de mais aconteceu para requerer sua respostas e atenção imediata e vai se sentir mais descansado.

Então, você pode estar concluindo:

“Caramba, você quer me deixar desconectado do mundo”. Calma, não é nada disso.

Você pode e vai responder a todas as mensagens e e-mails do dia, o segredo é ter blocos de tempo reservados para isso.

Uma forma fácil de criar esses blocos é utilizar …

A Técnica Pomodoro

Esta técnica consiste em intercalar blocos de tempo de concentração total com blocos de tempo de descanso total.

Originalmente ela foi criada intercalando intervalos de 25 minutos de concentração na tarefa a ser executada com 5 minutos de descanso.

Nestes 5 minutos de descanso você deve parar absolutamente o que está fazendo e deixar a sua mente vagar, ou fazer qualquer outra coisa que não tenha a ver com a tarefa em execução, como por exemplo, responder e-mails, olhar o feed das redes sociais ou simplesmente vagar olhando as fotos do instagram.

Acabado os 5 minutos de descanso, desligue tudo novamente e volte a ficar 100% concentrado na sua tarefa.

Eu fiz um artigo completo aqui com todos os detalhes desta técnica. Clique aqui e veja como implementar o pomodoro no seu dia de maneira eficaz e quais ferramentas utilizar.

Acredite em mim, essa técnica me fez ser 100% mais produtivo e gerar mais resultados.

Mãos à obra!

Chegou até aqui sem ser interrompido? Se conseguiu, parabéns! Você conseguiu fazer algo que eu diria ser quase impossível nos dias de hoje.

Se não conseguiu, tudo bem. Continue tentando e aplique as dicas que dei acima.

Resumindo, desista de ser multitarefa. O começo de seu sucesso está em focar em uma única coisa por vez. Beleza?

Pegue agora a sua lista de tarefas, comunique as pessoas ao seu redor, desligue todas as notificações do computador e do celular, aplique a técnica pomodoro e vamos produzir coisa boa!

Seu cérebro, corpo e sucesso agradecem.

Se você tem dificuldades na hora de produzir e em lidar com as interrupções fale aqui nos comentários e vamos trocar experiências. Valeu?

<

p dir=”ltr”>Forte Abraço!

PX Project – Como ler até 3 vezes mais rápido em 20 minutos

Quanto tempo a mais você teria no seu dia se terminasse suas leituras com um ? do tempo que costuma levar?

Faça as contas. Se normalmente você leva uns 20 minutos para ler um capítulo de determinado livro, leria o mesmo capítulo com algo em torno de 6,5 minutos.

Se você precisa ler incontáveis relatórios diariamente, quanto tempo economizaria se levasse ? ou até mesmo ? do tempo para terminá-los?

Existe uma maneira cientificamente comprovada de se conseguir tal façanha.

É provável que você já tenha ouvido falar em leitura dinâmica. Pode ser que também tenha escutado por aí que a leitura rápida e a compreensão do texto não andam de mão dadas.

Porém, o que diz a ciência?

Este artigo de hoje é baseado em um artigo do blog de Tim Ferris, autor dos livros Trabalhe 4 horas por semana e 4 Horas para corpo, este último, inclusive, onde o mesmo ensina a dieta Slow Carb que me ajudou a perder 12 Kg em 60 dias.

Continue lendo este artigo para saber mais sobre o que a ciência diz sobre a leitura e descubra como ler 300% mais rápido com, apenas, 20 minutos de prática.

[mailmunch-form id=”242598″]

Como lemos segundo a ciência

A leitura é um processo multissensorial que envolve a realização de diversos processos, como percepção visual, memória visual, expressão oral e, entre outros, o processo de movimento ocular, ou seja, um processo dinâmico no qual os olhos realizam movimentos para extrair informações para a compreensão.

Ao contrário do que possa parecer, quando lemos, nossos olhos não realizam um movimento linear e contínuo. Na verdade, ao ler, nossos olhos percorrem a linha de leitura com saltos de um ponto para o outro.

Em 1978, Émile Javal observou os movimentos oculares de um leitor. Nesta observação ela foi a primeira a verificar que, durante a leitura, os nossos olhos progridem na linha de texto por saltos, muito curtos e muito rápidos, a estes saltos damos o nome de sacadas, a que se seguem pequenas pausas, as fixações.

Já brincou de amarelinha? Nossa leitura é bem semelhante. Na amarelinha, pulamos de casa em casa rapidamente, até chegar ao final, porém, se perdemos o equilíbrio em alguma casa, demoramos um pouco mais de tempo nesta, até restabelecer o equilíbrio e saltar o mais rapidamente possível para a próxima casa.

As sacadas, são os nossos saltos rápidos na amarelinha, e as fixações são os momentos que paramos por alguns segundos para manter o equilíbrio.

As sacadas, ou movimentos sacádicos, são os movimentos oculares que realizamos com mais frequência e servem para recolher informação. Esses movimentos dos olhos mudam em leitores mais ou menos eficientes, sendo que nos leitores iniciantes são observadas fixações mais longas e sacadas mais curtas, refletindo a imaturidade na leitura.

Faça o seguinte experimento: feche um olho, coloque uma ponta do dedo sobre a pálpebra e, em seguida, continue lendo o artigo com o outro olho. Você sentirá, na ponta do dedo, movimentos distintos e separados (pulos) e períodos de fixação.

Durante a leitura os sacádicos permitem saltar de uma palavra para a outra e te?m uma durac?a?o relativamente constante de 30-50 milissegundos.

Até este ponto você já realizou algo em torno de 439 a 341 sacadas neste artigo.

Quer saber como cheguei neste número? Simples.

Até o ponto citado anteriormente o artigo possui 3076 caracteres, em uma leitura normal e ocidental, as sacadas são realizadas da esquerda para direita, tendo em média 7 a 9 caracteres (ou letras) por sacadas.

Em outras palavras, se você é um leitor experiente, ao ler, seus olhos saltam em média 7 ou 9 palavras. Você lê as palavras sem de fato passar os olhos por cada letra destas.

Já as fixações duram em média 250 milissegundos, e variam de acordo com a complexidade das palavras, dificuldade de visão ou dificuldade de compreensão das palavras.

Quanto mais fixações você realizar, mais tempo levará para ler o texto por inteiro.

Se ainda não ficou claro como funcionam as fixações, basta acompanhar a leitura de uma criança que está aprendendo a ler. Fica claro coooomooo eeelaa deeemooraaa eem aalguumaaaas paaalaavraaas, ouuu seejaa, fixaaaam maaais teeempooo neeelaaas e pooor iissooo demoooooraaaam maaaais paaaaraaa leeeer. 😉

Além destes dois tipos de movimentos, ainda realizamos um terceiro que são chamados de regressão.

Uma regressão é quando o olho faz um movimento contrário ao comum da leitura. No nosso caso, ocidental, seria o movimento da direita para a esquerda, ou seja, quando o olho volta na leitura.

Não estamos falando de voltar ao início do capítulo para ler de novo por ter se distraído e não ter entendido bulhufas, mas sim de um movimento rápido que é feito para reler alguma coisa que precisa ser esclarecida. Este movimento geralmente ocorre logo depois de uma sacada.

Agora que entendemos o que são sacadas, fixações e regressões, fica mais fácil montar uma fórmula de leitura mais rápida.

Parte da receita está em aumentar o comprimento das sacadas, reduzir o tempo (ou até mesmo eliminar) as fixações e reduzir (ou também eliminar) as regressões.

PX Project – A técnica de leitura veloz

O PX Project, é um técnica que foi baseada em um experimento cognitivo de 3 horas que produziu um aumento médio na velocidade de leitura de 386%.

Foi testado, por Tim Ferris, com falantes de cinco idiomas.

Após o experimento, até mesmo os disléxicos foram capazes a ler material técnico em uma velocidade de 3.000 wpm, ou seja, 3.000 palavras por minuto (words per minute), ou 10 páginas por minuto.

Para se ter uma noção a velocidade de leitura média nos EUA é 200-300 wpm (1/2 a 1 página por minuto).

O próprio Ferris publicou a técnica em seu blog (em inglês).

Como já vimos os 3 pilares da leitura (saltos, fixação e regressão), fica mais fácil entender a técnica.

A técnica PX Project consiste em:

  • Minimizar o número e a duração das fixações por linha para aumentar a velocidade
  • Eliminar releituras (regressões)
  • Condicionar-se para aumentar a extensão horizontal da sua visão periférica e o número de palavras registradas por fixação.

Você vai precisar de uma caneta e um cronômetro, que vai marcar os 20 minutos de exercício para cada sessão.

3 etapas para a leitura veloz

Para adquirir a habilidade de fazer uma leitura até 5 vezes mais veloz, devemos passar por 3 etapas. São elas:

1 – Aprender a técnica

Neste primeiro momento você deve se preocupar apenas na absorção da técnica, ou seja, praticá-la tantas e quantas vezes for necessário até que consiga aplicar a técnica de maneira inconsciente.

Não se preocupe nenhum pouco com a velocidade e principalmente com a compreensão do texto.

Guarde isso: Você não está querendo ler rápido agora e nem entender o que está lendo, quer apenas aprender a técnica.

Quando aprendemos a andar de bicicleta, no começo, não tínhamos preocupação em correr ou em chegar à algum lugar, mas nos concentravámos somente em pegar e manter o equilíbrio. Neste início não será diferente.

2 – Aprender a aplicar a técnica com velocidade, por meio do condicionamento

Agora que você consegue manter o equilíbrio, já pode tentar correr.

A compreensão do texto ainda não é importante nesta segunda etapa, mas sim, aliar a técnica a velocidade.

Para isso, você precisa mensurar a sua velocidade atual. Neste momento é a hora de pegar o livro e o cronômetro que você separou para a prática da técnica.

3 – Aprender a testar-se com a leitura para a compreensão

Finalmente você vai unir técnica + velocidade + compreensão. Nesta etapa você deve exercitar a técnica de maneira que você consiga compreender o que está escrito.

Sua meta deve ser praticar a técnica a uma velocidade de 3x maior que a sua velocidade máxima atual, ou seja, se hoje você lê 300 wpm, seu objetivo será chegar a velocidade de 900 wpm.

A sua adaptação deve ser realizar as etapas umas separadas da outra, ou seja, primeiro técnica, depois velocidade e só por último a compreensão.

Não esqueça que estamos na verdade doutrinando os olhos e cérebro a um novo modo de leitura e captura de informação, por isso, somente o exercício constante fará com que este modo de leitura se torne fluído e natural.

Vamos ao treinamento.

[mailmunch-form id=”242598″]

Primeiro – Identifique sua linha base

Para determinar sua velocidade de leitura atual:

  • Pegue o seu livro de prática (que deve ficar plano quando aberto em uma mesa)
  • Conte o número de palavras em 5 linhas.
  • Divida este número de palavras por 5, e você tem seu número médio de palavras por linha.

Exemplo: 62 palavras / 5 linhas = 12.4, que você redonda para 12 palavras por linha

Seguindo…

  • Conte o número de linhas de texto em 5 páginas
  • Divida este número por 5 para chegar ao número médio de linhas por página.
  • Multiplique o último valor pelo número médio de palavras por linha, e você tem sua média de palavras por página.

Exemplo: 154 linhas / 5 páginas = 30,8, arredondadas para 31 linhas por página x 12 palavras por linha = 372 palavras por página

Agora, marque sua primeira linha e leia com um temporizador por 1 minuto exatamente – não leia mais rápido do que o normal e leia para compreensão.

Pare quando o temporizador marcar exatamente um minuto, multiplique o número de linhas que você conseguiu ler neste minuto pela sua média de palavras por linha

Pronto, você identificou a sua taxa atual de palavras por minuto (wpm).

Guarde bem esse número, ele será a sua referência.

Segundo – Guiando os olhos com uma caneta (Rastreador e Pacers)

Para iniciar a técnica, pegue uma caneta tampada e utilize-a para ir guiando seus olhos enquanto você passa a caneta abaixo da linha que está lendo no livro.

Praticando a técnica

Pratique usando a caneta como rastreador e com o cronômetro do lado. Sublinhe cada linha, focalizando acima da ponta da caneta.

NÃO SE PREOCUPE COM COMPREENSÃO. Mantenha cada linha no máximo de 1 segundo, e aumente a velocidade com cada página subseqüente.

Leia, mas em nenhuma circunstância você deve demorar mais de 1 segundo por linha.

Faça este exercício por 2 minutos.

Ganhando velocidade

Repita a técnica, lendo cada linha por não mais que ½ segundo, 2 linhas para um segundo.

Provavelmente você não irá entender nada, o que é de se esperar. Mantenha a velocidade e a técnica – você está condicionando seus reflexos perceptuais, e este é um exercício de velocidade projetado para facilitar as adaptações em seu sistema.

Não diminua a velocidade. ½ segundo por linha.

Concentre-se acima da caneta e na técnica com velocidade.

Faça o exercício por 3 minutos.

Terceiro – Expandindo a sua percepção

Se você se concentrar no centro da tela do seu computador (foco relacionado à área focal da fóvea dentro do olho), você ainda pode perceber e registrar os lados da tela.

Experimente. Olhe bem para o centro da tela do seu computador ou do seu celular e perceba que você também “registra” informações de coisas que estão ao redor do local que você está focando.

Treinar a visão periférica para se registrar de forma mais eficaz pode aumentar a velocidade de leitura em mais de 300%.

Normalmente, nós focamos nossa visão da primeira até a última palavra de cada linha. Assim, gastamos 25% a 50% de nosso tempo “lendo” margens em branco, sem nenhum conteúdo.

Para ilustrar, vamos tomar a hipotética linha:

“Era uma vez, alunos que gostavam de ler quatro horas por dia”.

Se você pudesse começar sua leitura na palavra “vez” e terminar a linha na palavra “quatro”, você eliminaria 6 de 11 palavras. Isto é mais do que duplicar a sua velocidade de leitura.

Praticando a técnica

Semelhante a prática anterior, pegue a caneta e, em vez de passá-la da primeira até a última palavra de cada linha, comece da segunda e encerre na penúltima palavra.

Mais uma vez, NÃO SE PREOCUPE COM COMPREENSÃO. Fique em cada linha por, no máximo, 1 segundo, e aumente a velocidade a cada página. Leia, mas em nenhuma circunstância você deve demorar mais de 1 segundo por linha.

Pratique este exercício por 1 minuto.

Logo em seguida, repita o exercício, desta vez, porém, comece na terceira palavra da linha e termine na antepenúltima palavra. Não demore mais que 1 segundo por linha. Pratique por mais 1 minuto.

Ganhando Velocidade

Agora, Comece com a caneta na quarta palavra e termine quatro palavras antes do fim.

Lembre-se de que é a caneta que vai até essas extremidades, mas a sua leitura, obviamente, tem que ser de todas as palavras de cada linha.

Repita a técnica, mantendo cada linha a não mais que ½ segundo (2 linhas em 1 segundo).

É esperado que você não entenda nada do que está lendo, porém, você deve manter a velocidade e a técnica. Neste momento, você estará condicionando seu cérebro a ampliar a visão periférica e a receber uma quantidade maior de palavras em um menor espaço de tempo.

Não diminua a velocidade. Mantenha ½ segundo por linha.

Concentre-se acima da caneta e na técnica com velocidade.

Pratique por mais 3 minutos.

Calcule seu novo wpm (velocidade de leitura)

Por fim, é hora de você comparar a sua nova velocidade de leitura com a anterior. Este é o momento em que você vai unir a técnica, com a velocidade e a compreensão.

Coloque o cronômetro em contagem regressiva de um minuto. Leia com a técnica que aprendeu, porém, eleve a sua velocidade somente até o ponto em que consegue compreender o que está lendo.

Lembre-se, agora sim, você tem que compreender o que está lendo.

Quando o tempo acabar, repita o cálculo do início, ou seja, multiplique o número de linhas que conseguiu ler pela média de palavras por linha que você calculou anteriormente. Essa será a sua nova velocidade de leitura.

Isto é um treinamento para o seu cérebro, ou seja, quanto mais você praticar, mais ele vai se adaptando ao seu novo modo de leitura e vai ficando cada vez mais fácil para você ler mais rápido e com compreensão total.

Assim como quando estamos aprendendo algo novo, você terá dificuldades e tropeços no início, mas, continue praticando 20 minutos por dia, todos os dias.

No início, de preferência a livros não essenciais e sempre utilize livros físicos, pois a técnica fica um pouco prejudicada para leitura em tablets ou monitores, até para não correr o risco de você furar a sua tela com a caneta né?

Mais uma vez, este artigo foi extraído do artigo original do blog do Tim Ferris, que você pode ler clicando aqui.

Maximiza a sua leitura!

Forte a-bra-ço!

[mailmunch-form id=”242598″]

O poder da leitura que você precisa conhecer

Já imaginou poder aprender a investir em ações com Warren Buffett? Saber como fazer filmes com Steven Spielberg? Quem sabe, descobrir como Steve Jobs tornou a Apple aquilo que ela é hoje? Ou quem sabe o que o Bill Gates tem a dizer sobre empresas e negócios?

Posso ir mais longe? Por que não aprender diretamente com Salomão (aquele mesmo da Bíblia) como ser o homem mais rico do mundo, aprender com Oscar Niemeyer a fazer construções espetaculares ou aprender física com Albert Einstein?

Estes e outros tantos exemplos fantásticos (que não me vêm à cabeça agora) são possíveis e está ao alcance de qualquer um. Pobre, rico, gordo, magro, alto, baixo, branco ou negro, não importa. Esta oportunidade está ao alcance de todos.

A leitura nos permite aprender com os grandes mestres do passado e do presente, ela, muito antes da internet, já encurtava os caminhos entre as mentes das pessoas, já permitia que o conhecimento de grandes gênios da humanidade não fossem extintos juntos com suas próprias vidas, permitindo que o conhecimento passasse de geração a geração.

O computador ou celular que você está utilizando agora para ler este texto, só foi possível, pela união de diversas áreas de conhecimento, como conhecimentos matemáticos, físicos e químicos que foram descobertos ao longo dos anos e registrados em livros, documentos e artigos, que foram passados através do tempo, até que um belo dia, alguém reuniu esse conhecimento e criou este aparelho que está em suas mãos neste momento.

Fantástico não?

Contudo, a leitura ainda não é um hábito muito comum por aqui, em terras tupiniquins. Como já falei em outro artigo, cerca de 44% da população brasileira não lê e 30% jamais comprou se quer um livro. O Brasil se encontra no 59º lugar no teste de leitura do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa).

Uma coisa que aprendi ao longo desses anos de vida foi que para você alcançar o seu máximo, a melhor versão de si mesmo, você vai precisar ter os melhores treinadores, professores e mestres, e um dos caminhos mais curtos para ter contato com todos estes é através daquilo que eles deixaram registrado.

Mas não é apenas uma viagem ao passado ou por questões intelectuais que você deveria adquirir o hábito da leitura. Existem outros diversos benefícios que a leitura pode te entregar.

Vamos conhecê-los então?

Está gostando deste artigo? Insira seu melhor e-mail no formulário abaixo para receber os artigos do blog assim que eles forem publicados, gratuitamente, em seu e-mail.

[mailmunch-form id=”242598″]

Ler desde cedo pode aumentar a sua renda

…E não sou eu quem está dizendo isso.

Segundo estudo realizado pela Universidade de Pádua, na Itália, as crianças que crescem cercadas por livros têm mais chances de ter sucesso na vida adulta. Economistas notaram que os jovens que têm livros que não façam parte das leituras obrigatórias da escola, ou seja, que leem por prazer, tinham salários 21% melhores.

Quem tem o hábito de ler desde cedo acaba desenvolvendo um vocabulário mais rico e tende a se comunicar muito melhor. Como já dizia o velho guerreiro, quem não se comunica se trumbica.

A leitura estimulada desde a infância, desenvolve na criança o senso crítico e a criatividade por forçar a criança a imaginar tudo que está lendo.

Pessoas mais criativas, conseguem enxergar soluções onde os outros não conseguem, e as pessoas comunicativas vão saber espalhar para o mundo a solução que encontraram, ou seja, vão se destacar.

Segundo professora da Unicamp Ângela Soligo, a leitura desde cedo ajuda a criança a saber lidar com as emoções: “a criança começa a perceber alguns conflitos pessoais dela no personagem e se espelha nele para tomar atitudes”.

Agora pensa em um ser humano criativo, comunicativo e que sabe controlar suas emoções. Pensou?

A leitura aumenta nossa empatia

Empatia significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.(fonte)

Vou destacar um trecho do significado de empatia: “…o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela”.

O que todos nós fazemos, até mesmo de forma inconsciente quando estamos lendo alguma história de ficção por exemplo, é justamente se colocar no lugar do personagem.

Não há imagens na leitura, apenas letras, expressões, o que nos obriga a imaginar o que aquele personagem está descrevendo. Imaginar o que ele está vendo, sentido, ou seja, nos transformamos no personagem, nos colocamos no lugar dele.

Leia o trecho abaixo:

“Da nova perspectiva do nível da calçada, ele viu o barco balançar duas vezes, momentaneamente preso em outro rodamoinho, e desaparecer…

Ele se levantou e andou até o bueiro. Ficou de joelhos e espiou lá dentro. A água fazia um som oco e úmido ao cair na escuridão. Era um som apavorante…

Havia olhos amarelos lá dentro, o tipo de olhos que ele sempre imaginou, mas nunca realmente viu no porão…Viu-se se levantando e se afastando, e foi quando uma voz, perfeitamente lógica e um tanto agradável, falou com ele de dentro do bueiro.

  • Oi, Georgie – disse a voz.”

Viu? Se sentiu no lugar do garotinho em busca do seu barco perdido na chuva que cai no bueiro? Imaginou como seria o som apavorante da água caindo na escuridão de um bueiro na rua? Conseguiu ver os olhos amarelos demoníacos dentro do bueiro?

O trecho acima é do livro A Coisa de Stephen King. Para quem já viu o filme ficou mais fácil imaginar, na verdade, ao ler, provavelmente a cena do filme aconteceu totalmente na mente.

Muitos conseguiram sentir o mesmo medo que o pobre Georgie sentiu.

Agora imagine que você se coloque no lugar de personagens constantemente. Frequentemente sente as alegrias, tristezas, medos e amores de milhares de personagens, todos os dias.

Com o tempo, facilmente você vai estar vendo a vida pelos olhos das outras pessoas, entendendo melhor o que as pessoas sentem e compreendendo melhor cada uma delas.

Não sou eu apenas que afirmo isto. Um estudo da New School de Nova York, chegou à mesma conclusão.

Em outro estudo, cientistas da Universidade Emory, nos Estados Unidos, descobriram que ler pode afetar nosso cérebro por dias, como se realmente tivéssemos vivenciado os eventos sobre o qual estamos lendo.

Vale lembrar que a empatia é um dos primeiros quesitos para ser um ser humano mais atraente e influente. O próprio Jesus ensinou: “Amai ao próximo como a si mesmo”, e só há uma maneira de fazer isso, se colocando na pele do outro.

Leia e aumente a sua criatividade

Como já disse no trecho acima, a leitura nos força a imaginar a cena e tudo mais que é descrito pelo personagem ou interlocutor.

Nossa mente tem que trabalhar nas ideias descritas, tem que construir as cenas. Quando lemos um texto fazemos isso mesmo sem perceber.

As leituras de ficção são as mais interessantes para isso, principalmente aquelas que possuem elementos dos quais desconhecemos, como histórias medievais ou futurísticas.

Alguns autores como Dan Brown (O Código da Vinci), Stephen King (A Coisa) costumam ser bem descritivos e detalhistas em suas narrativas, por isso, são autores que em suas obras gostam de fazer nossa imaginação trabalhar. Se você precisa estimular a sua mente para imaginar novas soluções no seu dia, recomendo estes autores.

Mais uma vez a ciência me ajuda: Pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, descobriram que pessoas que leem ficção têm mais tendência a aceitar pensamentos ambíguos e passam a entender diferentes aspectos de um mesmo assunto. Isso significa que, graças à leitura, é mais fácil encontrar alternativas diferentes no dia a dia.

Para os pais, que gostariam de estimular a criatividade em seus filhos, comecem com a boa e velha historinha para dormir. As histórias para dormir terão efeito semelhante ao da leitura de ficções, pois também forçará a criança a imaginar tudo que está sendo narrado.

Alguns livros que vão estimular a criatividade de jovens e adultos são: Game of Thrones, O Senhor dos Anéis, Harry Potter, As Crônicas de Nárnia e outros do mesmo gênero.

[mailmunch-form id=”242598″]

Leitura, a verdadeira academia do cérebro

Quer fazer um verdadeiro cross fit no seu cérebro? Leia, leia e leia.

São vários os estudos que já comprovaram que a leitura aumenta as conexões neurais, fazendo com que o cérebro funcione cada vez melhor.

Por exemplo, o Instituto Nacional de Saúde Mental (NIMH) nos EUA, constataram que a leitura aumenta a conectividade de uma determinada região do cérebro.

Um outro estudo descobriu que a redução do funcionamento do cérebro, na velhice, pode ser reduzida em cerca de 30% se a pessoa mantiver hábitos de leitura, além de proteger contra doenças como o mal de Alzheimer.

Comparar o ato de ler com uma espécie de “exercício físico” para o cérebro, como ocorre na musculação sobre a massa corporal, está longe de ser adequado. A neurociência realizou descobertas nos últimos anos que fazem com que essa comparação nos dê apenas uma ideia distante dos verdadeiros efeitos da leitura sobre o cérebro.

Passar os olhos por palavras ordenadas que juntas formam um sentido, estimulam a formação de “caminhos neurais” em nosso cérebro. Quanto mais complexa for a leitura, com novas palavras, novos caminhos são formados. A leitura constante faz com que estes mesmos “caminhos neurais” sejam percorridos várias e várias vezes…

…e você já percorreu um mesmo caminho várias vezes?

Imagine que você está fazendo um novo trajeto para a sua casa. Nas primeiras vezes há algumas dúvidas. Você vai mais devagar. Não sabe exatamente em qual rua vai virar. Se há ou não buracos na rua, entre outras novidades. A medida que você vai percorrendo esse caminho várias vezes, vai ficando cada vez mais fácil chegar em casa. Já não há tantas dúvidas. Você já sabe em qual rua vai virar e onde tem ou não buracos. Cada vez mais você reforça o seu conhecimento sobre o aquele caminho.

A mesma coisa acontece em nosso cérebro. Quanto mais reforçamos alguns caminhos neurais, mais rapidamente o nosso cérebro percorre esse caminho, ativando os neurônios necessários e acessando as informações que precisamos mais rapidamente.

A leitura é uma ótima maneira de criar e estimular estes caminhos.

Atente-se também que o contrário é válido. Se o uso constante estimula os caminhos neurais, o desuso vai fazer com que esses caminhos praticamente desapareçam.

Da infância à vida adulta, é necessário colocar o cérebro em contato com conteúdos cada vez mais complexos. Se a pessoa se contenta com linguagem simples – frases curtas da televisão e das redes sociais, vocabulário pobre e sintaxe pouco elaborada –, o desenvolvimento cerebral se estabiliza e a pessoa se torna incapaz de compreender ideias com consequências significativas para si mesmo e para a sociedade.

Como adquirir o hábito da leitura

Não vou aqui dar alguma fórmula mágica em 5 passos de como ter o hábito da leitura, mas, vou apenas contar como eu consegui ler regularmente e gostar disso.

Tenho prazer pela leitura a aproximadamente 2 anos. Um pouco mais fraco em 2016, e bem forte em 2017.

Ao contrário do que alguns podem imaginar (após ler um artigo, escrito por mim, falando sobre benefícios da leitura), nunca fui muito de ler, não gostava mesmo, e se hoje tenho prazer na leitura e chego a ler até 3 livros por mês, você, que deseja ter esse hábito, também pode.

A possibilidade de ler livros no celular contribuiu muito para a formação deste meu novo hábito. Acabou com desculpas do tipo: “não vou ler pois não tem como puxar um livro aqui na espera do médico” ou “não vou levar um livro para o trem”.

Assim como podia puxar o celular para ver o Twitter ou o Facebook, também poderia puxar um livro ou um artigo de algum blog para ler.

Aliás, ler blogs que gosto também ajudou. Geralmente os artigos de blog podem ser lidos em até 10 no máximo 15 minutos, ou seja, leituras rápidas que podem ser feitas em qualquer lugar. Encontrar blogs sobre assuntos que gosto e tê-los sempre a mão para ler no celular, estimulou em muito o meu prazer pela leitura.

Encontrar um livro de texto simples e de tamanho razoável foi o próximo passo. O livro foi “Os Segredos da Mente Milionária”, livro tranquilo de ler e principalmente com um conteúdo impactante, que realmente mexeu com a minha cabeça e a minha visão sobre as finanças.

Depois disso foi apenas me esforçar por uns 2 meses. Exatamente, me esforçar. Não prometi a ninguém que um novo hábito não vem sem esforço. Criei a obrigação de ler pelo menos 1 capítulo de algum livro por dia, religiosamente.

Fique tranquilo, você só precisa se esforçar e se obrigar a ler por 1, no máximo, 2 meses. Depois deste período, não haverá mais obrigação. Você terá adquirido o hábito de ler, a leitura se tornará algo natural no seu dia, como acordar de manhã e escovar os dentes.

Se você deseja algumas sugestões de livros para começar a ler e que tenham estas características que acabei citar, ou seja, livros de tamanho razoável, que possuam versão para leitura em dispositivos móveis e que tenham um bom preço que caiba no seu bolso, eu tenho 12 sugestões de livros para você ler ainda em 2018, é só clicar neste link para saber mais sobre estes livros e ainda onde comprá-los.

E você? Tem o hábito de ler? Como conseguiu? Coloque aqui nos comentários.

Forte a-bra-ço!

[mailmunch-form id=”242598″]

12 Livros que você pode e deve ler em 2018

“Daqui a 5 anos você estará bem próximo de ser a mesma pessoa que é hoje, exceto por duas coisas: os LIVROS que ler e as PESSOAS de quem se aproximar!”

Charles Jones

Se tem um hábito que eu aprimorei em 2017 e que me fez muito, mais muito bem, foi o hábito da leitura.

Ler é uma atividade que traz uma série de benefícios não só para a saúde física, como também para a mental. Além de estimular a criatividade, a leitura expande o vocabulário e o conhecimento estimulando a imaginação, de modo que o leitor enxergue o mundo de uma maneira diferente.

Está provado cientificamente que a leitura estimula diversas áreas do cérebro e os desenvolve conforme esta vira um hábito diário.

O raciocínio sobre o conteúdo e a semântica do que foi lido ativa o córtex pré-frontal e a memória de trabalho, que é a que usamos para resolver problemas, planejar o futuro e tomar decisões.

A ativação regular dessa parte do cérebro desenvolve não apenas a capacidade de raciocinar, como também, em certa medida, a inteligência das pessoas.

Apesar de tantos benefícios a leitura não é algo muito comum aqui no Brasil. A Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada em 2016, constatou que 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro.

Segundo a pesquisa, os brasileiros lêem em média 4,96 livros por ano, deste total 2,43 foram terminados e 2,53 lidos em parte.

Estes números me incomodam profundamente. Para mim, esta é uma das causas da diferença que há entre o Brasil e países como Estados Unidos, Suíça e Japão.

Para cooperar no crescimentos destes números que preparei esta lista com livros que li e que mudaram a minha vida.

São livros fáceis de ler. Não muito longo. A grande parte dele não passam dos R$ 30,00 e muitos possuem versões virtuais, que você pode ler no celular, antes que você dê uma desculpa que não lê por que não tem tempo e não gosta de ficar levando livro para cima e para baixo.

Por isso, continue lendo este artigo até o final para saber quais os 11 livros que você pode ler em 2018.

[mailmunch-form id=”242598″]

A lista que veremos a seguir foi pensada para pessoas que não possuem o hábito da leitura, porém, gostariam de adquirir este bom hábito. Por isso, os livros indicados, são livros com uma quantidade razoável de páginas, isto, se você ler um capítulo por dia, provavelmente terminaria de lê-los em umas 2 semanas.

Outra característica levada em consideração foi o preço. São livros que custam em média R$ 30,00, mas quem tem um valor agregado de conhecimento que supera, e em muito, o quíntuplo desse valor. Assim, você tem acesso a livros que cabem no seu bolso, mas que com certeza vão acrescentar e muito ao seu desenvolvimento pessoal.

Devido aos motivos descritos acima é que alguns livros ótimos, cuja a leitura mudaram meu modo de agir e pensar, não entram nesta lista, pois, ou são longos demais ou possuem um investimento mais elevado.

Sem mais delongas, vamos aos livros…

Os Segredos da Mente Milionária

Investimento médio: R$ 17,90

Número de páginas: 176

Onde comprar: Amazon, Saraiva

Sinopse

Aprenda a enriquecer mudando seus conceitos sobre o dinheiro e adotando os hábitos das pessoas bem-sucedidas. Se as suas finanças andam na corda bamba, talvez esteja na hora de você refletir sobre o que T. Harv Eker chama de “o seu modelo de dinheiro” – um conjunto de crenças que cada um de nós alimenta desde a infância e que molda o nosso destino financeiro, quase sempre nos levando para uma situação difícil. Eker mostra como substituir uma mentalidade destrutiva – que você talvez nem perceba que tem – pelos “arquivos de riqueza”, 17 modos de pensar e agir que distinguem os ricos das demais pessoas. Alguns desses princípios fundamentais são:

  • Ou você controla o seu dinheiro ou ele controlará você;
  • O hábito de administrar as finanças é mais importante do que a quantidade de dinheiro que você tem;
  • A sua motivação para enriquecer é crucial: se ela possui uma raiz negativa, como o medo, a raiva ou a necessidade de provar algo a si mesmo, o dinheiro nunca lhe trará felicidade;
  • O segredo do sucesso não é tentar evitar os problemas nem se livrar deles, mas crescer pessoalmente para se tornar maior do que qualquer adversidade;
  • Os gastos excessivos têm pouco a ver com o que você está comprando e tudo a ver com a falta de satisfação na sua vida.

O autor também ensina um método eficiente de administrar o dinheiro. Você aprenderá a estabelecer sua remuneração pelos resultados que apresenta e não pelas horas que trabalha. Além disso, saberá como aumentar o seu patrimônio líquido – a verdadeira medida da riqueza. A ideia é fazer o seu dinheiro trabalhar para você tanto quanto você trabalha para ele. Para isso, é necessário poupar e investir em vez de gastar. “Enriquecer não diz respeito somente a ficar rico em termos financeiros”, diz Eker. “É mais do que isso: trata-se da pessoa que você se torna para alcançar esse objetivo.”

O livro e eu

Este livro foi um marco na minha vida, sem exagero. Já fazia algum tempo que eu tentava adquirir o hábito da leitura e não conseguia. Não conseguia até conhecer este livro.

O livro é de linguagem simples e fácil leitura. O modelo mental que o autor aborda no livro se provou ser a mais pura verdade. Entender isso foi fundamental para a mudança de visão sobre dinheiro que eu tinha.

Resultado? Após o livro passei a controlar minhas finanças. Dificilmente tenho alguma surpresa financeira, comecei a investir meu dinheiro comprando ações e títulos públicos, em outras palavras, uma parte de todo meu patrimônio hoje trabalha para mim, o dinheiro trabalhando para trazer mais dinheiro.

Trabalhe 4 horas por semana

Investimento médio: R$ 34,60

Número de páginas: 416

Onde comprar: Submarino, Casas Bahia

Sinopse

Trabalhe 4 horas por semana pretende ensinar passo a passo como construir um estilo de vida que valorize o tempo livre desde agora, ou seja, antes mesmo da aposentadoria. Seguindo as sugestões do autor, o leitor pode não apenas conseguir aproveitar seu tempo como multiplicar seu salário e viver onde quiser.

O livro e eu

Este livro me mostrou que é possível simplificar a vida. Tim Ferris aplica a famosa lei de pareto em tudo que se envolve, provando que realmente a lei funciona. Com este livro aprendi que realmente sempre existe 20% de ação que gera os 80% de resultados. Trabalhe 4 horas por semana foi fundamental para que meu trabalho fosse feito em menos tempo e com mais qualidade.

Pai Rico e Pai Pobre

Investimento médio: R$ 47,92

Número de páginas: 312

Onde comprar: Amazon

Sinopse

Um dos livros mais falados da última década, abriu os olhos do mundo para a necessidade de pensar o planejamento de finanças pessoais. Pai Rico, Pai Pobre foi o primeiro best-seller de Robert T. Kyiosaki e Sharon Lechter, e deu origem a uma série de enorme sucesso. Seu conceito é muito simples: com maior inteligência financeira muitos problemas comuns da vida cotidiana podem ser resolvidos. Saiba o que os ricos tratam como ativos geradores de renda, e como se livrar de pagar impostos demais. Segundo o autor, cada indivíduo tem o poder de determinar o destino do dinheiro que chega às mãos. A escolha é de cada um. A cada dia, a cada nota, decidimos ser rico, pobre ou classe média. A melhor maneira de preparar seus filhos para o mundo é dividir esse conhecimento com eles. Se você não fizer isso, ninguém mais fará. Determine o destino do dinheiro que chega às suas mãos com a leitura desse livro.

O livro e eu

Se meu patrimônio hoje é maior do que ontem, este livro foi um dos grandes responsáveis. Kyosaki vem confirmar o que Eker fala no livro “Os Segredos da Mente Milionária”, fazendo alusão a dois tipos distintos de criação, uma com um pai rico e outra com um pai pobre. Aprendi claramente as duas formas de se enxergar o dinheiro e por que muitos o tem e outros não. Acredite, está tudo na nossa mente.

O Poder do Hábito

Investimento médio: R$ 32,90

Número de páginas: 408

Onde comprar: Saraiva, Amazon

Sinopse

Segundo o autor, a chave para se exercitar regularmente, perder peso, educar os filhos, tornar-se mais produtivo, criar empresas revolucionárias e alcançar o sucesso é entender como os hábitos funcionam. Ele procura mostrar que, ao dominar esta ciência, todos podem transformar suas empresas e suas vidas.

O livro e eu

Este livro me inspirou e motivou a conhecer um pouco mais como funciona a mente humana e por consequência, conhecer a mim mesmo. O Poder do Hábito ensinou de maneira fácil e com exemplos bem convincentes o que é o hábito, como conseguir adquirir novos hábitos e perder hábitos ruins.

Este livro me ajudou a adquirir alguns hábitos que sempre quis, como: acordar cedo, fazer exercícios físicos com regularidade, ler frequentemente, comer alimentos saudáveis, entre tantos outros que já estão tão naturais pra mim que não consigo me lembrar para por aqui neste momento :).

A Única Coisa

Investimento médio: R$ 30,99

Número de páginas: 208

Onde comprar: Amazon, Americanas

Sinopse

Ocupado demais para ler um livro? Tudo bem, não há nada de errado em se dedicar a seu trabalho, a sua família, a seu futuro. A questão é: você está focado no que é realmente importante? Você dedica, hoje, a maior parte de seu tempo a alguma coisa, uma Única Coisa, que sintetize seus sonhos, seus desejos, suas aspirações? Os resultados que você obtém são diretamente influenciados pelas escolhas que faz. Alcance resultados extraordinários em todas as áreas de sua vida. Acabe com a desordem de sua rotina, siga e mantenha-se firme em direção a sua meta. Torne-se um mestre no que realmente importa para você. Focando em sua Única Coisa, é possível alcançar mais, fazendo menos. Qual é a sua Única Coisa?

O livro e eu

Perceberam que o blog agora tem postagens constantes? Confesso, tinha o blog mas não me dedicava a ele. Bem, estas postagens, no momento, semanais, são em boa parte fruto do conteúdo deste livro. Somente quando passei a me concentrar em uma única coisa que essa coisa começou a acontecer. Se você se sente tenso e pressionado por centenas de projetos e tarefas, você precisa ler esse livro.

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas

Investimento médio: R$ 37,60

Número de páginas: 264

Onde comprar: Amazon

Sinopse

Não é por acaso que, mais de setenta anos depois de sua primeira edição, depois de mais de 50 milhões de exemplares vendidos, “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas” segue sendo um livro inovador, e uma das principais referências do mundo sobre relacionamentos, seja no âmbito profissional ou pessoal. Os conselhos, métodos e as ideias de Dale Carnegie já beneficiaram milhões de pessoas, e permanecem completamente atuais. Carnegie fornece, nesse livro, técnicas e métodos, de maneira extremamente direta, para que qualquer pessoa alcance seus objetivos pessoais e profissionais

O livro e eu

Existe um Alexander antes e depois deste livro. O mais engraçado é que em muitos momentos, Dale Carnegie fala de coisas óbvias, como por exemplo, cumprimentar as pessoas, sorrir e olhar nossos olhos. Acredite, as pequenas coisas geram as grandes coisas.

Como Evitar Preocupações e Começar a Viver

Investimento médio: R$ 35,94

Número de páginas: 343

Onde comprar: Submarino

Sinopse

Este livro pode mudar a sua vida! Por intermédio dos ensinamentos do autor best-seller Dale Carnegie, milhões de pessoas puderam mudar de vida superando as preocupações de uma vez por todas! O livro oferece um conjunto de fórmulas práticas que você pode colocar na sua rotina hoje e que vão ser úteis para toda vida!

O livro e eu

Na verdade, ainda estou lendo este livro neste momento, mas, o que li já é o suficiente para ele aparecer nesta lista. Do mesmo autor do livro anterior, o livro também fala algumas coisas que ao meu ver eram coisas fáceis, óbvias, mas que eu não colocava em prática. A partir do momento que comecei a observar mais atentamente a esses detalhes, sim, de fato, preocupações e tensões começaram a diminuir. Tá se estressando com tudo? Leia atentamente a este livro.

Gostando dos livros? Assine a lista vip para receber no seu e-mail todos os artigos do blog. Basta preencher o formulário abaixo, não leva nem 1 minuto 😉

[mailmunch-form id=”242598″]

Como Convencer Alguém em 90 segundos

Investimento médio: R$ 19,50

Número de páginas: 265

Onde comprar: Amazon, Saraiva

Sinopse

Como convencer alguém em 90 segundos é a garantia de uma comunicação de sucesso, transformando as conexões instantâneas em duradouras e produtivas relações de negócios. Neste livro, o especialista Nicholas Boothman ensina como usar o rosto, o corpo, a atitude e a voz para causar uma primeira impressão marcante, estabelecendo confiança imediata e criando fortes vínculos de credibilidade.

O livro e eu

Este livro me deu uma aula de marketing pessoal. A combinação deste livro com o livro Como Fazer Amigo e Influenciar Pessoas foram fundamentais em minhas mudanças comportamentais. Fiquei espantando ao comprovar como postura, roupa e até a voz tem impacto no relacionamento com as pessoas. Livro de leitura fácil e rápida. Recomendo principalmente para quem deseja começar a ler e não consegue.

10% Mais Feliz

Investimento médio: R$ 20,50

Número de páginas: 224

Onde comprar: Amazon, Saraiva

Sinopse

Dan Harris era um jornalista promissor, que construía com garra sua carreira de apresentador na rede de televisão americana ABC News. Mas a obsessão pelo trabalho, a autocrítica exagerada e a extrema competitividade o levaram a um ponto sem volta: o dia em que teve um ataque de pânico ao vivo, diante de milhões de telespectadores. A partir dali, ficou evidente que algo precisava mudar – e Dan acabou embarcando numa inesperada odisseia pelo mundo da espiritualidade. Com certa relutância, descobriu que a fonte de seus problemas era justamente aquilo que considerava seu maior aliado: a voz incessante dentro da sua cabeça, que o impelia sempre a querer mais, fazer mais, se esforçar mais. Todos nós temos essa voz. É ela que nos leva a ter preocupações excessivas, julgar os outros, ruminar o passado e temer o futuro. É ela que nos deixa tensos, ansiosos, irritados e frustrados. Fugindo de clichês e sentimentalismos, ele divide com o leitor suas dúvidas, desconfianças e descobertas, narrando de forma hilária os inusitados passos dessa jornada: de entrevistas com Eckhart Tolle, Dalai Lama e Deepak Chopra até um retiro de dez dias que fez ruir sua resistência. Com um olhar extremamente lúcido e inteligente sobre a espiritualidade e a religião, este livro oferece novas perspectivas sobre os benefícios da meditação e explica como ela pode ajudar qualquer pessoa a desacelerar e ser mais feliz – mesmo que seja tão cético quanto o próprio autor.

O livro e eu

Se eu ainda tinha alguma dúvida ou conceito idiota sobre meditação, este livro jogou por terra. Graças a ele comecei a meditar mais,e a perceber que você não precisa ter uma religião ou preparar todo um ambiente exotérico para praticar e sentir os benefícios da meditação. Basta um lugar calmo e pelo menos uns 5 minutos disponíveis para que você se concentre somente em sua respiração. Tente 5 minutos por dia e vai ver o que estou falando.

O Monge e o Executivo

Investimento médio: R$ 18,00

Número de páginas: 144

Onde comprar: Saraiva, Livraria Cultura

Sinopse

Você está convidado a juntar-se a um grupo que durante uma semana vai estudar com um dos maiores especialistas em liderança dos Estados Unidos. Leonard Hoffman, um famoso empresário que abandonou sua brilhante carreira para se tornar monge em um mosteiro beneditino, é o personagem central desta envolvente história criada por James C. Hunter para ensinar de forma clara e agradável os princípios fundamentais dos verdadeiros líderes. Se você tem dificuldade em fazer com que sua equipe dê o melhor de si no trabalho e gostaria de se relacionar melhor com sua família e seus amigos, vai encontrar neste livro personagens, ideias e discussões que vão abrir um novo horizonte em sua forma de lidar com os outros. É impossível ler este livro sem sair transformado. O monge e o executivo é, sobretudo, uma lição sobre como se tornar uma pessoa melhor.

O livro e eu

Liderar é servir. É tudo de mais valioso que extrai deste livro. Ele entra na lista dos livros de “Como se tornar uma pessoa melhor”, junto com Como Fazer Amigos e Influências Pessoas e Como Convencer Alguém em 90 Segundos. Não seja líder, marido/esposa ou pai/mãe sem ler esse livro.

Investimentos Inteligentes

Investimento médio: R$ 29,90

Número de páginas: 285

Onde comprar: Amazon, Saraiva

Sinopse

Investir quase sempre envolve abrir mão de alguma coisa e se arriscar. Mas esse processo pode ser feito com bem menos sofrimento e riscos do que se imagina. Em Investimentos inteligentes, o consultor financeiro Gustavo Cerbasi explica que não existe um único investimento perfeito, e sim maneiras mais indicadas de investir de acordo com as necessidades de cada pessoa. Quais são os obstáculos enfrentados por um investidor iniciante? O que não se deve fazer ao investir? Quais são as qualidades encontradas em um bom investidor? Cerbasi responde a essas e outras perguntas, desmistificando algumas questões e apresentando em linguagem acessível as melhores formas de investimentos, seja em renda fixa, ações, fundos, previdência privada ou imóveis, entre outras. Saber investir é fundamental para alcançar a tão sonhada independência financeira e um futuro mais tranquilo para você e seus dependentes.

O livro e eu

Se Os Segredos da Mente Milionária me motivou a investir, Pai Rico, Pai Pobre me mostrou algumas maneiras de fazer isso, este livro me tirou todas as dúvidas e me deu o caminho para saber exatamente onde eu queria investir e os meus objetivos financeiros. Quem gostaria de começar a fazer o seu dinheiro trabalhar, comece por este livro.

A Arte de Fazer Acontecer

Investimento médio: R$ 27,90

Número de páginas: 352

Onde comprar: Amazon, Saraiva

Sinopse

Segundo a obra, só quando as mentes estão claras e os pensamentos organizados é que as pessoas podem atingir a produtividade sem estresse e liberar o potencial criativo. Desde os princípios fundamentais (como decidir qual será o próximo passo para cada item de uma lista de coisas a fazer) até as dicas comprovadas, este livro poderá transformar a maneira de trabalhar – e de vivenciar o trabalho.

O livro e eu

Para mim, este livro foi o maior guia da produtividade. Capturar, Esclarecer, Organizar, Refletir e Engajar, 5 palavrinhas mágicas que hoje me fazem realizar o triplo de tarefas no dia. O método GTD, sem dúvidas, é o responsável por me dar uma vida mais ativa, e ao mesmo tempo, calma. Combine este livro com “A Única Coisa” e veja a magia acontecer.

Boa Leitura

Estes foram alguns dos livros que li em 2017 e que fizeram um grande diferencial na minha vida. Claro que não foram os únicos, mas destaco estes pela sua qualidade,tamanho e preço, ou seja, livros bons que todos podem começar a ler sem gastar uma fortuna.

Ótima leitura e um forte a-bra-ço!

[mailmunch-form id=”242598″]

Como curtir o carnaval ao máximo com o máximo de saúde

Ah! O Carnaval…

Uma das datas, se não a data, mais esperada do ano por milhares de brasileiros e estrangeiros, afinal, o ano só começa depois do carnaval.

Há pessoas que preparam o corpo e a mente o ano inteiro para cair na folia por quatro dias (ou mais) seguidos.

Rainhas de bateria pegam pesado na academia, regulam a alimentação por mais de 300 dias para aguentar dois, três e até quatro desfiles durante o carnaval.

Porém, nós, pobres mortais, muitas vezes caímos na folia sem o mínimo de cuidado e acabamos quebrados na cama, com ressaca forte, no dia seguinte muitos nem conseguem mais curtir os demais dias de carnaval.

O carnaval gera alta demanda energética. É uma maratona de blocos, poucas horas de sono, consumo de bebida alcoólica e alimentação pesada.

Por isso, listamos algumas dicas para que você possa aproveitar da melhor forma possível essa festa tão animada e que faz com que todos nós esqueçamos nossos problemas e brinquemos.

Continue lendo este artigo para maximizar o seu carnaval, dançar como se não houvesse amanhã e ainda estar super disposto para brincar mais no dia seguinte.

[mailmunch-form id=”242598″]

Beba mais do que 2 litros de água por dia

Essa quantidade de água é baseada num consumo calórico de 2000kcal (ou seja, 1l para cada 1000 kcal consumidas).

Porém no carnaval podemos facilmente passar desse valor, pois consumimos muito álcool (que tem bastante kcal) e alimentos gordurosos.

Além disso, o álcool causa desidratação, fazendo com que precisemos consumir mais água.

Não espere sentir sede (ela já é sinal de desidratação). Portanto, beba bastante água.

Se seu negócio é tomar cerveja, siga a dica: para cada 400ml de cerveja, 200ml de água.

Consuma frutas e tenha energia e saúde de sobra para curtir o carnaval!

Tome banho frio ao acordar e se exercite um pouco

É comum acordar com a “cama nas costas” em época de folia e querer voltar a dormir. Porém carnaval é só uma vez ao ano, passa voando e você não vai querer deixar de aproveitar.

Um banho frio estimula a circulação sanguínea (o que vai lhe dar mais disposição na hora) e pode lhe motivar a fazer algum exercício (acredite: uma simples caminhada acelerada de 20 minutos já vai lhe ajudar bastante).

O suor irá eliminar várias toxinas e a noite, seu sono será de mais qualidade.

Mesmo que durma pouco terá mais qualidade no sono e assim terá energia para curtir o dia seguinte.

Alimente-se a cada 3 horas

Alimentação é uma das maneiras de você recarregar suas energias. Assim como a bateria do seu celular precisa de energia de tempos e tempos, você precisa de alimento e sono de tempos em tempos também.

Comer a cada 3 horas ajuda a manter a energia do corpo e repõe vitaminas e minerais que são gastos para eliminar o álcool do organismo.

Fazer pequenos lanches com frutas frescas, vitaminas, sanduíches ou bolachas ajuda a manter o corpo bem nutrido e preparado para aproveitar os dias de festa.

Se não for possível comer algo a cada 3 horas, aumente o tempo para 4 horas, mas não deixe passar disso, ok?

Coma frutas

Elas são ricas em fibras, mantém a glicemia em bons níveis e lhe dão energia.

O ideal é consumir 2 porções no café da manhã. As frutas secas (banana passa e damasco por exemplo) são ótimas opções para lhe dar aquela energia num dia de maratona de blocos.

Coma bastante morangos

Se você gosta daquela cervejinha e pretende entornar todas no carnaval, o morango pode ser seu grande aliado.

Pesquisas recentes concluíram que o morango protege seu estômago dos danos do álcool.

Além disso, como o morango protege a mucosa gástrica, a fruta ajuda a evitar problemas como gastrite e úlcera.

Não esqueça das proteínas

As carnes são essenciais no fornecimento de energia para o nosso corpo.

Alimente-se com carnes brancas, como frango e peixe. As carnes brancas são fontes de ômega 3 e ômega 6, além de ácidos graxos, substâncias que melhoram o funcionamento do organismo e contribuem para a boa nutrição.

Carnes vermelhas também cumprem bem o seu papel com relação as proteínas, porém são de digestão mais lenta do que as carnes brancas, o que pode te deixar um pouco indisposto para curtir a folia.

Não abuse dos energéticos

Muito comum nas épocas de festas, as pessoas misturarem bebida alcoólica com energéticos ou até mesmo tomar energéticos puros na esperança de ficar bem ligado durante todo o período do carnaval, mas, cuidado.

Ricos em cafeína, energéticos são estimulantes, mas não devem ser consumidas em exagero, pois podem fazer mal à saúde.

Vladimir Schraibman, especialista em cirurgia geral e gastrocirurgia, do corpo clínico do Hospital Albert Einstein, da capital paulista, explica “Cada latinha de energético equivale a cerca de três xícaras de café, bebida que também é rica na substância. Por isso, o ideal é que a pessoa consuma, no máximo, uma lata e meia por dia, porque cafeína em excesso pode intoxicar o organismo, levando a náuseas, taquicardia, tremores, insônia, irritabilidade e zumbidos”.

Portanto, devagar nos energéticos. O recado aqui vale não somente para os energéticos líquidos, mas também para os comprimidos.

Modere a exposição direta ao sol

O excesso de sol causa desidratação, queimaduras na pele, envelhecimento precoce, problemas de visão e piora os sintomas da ressaca.

A exposição constante ao sol, principalmente entre 10h e 16h, aumentam as chances de câncer de pele.

Por outro lado, o Sol é indispensável à vida. Em doses moderadas, desempenha um papel benéfico. É considerado um bom tratamento para algumas formas de depressão, além de ser uma fonte de vitamina D, essencial à fixação do cálcio nos ossos.

Por isso, modere sua exposição ao sol, principalmente entre 10h e 16h, procure usar óculos escuros, chapéus e protetor solar, aplicando-o a cada 2 horas.

Use protetor solar específico para os lábios e creme para os cabelos

Essa é principalmente para as mulheres, mas não significa que os homens tenham que ficar de fora.

A combinação álcool + sol em excesso, além de causar desidratação, também provocam o ressecamento dos lábios e cabelos.

Existem no mercado, protetores labiais específicos para evitar o ressecamento e até queimaduras nos lábios

Para evitar o ressecamento dos cabelos, procure por cremes protetores térmicos, passando a cada duas ou três horas.

Use roupas leves e arejadas

Usar roupa leves e arejadas vai ajudar o seu corpo a controlar melhor a temperatura corporal, pois permitem que o corpo refresque, evitando a transpiração excessiva da pele.

Esta dica é especialmente importante para crianças e idosos, que são sempre mais sensíveis à desidratação.

Atente-se também aos calçados, eles devem ser confortáveis já que provavelmente você passará longas horas em pé, evitando assim o aparecimento de calos e bolhas.

Massagear os pés no fim da noite (se ainda estiver sóbrio) ou no início da manhã, ajuda a ter força na sola para curtir o próximo dia.

Dormir bem

 

Tá bom. Ok. A prioridade no carnaval não é dormir e sim cair na dança até o dia raiar.

Porém, se for possível, tente dormir pelo menos 7 horas por dia, assim você fica descansado, repõe as energias e melhora seu humor, evitando irritações, e você não quer ficar irritado logo no carnaval né?

Caso não seja possível dormir tantas horas seguidas, tire pequenos cochilos de 20 minutos durante o dia, principalmente após o almoço. Deste modo, você já repõe pelo menos um pouco as energias e não vai ficar por aí igual a um zumbi, por mais que esta seja uma fantasia legal.

Caia na folia

Por fim, caia na folia e viva intensamente o momento presente.

Estar no meio do bloco de carnaval pensando no trabalho, nas contas para pagar ou em qualquer outro tipo de preocupação não faz bem a saúde, nem do corpo e muito menos da mente.

Deixe para pensar em resolver os problemas no momento em que for possível resolvê-los, fora isso, é desperdício de tempo.

Haverá o momento oportuno para se dedicar a isso. Se você saiu de casa com a sua família, procurou tomar os cuidados listados acima, não tem mais pelo que se preocupar.

Apenas pule, brinque e divirta-se o máximo que puder. Aproveite o dia e aproveite o carnaval.

Boa folia!

PS: Este artigo foi escrito em parceria com o mestrando em ciências cardiovasculares, André Luis Messias. Aguardem novos artigos sensacionais dele que tem muito conteúdo para passar para vocês.

[mailmunch-form id=”242598″]

Alimentos e Cardápios para a dieta Slow Carb

Uma das maiores dificuldades quando alguém começa a fazer uma dieta com restrição de diversos alimentos é: O que fazer pra comer?

Hoje encontramos uma variedade imensa de receitas, que geralmente envolvem muitos carboidratos e calorias.

Se você acompanhou os últimos artigos (aqui, aqui, aqui e aqui) sobre a dieta, que usei e uso, e me fez perder 12 kg em 60 dias, pode estar se perguntando o que comer e que receitas posso fazer para ter refeições gostosas que te deem vontade de comer.

Eu já dei algumas dicas nos artigos anteriores, mas resolvi destacar um artigo novo apenas para isso.

Já adianto que não sou nenhum chef de cozinha. Muito pelo contrário.

Os cardápios e receitas que você verá nesse artigo, foram construídos através de muitas pesquisas, tendo como principal referência o livro que deu origem à dieta.

Continue lendo este artigo, até o final, para saber mais sobre quais alimentos poderá consumir, algumas sugestões legais para fazer na dieta Slow Carb e descobrir algo especial que tenho para você.

[mailmunch-form id=”242598″]

Lista de Alimentos

Antes de passar cardápios, vamos a lista dos alimentos que são permitidos, até porque, assim, você mesmo pode fazer suas receitas se a criatividade e o talento permitirem.

Proteínas

  • Atum
  • Camarão
  • Ovo
  • Peito ou coxa de frango
  • Carne bovina (de preferência de boi alimentado em pastos)
  • Carne de Búfalo
  • Carneiro
  • Lagosta
  • Ostras
  • Peixe
  • Porco
  • Salmão
  • Robalo
  • Sardinha
  • Tilápia
  • Truta

Leguminosas

  • Lentilhas
  • Feijão-preto
  • Feijão-rajado
  • Feijão-vermelho
  • Feijão-fradinho
  • Feijão Carioca
  • Grão de Bico
  • Lentilha
  • Soja
  • Ervilha

Vegetais

  • Abacate
  • Abóbora
  • Abobrinha
  • Alface
  • Aspargos
  • Berinjela
  • Beterraba
  • Brócolis
  • Cebola
  • Cogumelos
  • Cenoura
  • Espinafre
  • Couve
  • Couve de Bruxelas
  • Couve-flor
  • Chucrute
  • Kimchi
  • Pepino
  • Pimenta
  • Aspargo
  • Vagens
  • Repolho
  • Pimentão
  • Pimenta
  • Rabanete
  • Ruibarbo
  • Tomate

Óleos (com moderação)

  • Óleo de Abacate
  • Óleo de Coco
  • Óleo de Macadâmia

Leite e Derivados

  • Queijo Cottage
  • Whey Protein

Bebidas

  • Café
  • Chá
  • Vinho Tinto Seco
  • Refrigerante Diet (até 500ml por dia no máximo)
  • Água, água, muita água

Sugestão de cardápios para semana

Domingo

  • Café da manhã: Creme de Abacate
  • Almoço: couve de Bruxelas com carneiro ao molho de hortelã e cebola;
  • Lanche: cubinhos de frango grelhados ou fritos com molho de guacamole e salada primavera;
  • Jantar: tilápia com mix de beterraba ralada e cenoura ralada.

Segunda-feira

  • Café da manhã: dois ovos com bacon;
  • Almoço: salada de alface romana com atum;
  • Lanche: mix de castanhas e amêndoas;
  • Jantar: frango grelhado com gengibre e limão, lentilha com linguiça e salada verde.

Terça-feira

  • Café da manhã: fritada de brócolis com ovos;
  • Almoço: sanduíche de contrafilé com abobrinha no lugar das fatias de pão;
  • Lanche: abacate com limão – não adicionar açúcar;
  • Jantar: salmão grelhado com limão e gengibre.

Quarta-feira

  • Café da manhã: abacate com bacon;
  • Almoço: mix de vegetais com bisteca;
  • Lanche: mix de castanhas e amêndoas;
  • Jantar: salada de camarão grelhado com espinafre.

Quinta-feira

  • Café da manhã: Granola com sementes e castanhas
  • Almoço: filé grelhado com cenoura e pimentão;
  • Lanche: abacate com limão – sem acrescentar açúcar;
  • Jantar: lagarto com brócolis, cebola e tomate.

Sexta-feira

  • Café da manhã: omelete com azeitonas e cebolinha;
  • Almoço: lombo acompanhado de legumes cozidos ao vapor;
  • Lanche: mix de castanhas e amêndoas;
  • Jantar: picanha assada do alumínio acompanhada de legumes.

Sábado

DIA DE FOLGA!! Aqui, o céu é o limite.

Se precisar de inspiração, acesse o site Food Porn Daily (algo como “Pronografia Alimentar Diária”). Basta clicar na imagem para ter sugestões de como enfiar bem o pé na jaca. 😉

O twitter (+18) Food Porn também irá auxiliá-lo nesta missão.

Cardápio completo de 91 dias para destruir gordura com a dieta slow carb

Que tal agora receber um cardápio completo para 21 semanas, com 4 refeições diárias, saborosas e totalmente permitidas na dieta Slow Carb?

Além de um cardápio para 21 semanas, receber ainda um livro com 20 Deliciosas receitas de baixo teor de carboidratos para emagrecer comendo com prazer, sem sofrimento. Isso te ajudaria na dieta?

E o que acha ainda de aprender 23 receitas de sopas com baixo teor de carboidratos mais 4 receitas de café da manhã entre outros materiais de bônus?

Se você acredita que esses materiais são essenciais para você emagrecer e seguir a dieta Slow Carb sem sofrimentos, clique no botão abaixo agora e tenha acesso a todo esse conteúdo super, hiper, mega útil na sua dieta.

[maxbutton id=”2″]

Partiu comer?

Vimos então uma lista ampla com variados alimentos que podem e devem ser consumidos na dieta slow carb, além de uma super sugestão de refeições para todos os dia da semana…bem, todos, exceto o sábado, o dia de folga…esse eu deixo por sua conta. 😉

Por fim, trago a vocês um material completo de queima de gordura total com a dieta Slow Carb em 91 dias, não perca essa chance e descubra tudo clicando aqui.

Foi com estes alimentos e refeições que eu perdi 7kg em 30 dias e tenho acompanhado muitas pessoas ao meu redor tendo resultados semelhantes e ainda melhores.

Até a próxima!

Fooooorte a-bra-ço!

[mailmunch-form id=”242598″]

Principais perguntas sobre a dieta Slow Carb

A dieta Slow Carb é uma das dietas que mais geram dúvidas e questionamentos.

Recebo muitas perguntas de como eu consegui emagrecer tanto e em tão pouco tempo.

Não pode fruta mesmo? Mas nem um arrozinho? Posso mesmo comer de tudo uma vez por semana? Você come ovo com clara e tudo? etc, etc…

Por isso, no artigo de hoje vou trazer as respostas das principais perguntas que todos fazem quando descobrem a dieta Slow Carb.

Por isso, se você também tá na dúvida continue lendo para encontrar as respostas das suas questões.

[mailmunch-form id=”242598″]

Como seguir uma dieta tão restrita assim?

Se pra você as mudanças dessa dieta são muito pesadas, comece aos poucos.

Faça do café da manhã o seu ponto de partida. Corte o pão, os bolos, e aumente o consumo de proteínas, só pela manhã. Esta mudança já mostrará alguns resultados.

Quando você conseguir mudar o seu café da manhã, as demais refeições serão moleza.

A mudança de um hábito facilita a mudança de outros.

Comece pelo café da manhã e logo estará acostumado com as restrições da dieta.

Não consigo comer sempre a mesma coisa, como faço?

Primeiro, você realmente não consegue?

Pensa rápido, qual foi o seu café da manhã nos últimos 5 dias?

Caso não esteja viajando, acredito que a resposta foi pão e café. Mesmo que a resposta não seja essa, provavelmente o seu café da manhã não muda ou muda muito pouco.

Se olhar de forma geral para a semana, vai perceber que come quase que as mesmas coisas no almoço e na janta. Tem sempre um frango aqui, uma batata frita ali.

Se ainda assim estiver difícil, lembre-se sempre do seu objetivo.

Qual sentimento quer ter? As sensações de variedades de sabores ou o sentimento de bem estar e orgulho do seu corpo?

Devo consumir suplementos?

Não é obrigatório, mas podem ser consumidos suplementos de cálcio, potássio e magnésio.

Outros suplementos que auxiliam na reposição de água também podem ser consumidos, já que essa dieta fará você perder água em excesso.

Sem laticínios? Sem leite? Sério?

Apesar do leite possuir baixo índice glicêmico, os laticínios de maneira geral, apresentam uma alta resposta insulínica na escala de índice insulínico.

Cientistas da Universidade de Lund, na Suécia, constataram: “Apesar do baixo índice glicêmico (entre 15 e 30), todos os laticínios produzem índices insulínicos de 90 a 98, o que não é muito diferente do pão tradicional [pão branco em geral]…”

Se quer dar um sabor a mais no seu café da manhã use creme, algumas pitadas de canela ou extrato de baunilha.

Não pode frutas mesmo? Eu tenho que ter uma dieta balanceada certo?

Até o presente momento, não há consenso sobre o significado do que seria uma dieta balanceada.

Além disso, em pesquisas realizadas por Tim Ferris e sua equipe não encontraram nenhuma evidência que comprove a necessidade de comer frutas mais que uma vez por semana.

Com relação a comer frutas, algumas pesquisas sobre a frutose demonstraram um aumento no nível de absorção de ferro em seres humanos e cobaias. A ingestão de frutose também diminui a atividade da enzima antioxidante superóxido dismutase (SOD) e reduz a concentração do cobre do fígado e do soro sanguíneo.

Preciso mesmo comer de tudo uma vez por semana?

O primeiro motivo para isso é psicológico. Em qualquer dieta, mais cedo ou mais tarde alguém vai cair na esbórnia, por isso é melhor fazer isso de maneira já programada.

Isso te fará tamanho bem psicologicamente, que estes irão superar até mesmo os benefícios hormonais e metabólicos.

Além da parte psicológica, é importante aumentar o consumo de calorias uma vez por semana. Este aumento provoca várias alterações hormonais que aumentam a perda de gordura.

Posso comer couve-flor?

Sim! Coma o quanto quiser.

Este é um dos alimentos que acabam desprezados devido a primeira regra, não comer alimentos brancos.

Na verdade você não precisa se prender apenas aos vegetais citados nos artigos anteriores (aqui, aqui e aqui), quanto mais variação de vegetais melhor para a sua adaptação e para a dieta.

Posso comer comida enlatada?

Sim, é totalmente permitido e até aconselhável, já que reduz o trabalho na hora de comer.

Posso comer aveia em flocos ou em farinha?

Éééér…Não!

Posso comer frituras?

De maneira geral não, a fritura como estamos acostumados aqui no Brasil, deve ser evitado por causa da farinha dos empanados e da baixa densidade nutricional das calorias.

Algo não muito comum na cultura Brasileira é o salteado a moda oriental, que como você pode deduzir é comum da cultura oriental e faz parte de diversas cozinhas asiáticas. Este tipo de “fritura” não só pode como é ideal para a dieta Slow Carb.

Por tanto, frituras com farinha não podem, salteados a moda oriental, sim.

Devo tomar remédio para emagrecer?

Não aconselho, pois não precisei, não tomei e nem tomo nenhum deles para perder peso.

No livro (se não sabe de que livro estou falando, precisa ler aqui), o único remédio do tipo, indicado por Tim Ferris é o PAGG.

Comer muita proteína sobrecarrega os rins? E se eu tiver gota?

Primeiro de tudo, procure seu médico.

Caso você tenha alguma doença preexiste, a quantidade de proteínas dessa dieta pode sim te fazer algum mal.

Fora isso, não há evidências suficientes que provem que as proteínas fazem algum mal aos rins.

Preciso sempre comer na rua, como manter minha dieta assim?

O criador da dieta passa pela mesma coisa e a mantém a mais de 7 anos.

Para quem come muito em restaurantes, a dica é comer mais legumes e verduras.

Procure sempre optar por restaurantes self services, assim você terá a liberdade de escolha.

Restaurantes mexicanos e tailandeses também são uma ótima opção para esta dieta.

Se tiver fome e está no meio da rua rodeado de fast food bem calóricos, procure sempre andar com um pacotinho de amendoins ou castanhas no bolso e fuja depressa das lanchonetes.

[mailmunch-form id=”242598″]

Posso comer comida mexicana?

Pode e deve. Esta é uma das melhores cozinhas para esta dieta.

Um dos seguidores da dieta comia o seguinte em suas refeições:

  • CAFÉ DA MANHÃ: Uma xícara de café e um ovo (mexido ou cozido)
  • ALMOÇO: Fajita bowl (pimenta, pimentões, cebola, carne, salsa mexicana de tomate, salsa mexicana de tomate verde, queijo, creme azedo, guacamole e alface romana)
  • JANTAR: Fajita bowl (pimenta, pimentão, cebola, carne, salsa mexicana de tomate, salsa mexicana de tomate verde, queijo, creme azedo, guacamole e alface romana)

Com estas refeições, ele perdeu 41 kg, e sua gordura corporal passou de 44% a 23,8%, tudo isso em 10 meses.

Posso comer comida japonesa?

Sim, desde que evite o Shakemaki, o Uramaki de Salmão, o Ebitem e qualquer outra que possuam o arroz.

No geral a comida japonesa também é ótima para esta dieta, pois a grande maioria de seus pratos possui baixas calorias, chegando até 0 calorias em muitos deles, e pouca ou nenhuma gordura.

Em relação a proteínas, fique a vontade com os Sashimis. Estes possuem de 15 g até 20 g de proteínas por rolinho.

O que posso usar para cozinhar?

Resumindo, ervas moídas para temperar carnes, molhos encorpados sem açúcar, alho com sal, sal trufado, azeite de oliva, óleo de uva ou macadâmia.

Pode usar manteiga, desde que os ingredientes sejam somente manteiga e sal.

Posso beber álcool?

Nos dias de folga pode tudo!

Nos dias de dieta está liberado os vinhos tintos “secos”, com menos de 1,4% de açúcar residual.

Algumas sugestões de vinhos:

  • Secos: das uvas Pinot Noir, Cabernet Sauvignon e Merlot
  • Brancos: das uvas Sauvignon Blanc e Albariño
  • Tintos: Malbec da Argentina e Zinfandel da Califórnia

O que comer de petiscos?

Se você esta se alimentando suficientemente nas refeições, não deveria sentir fomes para ter que apelar para petiscos.

Maaaas…se o negócio estiver difíííícil…

Primeiro, sempre opte pelas possíveis sobras do almoço. Separe pedaços das carnes que consumiu no almoço.

Outra boa opção pode ser cenouras, mas sem exageros.

Outra boa opção para “enganar” o estômago são castanhas, amêndoas e amendoins. Mais uma vez, sem exageros. Um punhado de 4 ou 5 castanhas do Pará devem ser suficientes.

Preciso fazer exercícios físicos com essa dieta?

Não. Como diz o título do primeiro artigo que postei sobre a dieta: Como perdi 7 kg em 1 mês SEM EXERCÍCIOS e comendo de tudo.

Exatamente, os exercícios não são essenciais. Eu mesmo perdi 12 kg em 2 meses sem praticar exercícios.

Por outro lado, eles não são proibidos e são muito bem vindos, desde que sejam sem exageros.

Estou com dores de cabeça depois da dieta, o que fazer?

Se isso está acontecendo é provável que seja por que você não está se alimentando o suficiente e/ou bebendo pouca água.

Estamos acostumados com pequenas porções de carboidratos, como pães e massas, por consequência, na dieta, acabam por dobrar o tamanho das porções com alimentos de menos teor glicêmico, isto resulta em calorias insuficientes.

Entenda com isso, que você é capaz de comer de duas a três vezes mais , por isso aumente a quantidade dos alimentos permitidos na sua dieta.

Estou com dificuldades para dormir depois de ter começado a dieta. E agora?

O motivo é o mesmo do citado acima.

Procure ingerir um pouco de proteína antes de dormir.

Pode ser, uma ou duas colheres de sopa de pasta de amêndoa (o ideal) ou manteiga de amendoim sem aditivos (os únicos ingredientes devem ser amendoim e, talvez, sal)..

Atenção! Uma colher de sopa não deve ser maior do que um montinho na colher, e não metade do pote se equilibrando na colher.

Ganhei muito peso após o dia de folga. Meu progresso já era?

Não, de jeito maneira.

Acostume-se com o ganho de peso após o seu dia de folga e relaxe. Tudo deve voltar ao normal depois de 48 horas.

Pese-se antes da sua primeira refeição no dia de folga e ignore as variações de curto prazo, que não refletem a perda ou o ganho de gordura.

Além disso, lembre de medir sua circunferência nos dias de pesagem , uma vez que é comum ganhar um pouco de massa magra enquanto se mantém em dieta.

Os quilos mentem, medidas não.

Parei de perder peso, e agora?

Agora? Se esta parando de perder peso, provavelmente você esta cometendo 1 ou mais dos erros mais comuns que as pessoas cometem nesta dieta.

Mais perguntas?

Vou deixar este artigo como uma espécie de FAQ da dieta Slow Carb.

Por isso, mandem todas as suas dúvidas.

Podem deixar tanto nos comentário quanto por outros meios de contato. Conforme for recebendo e descobrindo as respostas vou atualizando neste mesmo artigo, beleza?

Foooorte a-bra-ço!

[mailmunch-form id=”242598″]

8 erros para você evitar na dieta Slow Carb

Bora emagrecer?

Se você leu o primeiro artigo sobre a dieta Slow Carb e decidiu fazer um teste, um experimento para ver no que dá, provavelmente já deve estar na segunda ou terceira semana no caminho do seu peso desejado.

Provavelmente, nesse início você já deve ter perdido em torno de uns 2 ou até mesmo 3 kg. Pelo menos comigo foi assim.

Esse é o momento de manter o foco, continuar firme e evitar alguns erros muito comuns de quem procura fazer essa dieta, ou outra dieta baseada no corte de carboidratos.

Por isso que no artigo de hoje trago uma lista com os 8 erros mais comuns que as pessoas que praticam a dieta acabam cometendo, para que você também não os comenta e chegue logo no seu peso desejado.

Então, se não quer dar mole logo agora, continue lendo este artigo para saber quais são os erros e equívocos mais comuns e como não cometê-los.

[mailmunch-form id=”242598″]

A lista a seguir foi baseada no livro que deu origem a dieta, 4 horas para o corpo, de Timothy Ferris.

Então, vamos a lista, cometa um ou mais desses erros e você vai fracassar.

1 – Ficar mais de 1 hora sem comer após acordar

Ficar mais de 1 hora sem comer após acordar

Se você tem o costume de acordar, enrolar na cama, ir para sala, deitar no sofá, ligar a TV, esticar as pernas para só depois começar a fazer o seu café da manhã e ingerindo ele somente mais de 1 hora depois de acordar, saiba que esse hábito vai impactar diretamente na sua perda de gordura.

Tim Ferris constatou isso realizando experiências com o próprio pai.

No primeiro mês da dieta, a taxa de perda de peso do pai de Tim foi de 7,7 kg por mês. Já no segundo mês, seu pai passou a ingerir alimentos somente mais de 1 hora ou mais após acordar, com isso, a taxa no segundo mês caiu para 2,5 kg por mês.

Isso mesmo. Demorar mais de uma hora para se alimentar, após acordar, fez a taxa de perda de peso ao mês, do pai de Ferris, cair mais de 65%.

A avaliação não parou por ai.

No terceiro mês, até 30 minutos após acordar, o pai de Ferris ingeria pelo menos 30 gramas de proteína.

O resultado?

A taxa mais do que triplicou! Subiu de 2,5 kg para 8,5 kg por mês.

Se esses números não foram o suficiente, saiba que pular o café da manhã está diretamente ligado ao consumo de comida exagerado a noite.

Portanto, deixe de tomar o café da manhã e sua dieta pode ir por água abaixo. Procure ingerir ao menos 30 g de proteína nos primeiros 30 minutos após acordar, e as chances de sucesso serão bem altas.

2 – Ingerir pouca proteína

Ingerir pouca proteína

O comum das pessoas que começam uma dieta, é entupir o prato de verduras e legumes, achando que comer apenas isto vai, fazer perder peso.

Acredite, essa não é uma boa ideia.

Como essa dieta trabalha com a redução de carboidrato, ingerir proteína suficiente é fundamental.

A dica? Consuma pelo menos 20 g de proteínas por refeição, principalmente no café da manhã.

O consumo suficiente de proteínas no café da manhã reduzirá a necessidade de carboidrato e aumentará a queda no nível de gordura.

Algumas opções de café da manhã que o ajudarão no consumo de proteínas:

  • coma 2 ou 3 ovos inteiros
  • Bacon de peru, bacon orgânico, salsichas orgânicas ou queijo cottage
  • um Shake com 30 g de proteína com gelo e água

No almoço e no jantar capriche no feijão e nas carnes.

Nunca se esqueça: coma até ficar satisfeito.

3 – Beber pouca água

Beber pouca água

Aumentar o consumo de água é obrigatório. Sem conversa.

Se você não possui esse hábito, a hora chegou.

No livro, Tim Ferris cita o caso de sua mãe que reduziu o consumo de água no início da dieta.

Após a retomada de um consumo eficiente de água, sua mãe voltou a perder 1,4 kg.

Atente-se para aumentar o consumo de água, principalmente, no seu dia de folga. Caso não consuma água o suficiente, acabará com fortes enxaquecas.

4 – Pensar que se transformará em chef por causa da dieta

Pensar que se transformará em chef por causa da dieta

Provavelmente você estará passando por uma mudança radical de hábitos alimentares. Por isso, o início da dieta já irá render muitas adaptações ao seu dia, e aprender a cozinhar, se você não está habituado, não precisa ser mais uma delas.

A dieta Slow Carb não trabalha com quantidade de calorias que será consumida em cada refeição. Por isso, nas duas primeiras semanas você pode errar um pouco a mão nas compras.

Para evitar maiores estragos dê preferência para comidas congeladas ou enlatadas, serão mais fáceis de preparar, consumir e melhor para armazenar.

Primeiro, mude os alimentos que passará a consumir, depois aprenda as diversas formas de preparo.

5 – Pesagens no momento errado do ciclo menstrual

Pesagens no momento errado do ciclo menstrual

Essa é só para as mulheres. Óbvio!

Umas das dicas já dadas aqui no blog, foi a de não se pesar todos os dias, mas sim, restringir as medições somente uma vez na semana.

No caso das mulheres é preciso só um pouco mais de atenção em um determinado período, aproximadamente 10 dias antes da menstruação.

A tendência é que nesse período ocorra uma maior retenção de líquido, e logo, isso irá refletir na balança.

Evite frustrações.

Considere portanto a sua primeira pesagem após o último dia de menstruação para efeitos de acompanhamento, se estiver seguindo a dieta bonitinho, você estará perdendo gordura, pode acreditar.

6 – Exagerar nas “Comidas Dominó”

Exagerar nas “Comidas Dominó”

“Comidas dominó” é um nome dado por Ferris para aquelas comidas que é quase impossível comer uma ou duas, tem que comer é o pacote todo, aos punhados.

Isso é muito comum com biscoitos e batatas chips, porém há alimentos permitidos na dieta que possuem o mesmo efeito, como por exemplo: castanhas, nozes, grão-de-bico, amendoim, macadâmia e amêndoas.

Esse erro é tão comum, que o próprio criador da dieta escorregou.

“Minha perda de gordura já se estagnou três vezes por culpa das amêndoas, que são fáceis de comer aos punhados e simples de justificar por serem nutritivas. Infelizmente, elas também contêm 824 calorias por xícara, 146 calorias a mais do que um Whopper do Burger King (678 quilocalorias).”

Você já imaginou que um punhado de amêndoas podem possuir mais calorias do que um hambúrguer do Burger King?

Essas “Comidas Dominó” são úteis no início da dieta, quando você está se adaptando com a regularidade de se alimentar e acabar sentindo fome no intervalo entre as refeições.

A dica aqui é evitá-las. Como? Comendo até ficar satisfeito(a) nas refeições.

7 – Errar a mão nos adoçantes

Errar a mão nos adoçantes

Esse deve ser o erro mais comum, com ou sem dieta.

Aqui temos dois problemas.

Não adianta cortar o açúcar do café, e no lugar jogar umas 50 gotas de adoçante. O adoçante nessa quantidade já ficou equivalente ao açúcar, ou até mesmo já o passou.

Por mais que não possua calorias, a grande maioria dos substitutos do açúcar acabam por provocar o aumento da insulina.

Diga não aos adoçantes. Se for doce demais, deve liberar muita insulina ou irá arruinar com o seu metabolismo.

Se ainda assim duvida dos malefícios dos substitutos do açúcar como o aspartame, sucralose, dê uma lida nos links abaixo:

O que usar no lugar do açúcar e dos adoçantes? Experimente temperos ou essências como o de baunilha ou canela.

8 – Malhar demais

Malhar demais

Se exercitar mais do que necessário poderá inclusive reverter a perda de peso.

Como? A malhação exagerada leva a uma alimentação exagerada, o consumo de bebidas energéticas, entre outras escapadas.

É só pensar. Passe um dia inteiro sem comer e vá ao supermercado ou a algum fast food. O que sempre ocorre nestas situações é o consumo exagerado, pois o seu corpo está necessitado demais de alimento, e geralmente nesses casos, quando o corpo precisa demais o cérebro pensa de menos.

Portanto ao malhar demais, e ressalto aqui que demais é acima do necessário, você vai comer demais e vai estar mais frágil a escapar da dieta.

Na dieta Slow Carb não é necessário malhar para perda de peso, mas também não está proibido, desde que moderadamente.

Uma das praticantes da dieta escreveu:

“Vou à academia cinco vezes por semana, duas horas na esteira, mais uma hora de spinning duas vezes por semana (…) Tenho feito exercícios assim há quase três meses. Nas primeiras três semanas, perdi quase 9 kg, mas desde então recuperei aproximadamente 3 kg. Também faço vários exercícios voltados para grupos musculares distintos (duas vezes por semana para pernas, quadris, braços etc.).”

Os 3 kg ganhos provavelmente foram de massa magra, mas parte dos 9 kg perdidos provavelmente foram de músculos.

Portanto, se for se exercitar, é importante mensurar a perda de percentual de gordura corporal, não somente o peso.

Bora lá!

Acredito que este artigo te ajudará muito na perda de peso.

Lembre-se: emagrecer com saúde não é deixar de comer e fazer exercícios até o pulmão pular para fora, mas sim ter uma alimentação regular, regrada e atividades físicas moderadas.

Se atenha aos detalhes, eles farão a diferença na dieta.

Resumindo, os erros mais comuns que você deve evitar são:

  1. Ficar mais de 1 hora sem comer após acordar
  2. Ingerir pouca proteína
  3. Beber pouca água
  4. Pensar que se transformará em chef por causa da dieta
  5. Pesagens no momento errado do ciclo menstrual (somente mulheres)
  6. Exagerar nas “Comidas Dominó”
  7. Errar a mão nos adoçantes
  8. Malhar demais

Compartilhe este artigo não só com quem está fazendo a dieta slow carb, mas até com quem está fazendo algum outro tipo de dieta, pois os erros aqui citados são comuns em várias outras situações.

Forte a-bra-ço!

[mailmunch-form id=”242598″]

10 dicas para fazer a dieta Slowcarb e ver os resultados

No último artigo mostrei como consegui sair dos 95 kg para 83 kg em 60 dias com a dieta Slow Carb.

Neste artigo darei 10 dicas para você conseguir implementar a dieta sem mistérios, manter-se motivado e ver os resultados.

Como disse no outro post, esta dieta te permite ter um dia de folga, ou seja, um dia onde você pode comer de tudo, sem limites. Porém, para muitos os outros 6 dias podem ser uma tremenda mudança de hábitos.

Tradicionalmente, aqui no Brasil, o café da manhã inclui um bom pão com manteiga, muitas vezes bolos e outras vezes até sucos de frutas. Por isso, passar a comer ovo no café da manhã pode ser um coisa de outro mundo para muitos.

Para outros, conseguir manter a alimentação regular pode ser um tremendo desafio.

Assim como a retirada do pão, retirar o arrozinho de cada dia pode levar muitos às lágrimas.

Não se desespere.

Passei por esses mesmos dramas e venci!

Meu café da manhã costumava ser de 2 a 3 pães com um belo copão de café com leite. Isso quando não tinha vários bolinhos.

Sou acostumado desde criança a almoçar arroz, feijão e muita, muita fritura. De bife a milanesa à pastel de carne.

Sem contar a minha gula imensa por doces, chocolates e todas essas delícias com bastante açucar. Além das beliscadas constantes em biscoitos recheados durante a tarde. Beliscada não, comia era um pacote com muita facilidade.

Resultado? 95 kg, calça 48, camisa GG, cansaço e uma bela e insistente assadura entre as pernas.

Por isso, se eu consegui seguir essa dieta, até com certa facilidade, acredite, você consegue.

Se você quer emagrecer, leu sobre a dieta Slowcarb e quer conseguir ir adiante até perder peso e reduzir seu manequim, continue lendo este artigo para receber 10 dicas para alcançar sua meta de peso.

Gostou? Adicione seu e-mail abaixo para receber os artigos do blog antes de todo mundo.

[mailmunch-form id=”242598″]

Dica 1: Acompanhe seus resultados

Não faça a dieta sem realmente analisar o seu estado atual, saber onde quer chegar e acompanhar periodicamente se está chegando lá.

Muitas pessoas largam a dieta por isso. Não acompanham os resultados, e então, se desmotivam.

Começar uma dieta e ficar esperando que em 1 semana vai reduzir 2 números do manequim é loucura. Aliás, não vá usar suas roupas como parâmetro para saber se realmente está perdendo peso.

Seu manequim vai reduzir, porém, daqui a um mês, enquanto isso você deve obter outros números, como o seu peso, medida da cintura, braços e pernas.

Pode acontecer de você perder gordura em parte diferentes do corpo e isso não ser refletido direto na balança, por isso é importante medir outras partes do corpo.

Você também pode já ter perdido 2 kg e não perceber isso nas suas roupas.

Por isso, mensure, se atenha a números. Acompanhe os resultados.

Comece agora sabendo o peso que você se encontra e as medidas da sua cintura, peito, braços e pernas.

Anote tudo, coloque a data de quando foi tirada as medidas e acompanhe periodicamente.

Dica 2: Faça o acompanhamento semanal

Vou contrariar um pouco a primeira dica. Acompanhe os resultados, mas não acompanhe todos os dias.

Isso porque você não vai perder peso todos os dias. Na verdade, alguns dias você vai até ganhar algumas gramas.

Fique tranquilo. Isso é totalmente normal.

Por isso mesmo, não se pese todos os dias.

Imagine a seguinte cena: Hoje é mais um dia que você venceu. Negou todos os doces e carboidratos que adora. Disse não ao refrigerante, frituras e frutas. Está se sentindo o campeão. Um vencedor. Bota o pé na balança. Respira fundo. Olha para o visor e vê que seu peso aumentou em 300 gramas.

Pronto. Você xinga todos os palavrões que conhece, dá um grito e bate uma bela barra de chocolate.

Porém, se você mantivesse a força mais 2 dias, só 2 dias, ia constatar que perdeu um pouco mais de 1 kg.

Por isso, a dica é você se pesar e tirar suas medidas uma vez por semana.

Aconselho que seja no seu dia de folga da dieta, assim que acordar, antes do café da manhã.

Tire seu peso e suas medidas de barriga vazia logo pela manhã. Anote, e só faça isso novamente na manhã do seu próximo dia de folga.

Assim você consegue acompanhar se a dieta está dando resultado, sem ver tantas variações do seu peso e continuar a se manter motivado(a).

Dica 3: Anote seus desejos calóricos

Deu vontade de comer aquele hambúrguer? Um petit gateau? Paçoca? Bolo? Coxinha? pãozinho com manteiga na chapa?

Respire fundo, puxe seu bloquinho de notas e tome nota.

Anote tudo aquilo que tiver vontade de comer, dos doces as frituras, e desconte tudo no seu dia de folga.

Seu dia de folga é para isso mesmo: matar a sua vontade de comer tudo que quiser.

Pegue esse hábito de anotar, fazer sua lista de guloseimas e enfiar o pé na jaca com vontade no dia do lixo, sem medo de ser feliz.

Dica 4: Vá acompanhado

O empreendedor Erico Rocha costuma dizer a seguinte frase: “Quer ir rápido, vá sozinho. Quer ir longe, vá acompanhado”.

O mesmo se aplica aqui.

Encontre alguém para seguir a dieta junto com você, acredite, fica muito mais fácil.

No meu caso, a minha esposa fez junto comigo, e se não fosse por ela seria 10 vezes mais difícil emagrecer.

Um motiva o outro. Quando um quer parar o outro puxa. Se em uma semana um dos dois não perdeu muitos quilos, ver que o outro perdeu dá aquela sensação de que foi só um dia ruim, que a dieta dá certo, pois deu com a outra pessoa.

Se você tem uma companheira ou um companheiro aconselho fortemente que o convide a fazer a dieta junto com você, mesmo até que a pessoa não esteja acima do peso, pois essa dieta só vai deixá-lo mais saudável.

Dica 5: Comece pelo café da manhã

Se você acha que a dieta é restrita demais, ou muito radical, e acredita que não vai conseguir fazê-la assim de repente…tudo bem…comece pelo café da manhã.

A nossa primeira refeição do dia é a mais importante, inclusive para a dieta.

Se aumentar a quantidade de proteínas do seu café da manhã e retirar o carboidrato já verá os resultados.

Eu como de dois a três ovos cozidos no café da manhã, isso já me da energia necessária até o almoço além de ser bem rápido de fazer.

Dica 6: Capriche nos temperos

Guarde isto: “Temperos e ervas são os seus amigos, mas molhos cremosos não”.

Se está achando as coisas muito sem gosto ou já enjoou de comer as mesmas refeições, os temperos certos podem te salvar.

Alguns temperos para te ajudar a começar são: alho com sal, sal trufado, molho de pimenta e cheiro verde.

Utilize ervas finas para temperar frangos.

Se está fazendo falta sentir um gosto doce, pode utilizar algumas gotas de adoçante natural como estévia misturadas a vinagre e mostarda, estes temperos nas saladas podem agradar seu paladar.

No livro, Tim Ferris afirma que não há nada de errado com a manteiga, desde que seus ingredientes sejam apenas manteiga e sal.

Para cozinhar o azeite de oliva é sempre uma boa pedida.

[mailmunch-form id=”242598″]

Dica 7: Coma fora nos seus dias de folga

Esse é o seu dia de folga, portanto coma no mais alto nível que puder.

Varie seu paladar comendo tudo o que tiver vontade nos lugares que você mais gosta. Você vai ficar com a sensação de liberdade e controle, pois esse é o dia que você escolheu para se esbaldar. Você não está cedendo a tentação. Está no controle.

Isso vai te manter motivado para aguentar os próximos 6 dias, já que na outra folga algo que você gosta muito te espera.

Pode tratar o seu dia de folga como um prêmio merecido que você está se dando por ter sido tão fiel e correto por 6 dias.

Tem pessoas que comem tanto no dia de folga, que quase passam mal. Com isso, ficam as próximas 3 semanas comendo mais moderado.

Você vai perceber também que o seu corpo vai se acostumar com a nova rotina e você não vai mais conseguir comer tanta besteira quanto comia antes.

Tenha isso em mente, seu dia de folga é o seu prêmio.

Dica 8: Não deixe alimentos ruins ao alcance

Sua força de vontade é igual a bateria do seu celular. Ela se esgota junto com a sua energia, nem adianta se esforçar quando estiver cansado.

Imagine, são oito horas da noite, você está exausto e começou a sentir um pouco de fome, abre a geladeira e tem aquele belo pedaço de pizza que sobrou do seu dia do lixo.

Você vai comer?

É claro que vaaaaai!! Nem vem com essa que você é forte.

Se você tiver vontade de comer porcarias e não tiver porcarias em casa, ou você não vai comer nada, ou vai ser obrigado a comer o que tiver.

Portanto, no fim do dia do lixo, jogue o lixo no lixo, sacou?

Dica 9: Tente por 2 semanas

Se está na dúvida se a dieta é efetiva ou não, te aconselho a pensar como eu também pensei: “Vou me esforçar por duas semanas, se não der resultado eu paro. Nâo vai ser o fim do mundo ficar 2 semanas com uma alimentação diferente.”

Te desafio a fazer um esforço por pelo menos duas semanas. Se não ver resultado, deixe isso para lá.

Pense bem, ficar duas semanas com uma alimentação diferente não vai acabar com a sua vida.

Você só pode ter certeza que não funciona se tentar.

Em outras palavras, você não tem nada a perder. 😉

Dica 10: Lembre sempre do resultado

Se todas as nove dicas não adiantaram, lembre-se sempre onde você quer chegar.

Pense firmemente nas roupas menores, que vão cair como uma luva no seu corpo agora.

Tô falando muito sério. Quando você está com o seu corpo ideal parece que todas as roupas do mundo ficam bonitas em você.

Você sabe bem como é…não deve ter uma camisa que você vista que não deixe marcada alguma parte do corpo. É o culote, peito, barriga.

Cinco ou sete quilos a menos fazem todas elas caberem perfeitamente, sem marcas.

Lembre-se disso.

Aliás, não só lembre-se, mas visualize também.

Pegue uma foto de algum modelo ou atleta que você gostaria de ter o corpo igual e cole na sua geladeira ou em algum canto que você olhe todo dia e visualize o seu corpo como o corpo daquela pessoa.

Além disso, saiba que você vai se sentir mais leve, saudável e disposto. Vai conseguir correr por mais tempo, subir escadas, fazer longas caminhadas e outras atividades que antes te cansava, agora não cansa mais.

Pense que seu corpo é o seu templo, e não pode ficar ingerindo coisas que irão profaná-lo.

Mentalize sempre que vale dizer não para uma besteira ou outra (e que você vai comer na folga) em prol de um corpo esbelto.

Rumo a vitória!

Essas foram algumas dicas que usei e me ajudaram bastante.

Algumas delas tirei do próprio livro, outras foram conselhos de pessoas que passaram por dietas e conseguiram chegar no seu peso ideal, e outras que eu fui aprendendo durante a jornada.

Espero realmente que essas dicas ajudem e que eu possa ler muitos comentários felizes aqui em baixo, beleza?

Forte A-bra-ço!

[mailmunch-form id=”242598″]

Como perdi 7 kg em 1 mês sem exercícios e comendo de tudo

Feliiiiiiiz 2018!!

Isso ai, mais um ano começa hoje, e quase todo mundo nesse dia começa com as famosas promessas.

Chegou o momento de olhar para o ano que passou, pegar o que não deu certo e fazer diferente nesse ano.

Neste dia há uma promessa que ocupa o topo da lista de muitas pessoas. A promessa de emagrecer, num é mesmo?

Se você é uma dessas pessoas que prometeu que 2018 vai ser diferente, que chegou a hora de perder aqueles quilos indesejáveis ou de caber naquela calça esquecida a muito tempo no seu armário…acho que posso te ajudar.

Atendo a pedidos de muitos amigos e amigas, vou mostrar como foi que eu perdi 7 kg em 1 mês e 12 kg no fim de 2 meses.

Este peso foi perdido sem a necessidade de fazer exercícios físicos e sem deixar de comer aquelas coisas gostosas que você tanto gosta.

Não estou afirmando de maneira alguma que praticar atividades físicas é algo ruim ou que você não deva fazer. Longe disso, inclusive hoje eu pratico.

O que vou expor neste artigo é apenas o que eu e minha esposa fizemos para perder peso em pouco tempo, sem passar fome ou descuidar da saúde.

Se você então prometeu de pé junto que esse ano ia emagrecer continue lendo este artigo.

Acredito que não só este ano, mas até mesmo antes do carnaval você já consiga reduzir alguns bons números na balança.

[mailmunch-form id=”242598″]

Quem pode fazer

Qualquer pessoa pode experimentar o mesmo que eu, sem maiores problemas, porém o procedimento é altamente recomendado para pessoas que precisam perder muito peso em pouco tempo e não possuem muita disponibilidade para atividades físicas.

Eu aconselho principalmente para pessoas que desejam mudar o seu hábito alimentar (e é aí que tá a magia).

Para quem pratica atividade física, principalmente se for muita atividade aeróbica, pode não ser muito aconselhável seguir a risca o que eu fiz, ao longo do artigo vou dizer o por que.

Nem preciso pedir, para que antes de mais nada, você procure o seu médico ou até mesmo um nutricionista, para ter certeza que vai poder fazer o que eu vou dizer aqui. Ele é o profissional mais adequado e vai te conhecer bem melhor do que eu, para te passar uma informação mais precisa.

Portanto, se você se encaixa no perfil acima e já trocou uma boa conversa com seu médico (aliás, aproveita e faz logo um checkup geral), podemos começar.

Mas primeiro…

De onde eu tirei isso

Se você já leu sobre mim, sabe que não sou médico, nutricionista e nem profissional de educação física.

Minha área de formação é em Tecnologia da Informação.

Há, aproximadamente, uns 2 anos ou mais, comecei a estudar e ler muitos e muitos livros sobre desenvolvimento pessoal.

Muitos desses livros dão visões diversas sobre o funcionamento da mente e do corpo.

Em minhas longas viagens nos livros e após ouvir alguns conselhos de empreendedores sobre livros, acabei tendo um encontro com o Tim Ferris, em seu livro Trabalhe 4 horas por semana.

Aliás, se está pensando em começar, ou até mesmo essa foi uma de suas promessas de fim de ano, recomendo demais o livro.

Porém, o livro Trabalhe 4 horas por semana, nada tem a ver com saúde e perda de peso.

Acontece que após eu ficar estupefato com a leitura, e inclusive após ter posto em prática muito dos conselhos e ver os resultados, comecei a pesquisar mais sobre o autor e sobre outro livros dele.

Foi aí que cheguei em outro best seller tão bom quanto o primeiro, o livro 4 horas para o corpo.

Foi aí que encontrei a luz!

Antes de falar sobre o que encontrei no livro que me ajudou a perder 7 kg em 30 dias, vale a pena contar um pouquinho sobre o autor.

Tim Ferris é um maluco doido. Pronto, defini.

Falando sério, o cara é si-nis-tro.

Ele é um escritor, empresário, palestrante e investidor anjo de algumas empresinhas de médio porte aí, como, Facebook, Shopify, Twitter e Evernote, em muitas dessas ele é conselheiro.

Ele é um tipo de cara fascinado em fazer mais com menos. Seguidor fiel da lei de pareto, o famoso 80/20. Por isso, em tudo que ele faz ele sempre procura os 20% de ação que geram os 80% de resultados.

Seguindo essa filosofia que o cara conseguiu, por exemplo, disputar o campeonato mundial de tango na argentina e ainda entrar para o Guinnes Book dançando tango.

Ele tem uma palestra bem legal no Ted onde ele fala um pouco sobre como ele consegue aprender qualquer coisa (além do Tango ele fala Japonês fluente), você pode ver o vídeo clicando aqui.

Você pode ter percebido, que apesar de eu ter enchido a bola do cara, em nenhum momento eu disse que ele era médico ou coisa do tipo. E ele não é.

Acontece que ele é um cara super influente e, como já disse no início, maluco. Isso mesmo, doido, e essa é a vantagem.

Ele mesmo afirma no livro, que muitos de seus amigos médicos e especialistas, falam que ele tem uma vantagem sobre eles. A vantagem de poder experimentar tudo em si mesmo sem perder autoridade ou burlar alguma norma da medicina.

É exatamente isso que ele faz, ele usa ele mesmo como cobaia para testar a eficácia de procedimentos no corpo, indicados por vários especialistas ao redor do mundo.

Portanto o livro é o resultado de diversas experiências que ele fez nele mesmo, e acompanhou, mediu e registrou tudo.

Podemos dizer que ele também é um laboratório humano.

Uma dessas experiências com o corpo que ele realizou e deu certo, não só com ele, mas comigo também, é a dieta Slow Carb.

E é sobre ela que vou falar agora.

A Dieta Slow Carb

Apresento a vocês uma de minhas sobremesas favoritas, mousse de leite ninho com morangos.

Agora, o meu lanchinho dos sábados a tarde.

E no sábado a noite, não poderia faltar…

Tim Tim! #manolo #saidinha

A post shared by Alexander Lima (@alexldev) on

Exatamente, isso e muito mais eu injeri enquanto perdia meus 12 kilos.

Comendo alguma dessas delícias que sai dos 95 Kg para os 83 Kg em 60 dias, como vocês podem ver nas imagens abaixo.

Eu com 95,5 Kg.

Eu com 83 Kg

Meu peso,uns 50 dias depois de começar a dieta

A dieta Slow Carb é uma dieta, digamos que prima da dieta Low Carb, porém, um pouco mais radical.

Mas fique tranquilo(a), ela é tranquila de fazer e sim, vai te permitir comer de um tudo, no momento certo.

Com esta dieta, o próprio Tim Ferris saiu de 82 kg para 75 kg em apenas 6 semanas.

Para também perder seus quilinhos você deve apenas se ater a 5 regras.

REGRA Nº 1: EVITE CARBOIDRATOS “BRANCOS”.

Corte todos os carboidratos da sua alimentação regular, entre eles: pão, arroz (inclusive integral), cereais, batatas, massas, tortilhas e fritura à milanesa.

Isso ai, nada de arroz, nada de macarrão, nada de lasanha e…NADA DE PÃO.

Você vai cortar os carboidratos da sua alimentação, e aumentar no lugar, as proteínas.

Você deve ter gritado agora: “MAAAS O QUE EU VOU COMER DE MANHÃ???”.

Calma, continue lendo que mais adiante vou dar algumas dicas de cardápio para o seu dia.

Para ficar mais fácil para você: se for de cor branca não coma. Exceto carnes como peixe e frango, todo o resto branco, não pode, valeu!?

REGRA Nº 2: COMA AS MESMAS POUCAS REFEIÇÕES REPETIDAS VEZES.

Seja constante, de pouquinho em pouquinho, mas sempre. Eis o segredo.

Uma coisa que não me aconteceu nessa dieta e nem pode acontecer com você é: passar fome.

Repito: NÃO PASSE FOME.

Procure comer os mesmos tipos de alimentos, em pequenas porções, repetidas vezes ao dia.

Não vá se entupir de comida de uma única vez, e nem coma pouco. Coma o suficiente para você ficar satisfeito.

É um grande erro achar que se deve passar fome para emagrecer, você vai conseguir é adoecer.

Também não adianta ficar longas horas sem comer. Seu corpo não é bobo. Quando ele percebe que você passa longas horas sem ingerir energia, ou seja, comer, ele começa a fazer reservas para manter você vivo.

Essa energia vem em forma de…de…deeeee…GORDURA!! Isso mesmo, gordura.

Para piorar, geralmente quando as pessoas ficam tempo demais sem comer, quando vão comer, acabam comendo demais, com isso a energia necessária é reposta, até demais, e aquela gordurinha continua lá, guardada.

Quando você come em horários regulares, o seu corpo percebe que não precisa mais ficar armazenando energia, já que você vai repor logo, logo.

O aconselhável é você comer a cada 3, no máximo, 4 horas

Outro detalhe, algumas pessoas reclamam de falta de energia com dietas que reduzem o carboidrato e elas estão corretas, pois o carboidrato é uma das principais fontes de energia.

Por isso você deve comer bem o suficiente e regularmente. Meia xícara de arroz equivale a 300 calorias, enquanto meia xícara de espinafre equivale a 15 calorias! Legumes e verduras não são ricos em calorias, por isso é fundamental que você acrescente leguminosas para compensar suas necessidades.

Para te ajudar, segue meus horários de alimentação:

6:30 – Café da manhã

11:00 – Almoço

15:00 – Lanche (na verdade como as mesmas coisas do almoço em quantidades menores)

19:30 – Jantar (Geralmente o mesmo do almoço)

Outra sugestão é o horário de alimentação do Tim Ferris

10:00 – café da manhã

14:00- almoço

18h30 – lanche

20h a 21h – recreação ou esporte, se quiser

22h – jantar

0h – uma taça de vinho tinto e um pouco de Discovery Channel antes de dormir

Mais um vez, se bateu a curiosidade do “o que comer” continue lendo que darei algumas sugestões.

REGRA Nº 3: NÃO BEBA CALORIAS

Para ser mais ligeiro vou te dizer o que você pode beber: água, café e chá.

Principalmente água, beba bastante água e de maneira regular.

No livro, o Tim Ferris diz que é um viciado em refrigerante e por isso tomava não mais que meio litro de refrigerante dietético por dia e isto não afetou a sua perda de peso.

Portanto se você gosta de um refri, tá liberado, desde que diet e não mais que 500 ml por dia.

Outra coisa que o Ferris gosta muito, como você pode ver no horário de alimentação dele, é um bom vinho tinto, que ele tomava antes de dormir, e também não afetou em nada a dieta.

Não beba leite, refrigerantes comuns, sucos de frutas, cervejas ou qualquer outra bebida alcóolica, exceto pelas tacinha de vinho tinto, mas apenas 1 por dia.

O café e o chá são recomendados sem açúcar. No café você pode colocar creme, ou, como Tim recomenda, canela. Mas por favor, nada de adoçantes. Se for usar adoçantes é preferível o açúcar logo de uma vez. Até por que, geralmente as pessoas que usam adoçante acabam colocando adoçante demais e no fim das contas tem mais açúcar do que se colocasse umas 2 colherzinhas de açúcar.

REGRA Nº 4: NÃO COMA FRUTAS

Essa é uma das regras polêmicas da dieta, por isso, colocarei aqui as palavras do próprio Tim Ferris:

As únicas exceções à regra contra as frutas são o tomate e o abacate, mas este último deve ser consumido com moderação (não mais do que uma xícara ou uma refeição por dia). Do contrário, apenas diga não para as frutas e seu principal açúcar, a frutose, que se converte em glicerol fosfato com mais eficiência do que quase todos os carboidratos. Glicerol fosfato triglicerídeos (por meio do fígado) reserva de gordura.

A esta altura você deve estar pensando “Esse cara é um picareta. Falou que eu poderia comer de tudo e até agora tudo o que ele fez foi tirar um monte de coisa, até fruta não posso comer”.

Calmaaaaa que ainda tem a 5ª regra, e ela que me salva nessa hora.

REGRA Nº 5: TIRE UM DIA DE FOLGA POR SEMANA

Guarde e entenda bem o que vou dizer agora: NÃO HÁ LIMITES NO SEU DIA DE FOLGA.

Esse é o famoso dia do lixo de outras dietas.

Tudo, tudo o que você imaginar é permitido.

Pastel, Hamburguer, Bolo, Chocolate, Macarrão, Lasanha, Coxinha, Bolinho, Enroladinho de Salsicha, Empada, Cerveja, Cachaça, Vinho Branco, Refrigerante…ahhhhh….tudo o que você imaginar aí.

Mais uma vez vou deixar que o próprio Tim Ferris justifique:

“Paradoxalmente, ampliar drasticamente o consumo de calorias desse modo uma vez por semana aumenta também a perda de gordura, por garantir que sua taxa metabólica (função tireóidea e conversão de T3 em T4 etc.) não diminua de ritmo por conta da restrição calórica estendida.

É isto mesmo: comer porcaria pode ajudá-lo a perder gordura. Bem-vindo ao paraíso”.

Vou repetir: comer porcaria pode ajudá-lo a perder gordura. Bem-vindo ao paraíso.

Além disso, essa é a hora do seu escape.

É muito difícil alguém conseguir manter uma dieta dessas sem cair e ficar com aquele baita remorso que vai acabar levando ao fim da dieta de uma vez.

Por isso, se permita fugir da dieta nesse dia, sem dor, e sem ressentimentos.

Essa folga faz parte dessa dieta, ou seja, se você não tiver o seu dia de folga, você não está fazendo a dieta Slow Carb.

Sugestões de alimentos

Chegou a hora de abrir um pouco a sua mente e te dar algumas sugestões de alimentos para você por em sua dieta.

Primeiro vou por aqui alguns alimentos recomendados pelo próprio Tim Ferris e depois alguns pratos que eu como no meu dia-a-dia.

Proteínas

  • Ovos inteiros
  • Peito ou coxa de frango
  • Carne bovina
  • Peixe
  • Porco

Leguminosas

  • Lentilhas
  • Feijão-preto
  • Feijão-rajado
  • Feijão-vermelho
  • Soja

Legumes e Verduras

  • Espinafre
  • Brócolis
  • Couve-flor
  • Rúcula
  • Couve de Bruxelas
  • Repolho
  • Couve chinesa
  • Couve-galega
  • Rabanete
  • Agrião
  • Folhas de Mostarda
  • Raiz Forte (wasabi)
  • Nabo
  • Aspargo
  • Vagens
  • Ervilhas

Agora, segue o que eu costumo comer nas minhas refeições.

Café da manhã

  • 2 ou 3 ovos cozidos
  • Grão de bico
  • Lentilha (Bem no começo, mas não durou muito tempo rsrs)
  • Chá (Confesso que por pouco tempo, pois não aguentei ficar tomando chá puro rs)
  • Café

Almoço e Jantar

  • Bife bovino
  • Peito de frango
  • Carne moída
  • Linguiça
  • Peixe
  • Feijão
  • Cenoura
  • Ervilha
  • Brócolis
  • Couve-flor
  • Abobrinha
  • Repolho
  • Vagem
  • Tomate
  • Cebola
  • Pepino
  • Alface
  • Couve

Lanche

No lanche como alguns itens do almoço em menor quantidade, por exemplo, um pedaço de peito de frango, brócolis e pepino ou um pedaço de linguiça, cenoura e pepino e assim por diante. Seguindo a regra de fazer as mesmas refeições regularmente, várias vezes ao dia.

Na hora do aperto

A hora do aperto é quando eu tinha que ficar mais de 4 horas sem comer por qualquer motivo ou bem no início que dava aquela fomizinha arrumada, e isso só deve ocorrer no começo mesmo, é um espécie de fome psicológica. Para esses momentos eu tinha a mão algumas castanhas do pará e vez ou outra castanha de caju. Porém, seja moderado(a).

Isso é tudo, pe-pessoal

Te desafio a tentar essa dieta por pelo menos 1 mês.

Todos que vi seguirem essa dieta a risca perderam quantidades consideráveis de peso, isto inclui minha esposa e eu.

Não se esqueça de beber bastante água e principalmente se alimentar bem, muito bem, nada de miséria.

Repare que em nenhum momento, nesta dieta, falei sobre quantidades de calorias, ou quantidade de gramas a serem consumidas por refeição. A quantidade é o suficiente para que você fique bem satisfeito, nem mais, nem menos.

No vídeo abaixo, em inglês, Tim Ferris mostra como fazer um café da manhã Slow Carb com alto teor de proteína em três minutos.

Se estiver precisando de inspiração para o seu dia de folga, espia esses links:

Espero que daqui a 30 dias eu receba muitos contatos informando quantos quilos perdeu e com fotos de roupas largas.

Tem um amigo ou amiga que tá precisando perder peso? Então compartilhe esse artigo com ele.

Forte a-bra-ço!

[mailmunch-form id=”242598″]

 

O fim da neutralidade na internet e como isso afeta você

No dia 14/12/2017, a Comissão Federal de Comunicação dos Estados Unidos, ou apenas FCC, decidiu pelo fim da neutralidade na internet.

O órgão americano resolveu deixar de classificar a internet banda larga como serviço de utilidade pública no país. As operadoras, no entanto, só poderão limitar acesso do usuário dentro de, pelo menos, 60 dias, dependendo da data da publicação oficial da nova norma no Registro Federal, o que só deve ocorrer em 15 dias.

Além de manter você informado, entendo que é importante analisarmos como isso pode afetar o Brasil, já que a decisão foi nos Estados Unidos, e principalmente como isso pode afetar o seu acesso à Internet, meu amigo e minha amiga.

Por isso, continue lendo este artigo para não ficar de fora desse assunto e também para que possa formar a sua própria opinião sobre o mesmo.

O que é essa “Neutralidade na Internet”

Neste exato momento, enquanto escrevo este post, o Grêmio enfrenta o Real Madrid pela final do Mundial de Clubes. Se você não é torcedor do Grêmio e nem do Real Madrid, ou ainda, não torce para o Internacional, nem Barcelona, e nem é o “pachecão” do Galvão Bueno para ficar torcendo para time brasileiro, creio que para você, assim como eu, tanto faz, como tanto fez o resultado desse jogo.

Você não defende nenhum dos lados, você não está torcendo por ninguém. Até pode estar olhando para o jogo, mas não está vendo de fato, não interfere de forma alguma nele.

Você e eu, somos neste jogo, o que podemos chamar de neutros.

Tudo que você acessa na internet chega até a você através de provedores ou operadoras de internet.

Se você está em casa agora, lendo este post em seu notebook, utilizando o seu Wifi, o seu provedor de internet é a empresa que você paga, geralmente todo mês, para ter a internet (muitas vezes, essas empresas também fornecem o sinal de TV e Telefone).

Agora, se você está lendo em seu smartphone, utilizando o seu 4G, o seu provedor é a sua operadora de telefonia.

Todo este texto, e os comentários que fizerem nele, vão passar pelos provedores de acesso de cada pessoa que o acessar. Estes provedores possuem acesso a esse conteúdo, porém eles devem ser neutros a todo e qualquer dado de informação que passe por eles.

Eles não dizem se o conteúdo é bom, nem que é ruim. Não proíbem o acesso ou privilegiam o site A ou site B com mais velocidade. 

Os provedores devem ser totalmente neutros, como eu sou no jogo do Grêmio com o Real Madrid.

As operadoras, por lei, não podem interferir, ou tomar parte, no conteúdo que chega aos usuários de internet.

Quem decide o que você acessa ou não é você, e todo ou qualquer site ou serviço devem chegar até você com a mesma qualidade e velocidade, sem discriminações ou privilégios.

Como fica agora?

Com o fim da neutralidade na internet as operadoras passam a ter o poder de controlar aquilo que você vai ver e como vai ver na internet.

Elas não precisam mais serem neutras, sacou?

Será semelhante a uma TV por assinatura onde temos pacotes de canais. Um pacote tem canais mais básicos, outro tem canais de filmes, outro pacote, um pouco mais caro, tem canais esportivos, etc.

As operadoras poderão então controlar aquilo que vai chegar até você, assim como fazem as TVs por assinatura.

Por exemplo, elas podem fazer um pacote básico, com acesso apenas a redes sociais. Outro pacote com acesso ao Youtube, outro com acesso ao Netflix, e assim por diante. 

Ou ainda, elas podem privilegiar o acesso de um determinado site ao e-mail que você enviou para alguém.

Some a isso ao controle de velocidade no seu acesso. 

Se a operadora do seu vizinho tiver um acordo com a Netflix e a sua não, seu vizinho terá um acesso mais rápido e ainda de maior qualidade à gigante do streaming e você não.

Para ter acesso a todo conteúdo disponível na internet como temos hoje, teremos que pagar pelo pacote mais caro da operadora.

Tudo isso que citei são apenas exemplos e suposições. As operadoras é que ditarão as regras de como isso vai funcionar e o que elas vão disponibilizar.

Aqueles que defendem o fim da neutralidade, afirmam que assim poderão ter acesso a uma internet mais barata.

Por exemplo, se hoje você paga R$ 80,00 na sua internet, mas só acessa, praticamente, as redes sociais, poderia então assinar o pacote que só possua redes sociais, e então, passar a pagar, sei lá…uns R$ 30,00. Entendeu?

Com a votação pelo fim da neutralidade de rede, que foi imposta em 2015 por Barack Obama, a banda larga fixa nos EUA volta a ser considerada um “serviço de informação”, enquanto a internet móvel é um “serviço de interconexão”. Dessa forma, elas podem ser vendidas pelas empresas conforme o interesse do mercado.

Aqui no Brasil também?

A neutralidade da rede está protegida por lei aqui no Brasil, segundo o artigo nono do Marco Civil da Internet: ”O responsável pela transmissão, comutação ou roteamento tem o dever de tratar de forma isonômica quaisquer pacotes de dados, sem distinção por conteúdo, origem e destino, serviço, terminal ou aplicação”.

Porém, não se engane, não estamos em um mar de rosas.

Está cada vez mais raro alguém aqui em nosso país não ter pelo menos um conta no Facebook ou Instagram, fazer pesquisas no Google, ver e até mesmo gerar renda com vídeos no Youtube ou assistir a uma série no Netflix.

Adivinha por onde todos essas plataformas de conteúdo passam?

Lá pelo tio Sam! (Ou seria tio Trump??)

Além disto, as operadoras aqui do Brasil devem aproveitar e usar a decisão da FCC para criar um ambiente favorável a fim de que se reverta o Marco Civíl por aqui.

Algo do tipo: “Ohhh Governo, os americanos estão fazendo isso lá. Temos que fazer aqui também!!! Isso vai reduzir os custos, aumentar empregos, blá, blá, blá, blá, blá… ”.

Não podemos esquecer, inclusive, que algum tempo atrás já tentaram limitar o nosso acesso, neste caso a quantidade de dados utilizados (semelhante aos planos de celulares), aqui no Brasil, e só não colou por que o povo se revoltou e o governo voltou atrás. Pegou a ideia??

Para as operadoras voltarem a tocar nesse assunto agora com o governo é questão de tempo.

Em fim…

O fim da neutralidade na internet poderá afetar sim, não só o Brasil, como todo o mundo. Pode ser o fim de toda liberdade de expressão e especialmente de acesso ao conhecimento e melhor educação, que a internet conquistou até hoje.

Ok? Talvez eu esteja dramático demais. Talvez não será o fim de toda a liberdade de expressão e acesso a informação.

Não será o fim…mas pode ficar beeeeeeeeeeeeem mais caro.

Segue alguns links para você se aprofundar mais no assunto e poder formar melhor uma opinião.

E ai!? Qual a sua opinião? O fim da neutralidade na rede pode ser bom ou não? 

 Vamos debater o assunto nos comentários? 

Um foooorte abraço!

Pomodoro – Como ser mais produtivo trabalhando menos

Você tem o sentimento de que precisa de um dia de 30 horas para dar conta de todas as suas tarefas? Quem sabe 36? Ou 48?

A cada dia que passa você tem o sentimento de que possui mais tarefas para cumprir e cada vez menos tempo para isso?

Fique tranquilo, você não é o único nessa.

Uma pesquisa realizada pela ISMA-BR (International Stress Management Association Brasil) aponta que 62% dos brasileiros sofrem com a falta de tempo causada pela elevada carga de trabalho. 

Seria bom se existisse uma maneira de realizar tantas coisas que temos de fazer em tão pouco tempo não é verdade?

Quero te dizer hoje que essa maneira existe!

Na realidade existem várias maneiras, ou técnicas de produtividade, ou seja, fazer mais, com menos e de forma eficiente.

Vou te apresentar a uma delas hoje: o método Pomodoro.

Portanto, se você quer conhecer a técnica Pomodoro e descobrir como ser mais produtivo, realizar mais tarefas e ter menos stress, continue lendo esse artigo. Nele você vai aprender mais sobre: 

  • O que é produtividade
  • Por que menos é mais
  • Quais são os limites da concentração humana
  • A importância das  pausas
  • A técnica pomodoro e como usá-la para ganhar mais produtividade

Gostou do que vem por ai? Então compartilhe com seus amigos para que cada vez mais pessoas conheçam e apliquem a técnica pomodoro em suas vidas.

Vamos falar sobre Produtividade

Imagem de um homem de terno fazendo 10 coisas ao mesmo tempo

Sejamos diretos e produtivos.

Produtividade é a capacidade de fazer mais, utilizando cada vez menos recursos e em menos tempo.

Para ampliar nossa visão vou usar a definição utilizada pela Japan Productivity Center for Social – Economics Development (afinal de contas. Existe povo mais produtivo que o Japonês?)

“Produtividade é minimizar cientificamente o uso de recursos materiais, mão-de-obra, máquinas, equipamentos etc., para reduzir custos de produção, expandir mercados, aumentar o número de empregados, lutar por aumentos reais de salários e pela melhoria do padrão de vida, no interesse comum do capital, do trabalho e dos consumidores”. 

Vamos analisar mais de perto algumas palavras chaves citadas nas definições.

  • Tempo – O tempo é o fator chave quando falamos de produtividade. Quanto menor o tempo, mas produtiva é a tarefa realizada. Portanto trabalhar 15, 18 horas por dia não necessariamente significa ser produtivo (ser um zumbi? Talvez.)
  • Recursos/Custos – Se um pedreiro levanta um muro com 2 sacos de cimento e outro levanta o mesmo muro com 1, a princípio, este último foi mais produtivo. Repetindo…  “a princípio…”. Uma tarefa realizada com menos custos tende a ser mais produtiva. Custo não está ligado só a finanças mas também a energia e esforço aplicado na tarefa. 
  • Expadir/Aumentar – Produtividade está totalmente ligada aos resultados. Realizar algo de forma rápida e com poucos recursos para atingir resultado algum, não é ser produtivo. 
  • Padrão de Vida – Aqui está a palavra que muitos tendem a ignorar quando falamos de produtividade. Se todas as palavras citadas anteriormente fazem parte das suas tarefas, porém, melhoria de padrão de vida não está incluida, você não esta sendo nada produtivo(a).

As definições fazem algum sentido, porém, uma definição mais moderna faz mais a minha cabeça.

Esta foi feita pelo mestre atual do assunto produtividade. David Allen, o criador do método GTD, o método mais efetivo e reconhecido de produtividade na atualidade.

David Allen afirma que produtividade é um estado de alto engajamento, ­­- independente do que estiver fazendo! – É saber aproveitar melhor os momentos, alternando estados de concentração e relaxamento, que são essenciais para a produtividade. Se você realmente estiver de corpo presente naquela atividade e feliz com a sua escolha, você estará sendo produtivo, seja dormindo, participante de uma reunião importante, respondendo e-mails, aproveitando um dia de sol no parque, ou apenas passando o final de semana do sofá para a cama e da cama para o sofá.

Estar totalmente focado e entregue no momento presente, realizando aquilo que é mais importante e com a mente clara e aberta para aquela atividade é ser realmente produtivo. 

Este estado que vai fazer você cumprir suas tarefas em menos tempo, com menos recursos, menos custo, alcançando os resultados desejados e melhorando e muito o seu padrão de vida. 

Quando o menos é mais

Homem sorrindo com o pensamento de um sinal de menos e outro homem com cara de assustado com o sinal de mais na cabeça

“Faça o mínimo necessário, não o máximo possível.”

Um estudo da campanha americana Project: Time Off descobriu que os trabalhadores que produzem por longas horas de trabalho têm menos chance de receber um aumento do que seus colegas. 

Isso mesmo. Segundo esse estudo quem trabalha mais tem menos chance de ser promovido. Ou seja, quem trabalha mais tende a ganhar menos. surprise

Em outro estudo a consultoria inglesa Expert Market analisou dados de 36 paises, dividindo o seu PIB per capita (produção por pessoa) pelo número de horas trabalhadas em média por ano.

O resultado? 

7 das maiores economias do mundo aparecem na lista dos 10 países com o menor número de horas trabalhadas. 

São eles: Luxemburgo, Noruega, Suíça, Holanda, Alemanha, Dinamarca e Suécia.

Um centro administrativo da Toyota, em Gotemburgo na Suécia, tem os turnos de 6 horas de trabalhos há 10 anos, e, segundo a empresa, os funcionários estão mais felizes, com menos gente deixando a empresa e aumento nos lucros.

Além de tudo isso podemos citar o princípio de Pareto ou regra do 80-20 (só esta regra merece um post inteiro sobre) 

A regra diz,  de maneira geral,  que 80% dos resultados são fruto de 20% das ações. Logo, 80% dos resultados que você deseja alcançar estará em 20% das suas tarefas ou em 20% do seu tempo.

Recarregue sua força de vontade

Homem de negócios se conectando na tomada para recarregar a energiaNo ótimo livro A Única Coisa,  os autores citam um estudo que concluiu  que a força de vontade é um músculo mental que não volta a sua forma rapidamente. 

Se você utilizar demais sua mente para raciocinar e tomar decisões, haverá cada vez menos energia, a não ser que você reabasteça.

Barack Obama costuma, na noite anterior, escolher a roupa que vai usar no dia seguinte. Assim ele evita começar o dia fazendo escolhas e guarda essa energia para decisões mais importantes. 

Mark Zuckerberg e Steve Jobs, costumam (ou costumavam) usar sempre o mesmo estilo de roupa pelo mesmo motivo: evitar o gasto de energia em decisões sem importância.  

Foco máximo até 18 minutos

Empregar várias horas em uma tarefa não significa que ela será bem feita, pelo contrário.

Estudos realizados sobre o poder de concentração do cérebro humano chegaram a conclusão que, em média,  conseguimos nos concentrar de verdade em alguma coisa por algo entre 10 a 18 minutos.

Não é a toa que hoje mais de 2 milhões de streamings são realizados diariamente no canal oficial TED (se você não conhece o TED clique aqui e depois aqui). 

Não entendeu? 

Para quem já conhece ou assistiu as palestras do TED pode ter notado que cada palestra dura cerca de…18 minutos. Exatamente o tempo máximo estimado que você irá conseguir dar atenção para alguém falando de qualquer assunto que seja.

Portanto, se você tem uma prova importante, estudar por 10 horas seguidas não vai fazer a matéria se enfiar dentro da sua cabeça. 

Provavelmente você absorverá os primeiros 18 minutos, e em seguida vai começar a perceber aquela rachadura no teto, uma mosca voando, o Whatsapp tocando, a gota d’água da torneira caindo, o dançar dos pássaros e quão interessante é o movimento e os desenhos que as nuvens formam no céu.

Contudo, há momentos em que temos exatamente algumas horas para preparar um relatório importante, estudar para uma prova ou desenvolver a última tela do software. Como fazer então?

Faça uma pausa e recarregue

Homem flutuando ao meditar no escritórioOs pesquisadores Jonathan Levava, Liora Avnaim-Pesso e Shai Danziger analisaram 1.112 audiências de liberdade condicional designadas a oito juízes durante dez meses. Os juízes analisam cerca de 14 a 35 pedidos de condicional por dia, possuindo apenas dois intervalos (lanche pela manhã e jantar bem mais tarde). Os resultados são claros.

As chances de uma condicional ser liberada chega a 65% logo pela manhã e depois de cada intervalo (o lanche matinal e após a janta). 

Já no final desses períodos a chance de condicional cai para quase zero.

Esta discrepância está ligada ao desgaste mental de tomar decisões repetidamente, uma após a outra. 

Quando temos um desgaste mental desse tipo tendemos a tomar decisões padrões, que no caso destes juízes é dizer não a condicional.

Sabe quando você chega cansado de um dia inteiro de trabalho e seu filho diz: “Pai, posso colocar fogo na cozinha?”  e você sem dar muita atenção acaba dizendo “Pode filho. Vai lá vai!!”, ou ainda, quando alguém quer discutir política com você no fim do dia e por mais que você tenha uma opinião contrária acaba concordando com tudo ou dizendo não a tudo sem mesmo ouvir direito o que foi dito?

Respostas sem pensar, ou respostas padrões acontecem por você já ter utilizando quase toda a sua energia mental. Não há energia suficiente para grandes raciocínios ou pensamentos mais complexos. É menos custoso dizer apenas sim ou não para tudo.

O jeito de manter nossa energia mental é fazendo pausas de tempos em tempos. Desfoque a mente da tarefa em curso por alguns minutos, se alimente e respire um pouco. 

Quando fazemos uma pequena pausa e nos distraímos um pouco propositalmente é o mesmo que colocar o seu celular no carregador por uns 5 minutos. Sua barrinha de energia sobe um pouco mais e você aumenta o seu poder de concentração e decisão.

Por isso que os juízes dizam mais sim para a condicional logo de manhã ou após os intervalos pois estavam com muito mais energia para fazerem escolhas do que no fim do período. 

Juíz sem energia mental, preso sem condicional. frown

Está gostando do conteúdo? Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de tudo que acontece aqui no blog, além de dicas exclusivas para os assinantes da lista.

[mailmunch-form id=”242598″]

A Técnica Pomodoro

Técnica Pomodoro - Timer vermelho representando a técnica pomodoro

Assim como você, que tem inúmeras tarefas e distrações para atrapalhar no seu dia, o italiano Francesco Cirillo, quando estava na faculdade, também se deparava com inúmeras dificuldades de concentração e falta de tempo. 

Foi então que resolveu utilizar esses cronômetros de cozinha, no formato de tomate, para gerenciar o seu próprio tempo.

Percebendo a dificuldade de manter o foco por um longo período, ajustou o cronometro em formato de tomate, ou, pomodoro em italiano, para 25 minutos, e direcionou todo o seu foco na atividade que estava realizando neste intervalo de tempo. 

Quando o pomodoro tocou, ele o programou para 5 minutos e nesse tempo procurou fazer absolutamente nada. 

Por 5 minutos  retirou o foco do que estava fazendo e descansou. 

Passados os 5 minutos de descanso, voltou a ajustar o tomate para 25 minutos e focou totalmente no seu trabalho novamente.

Assim nasceu a técnica Pomodoro.

A técnica funciona pois trabalha com dois conceitos importantíssimos para a produtividade: O foco e o descanso. Alternando momentos de foco total, por um curto período de tempo, e descanso, a mente consegue se concentrar na tarefa realizando-a com mais eficiência. 

As  pausas de 5 minutos permitem que a mente recarregue um pouco o poder de concentração voltando com mais energia.

Pomodoro em 7 simples passos

Mulher de negócios subindo escadas

1 – Faça sua lista de tarefas

Antes de mais nada é preciso saber o que será feito. 

Se você tem o costume de já se programar na noite do dia anterior (aconselho!) ou já tem uma programação para a semana, ótimo.

Caso contrário, essa é a hora.

Pegue uma folha de papel, ou planilha no excel, app de tarefas… não importa. Liste o que você precisa fazer ou estudar, se possível em ordem de prioridade (em breve farei um post só sobre como priorizar tarefas. Por em quanto, apenas liste e ordene pelas que mais te incomodam).

2 – Desligue tudo

Deixe seu celular no silencioso e retire a internet dele. Se possível, deixe-o logo em modo avião.

Se estiver no computador feche todas as abas de facebook, e-mail e afins.

Vá para um local tranquilo e combine com as pessoas ao redor que você vai estar “ausente” por alguns minutos e que por favor não o interrompa.

Retire tudo mais que o possa distrair. 

É cheganda a hora de ter foco total na sua tarefa.

3 – Ajuste seu cronômetro

Ajuste seu despertador ou app para o tempo desejado de 1 pomodoro. 

A técnica aconselha 25 minutos, mas isso não chega a ser uma regra.

Eu mesmo não sigo ao pé da letra. Quando estou programando, por exemplo, costumo usar um pomodoro de 50 minutos. Quando estou estudando, um de 18 minutos. 

Identifique um tempo que você vai conseguir ficar totalmente concentrado nas tarefas de sua lista. Se ainda não tem essa informação, use o padrão de 25 minutos. Conforme o uso da tecnica você vai descobrir o seu tempo de concentração. 

4 – Execute a tarefa

Inicie seu pomodoro e comece a trabalhar com foco total na primeira tarefa da lista.

Se durante o trabalho surgir algo importante, ou algo que você gostaria de fazer, como beber água por exemplo, anote-o em um pedaço de papel rapidamente e volte o foco para a sua tarefa. 

5 – Faça uma pausa curta

Quando o alarme tocar, marque um X ao lado da tarefa e faça uma pausa de 5 minutos. 

Aqui também vale uma adaptação se achar necessário. 

Assim como quando estou programando o meu pomodoro tem 50 minutos, a minha pausa é de 7 minutos. 

Mais uma vez, aos poucos, você vai identificar o seu melhor tempo de repouso.

Por em quanto descanse por 5 minutos.

Importante! 

Você deve parar a sua tarefa onde quer que ela esteja assim que o alarme tocar.

Nesse momento você pode:

  • Respirar profundamente e se concentrar somente na sua respiração
  • Caminhar um pouco
  • Beber água
  • Olhar suas redes sociais
  • Responder seus e-mails
  • Responder as mensagens do WhatsApp
  • Qualquer outro item que você tenha colocado em sua lista no passo 4

Resumindo, nesse momento, desfoque da sua tarefa totalmente.

6 – Faça uma pausa mais longa

Quando sua tarefa receber o quarto X é hora de uma pausa mais longa.

A técnica diz que você deve fazer uma pausa longa após três pausas curtas. 

O recomendado é uma pausa de 15 minutos a cada três pausas de 5 minutos. 

Contudo, mais uma vez, cabem adaptações de acordo com a sua necessidade. 

Além das coisas que fez nas pausas curtas, você pode nesse momento aproveitar que o tempo de descanso é mais longo para se alimentar. De preferência com alimentos saudáveis. 

Caminhadas mais longas também são recomendadas neste momento. Porém, não caminhe pelo corredor ou pela sala. Vá para rua, um parque ou qualquer outro ambiente diferente de onde você está executando suas tarefas. 

Permita que sua mente e corpo se expandam nesse momento. Veja coisas diferentes, admire a natureza, sinta o calor do sol ou a brisa na sua pele.  

Se trabalha perto da praia nem preciso comentar onde ir né? 

Você precisa avançar para o próximo passo energizado, revigorado e com a mente tranquila. 

7 – Retorne ao passo 3

Pausa longa feita. Corpo energizado e mente sã. Hora de voltar contudo para sua lista de tarefas e repetir o processo. 

Lembre-se, foco total na tarefa. Não deixe que nada o distraia. 

Ferramentas

Ferramentas

Antes de citar algumas ferramentas que podem ser usadas para facilitar a aplicação da técnica, vou fazer um pedido.

Por favor, não se prenda a ferramentas!!

A grande força de procrastinação que existe dentro de cada um de nós, sempre usa o argumento de não ter a ferramenta adequada para iniciar alguma nova técnica. Não deixe ela te iludir! wink

Para começar a aplicação do método basta ter um despertador qualquer, uma caneta ou lápis e um papel, mais nada. Isso já é suficiente para que você comece a produzir mais com menos tempo.

Se você já começou e quer maximizar a técnica utilizando ferramentas com mais recursos, segue abaixo uma lista de algumas.

App Plataforma Preço
Brain Focus Productivity Timer Android Grátis
Pomodoro Timer Lite Android Grátis
ClearFocus: ProductivityTimer Android, Iphone Grátis
Be Focused – Focus Timer & Goal Tracker for work Iphone Grátis
Tomato Timer Web Grátis
Tomatoid Web Grátis / $5 por mês

Conclusão

Vimos sobre produtividade, suas definições antigas e o conceito mais moderno, segundo David Allen. 

Aprendemos que produtividade é estar inteiramente focado no momento presente e tranquilo de estar fazendo aquilo que é o mais importante naquele momento. 

Entendemos que trabalhar de mais não necessariamente é ser mais produtivo ou produzir de mais. 

Nosso poder concentração tem limite e se esgota com o uso. 

Por isso, pausas constantes tendem a aumentar o nosso poder de concentração e nos manter mais focados. 

Conhecemos a técnica Pomodoro que une o trabalho focado com momentos de descanso em prol da realização eficiente de uma tarefa. 

Por fim, aprendemos a aplicar a técnica com 7 simples passos e algumas ferramentas que podem auxiliar nesta aplicação. 

Espero realmente que após usar a técnica você tenha dias mais produtivos e com nenhum stress.

Que você consiga focar de verdade em suas tarefas e conclua suas metas. 

Temos muito ainda para falar de produtividade. 

É só o começo. 

Comente e fale mais como está o seu dia com suas tarefas e compromissos. 

Como posso te ajudar hoje? 

Imagens por Freepik.

Fique por dentro de tudo que aparecer aqui no blog, além de dicas e conteúdos exclusivos para os assinantes da lista vip. Insira seu melhor e-mail abaixo.

[mailmunch-form id=”242598″]

Quero ficar rico! Mas pra quê mesmo?

O que você faria sabendo que acabou de ganhar o seu primeiro milhão? 

Você pensou em mais de uma coisa? Apenas uma? Ou se quer conseguiu pensar direito? 

Estamos acostumados a atribuir toda a felicidade ao dinheiro e a tratá-lo como um fim e não um meio. 

Conheço pessoas que possuem muitos bens e riquezas e continuo vendo as mesmas com aquela cara fechada, semblante caído. 

Há também aquelas que possuem dinheiro mas não possuem bens. Não sabem administrar o próprio dinheiro. Do mesmo modo que ele chega, sai. 

Talvez então a felicidade ou pelo menos a satisfação pessoal não esteja nas riquezas materiais. 

Onde estará então? 

Fábulas e caçadores de fortunas

Um executivo americano tirou férias e foi para uma pequena vila de pescadores no litoral do México, por ordens médicas. Sem conseguir voltar a dormir por causa de uma ligação urgente do escritório, na primeira manhã ele saiu para dar uma volta no píer, para esfriar a cabeça. Um pequeno barco com um único pescador atracava, e dentro do barco havia vários atuns robustos. O americano cumprimentou o mexicano pela qualidade dos peixes.“Quanto tempo levou para pescá-los?”, perguntou o americano.

“Apenas um pouquinho”, o mexicano respondeu em inglês surpreendentemente bom.

“Por que você não ficou mais tempo para pescar ainda mais peixes?”, o americano tornou a perguntar.

“Eu tenho o bastante para sustentar minha família e dar um pouco para os meus amigos”, disse o mexicano enquanto tirava os peixes do barco e os colocava em uma cesta.

“Mas… o que você faz com o resto do seu tempo?”

O mexicano olhou para ele e sorriu. “Eu acordo tarde, pesco um pouco, brinco com meus filhos, tiro uma sesta com minha esposa, Julia, e dou uma volta pela vila a noitinha, para beber vinho e tocar violão com meus amigos. Tenho uma vida completa e bastante cheia, senhor.”

O americano deu uma gargalhada e se empertigou. “Senhor, eu tenho um MBA em Harvard e posso ajudá-lo. Você deveria passar mais tempo pescando e, com os lucros maiores, comprar um barco maior. Em pouco tempo, você poderia comprar vários barcos com o aumento em seus rendimentos. Finalmente, poderá ter uma frota de barcos de pesca.”

Ele prosseguiu: “Em vez de vender sua pesca para um intermediário, poderia vender diretamente para os consumidores, finalmente abrindo sua própria fábrica de enlatados. Você controlaria a produção, o processamento e a distribuição. Teria que sair deste pequeno vilarejo de pescadores, é claro, e mudar-se para a Cidade do México, depois para Los Angeles e finalmente para Nova York, de onde poderia gerir seu império em expansão com a administração adequada”.

O pescador mexicano perguntou: “Mas, senhor, quanto tempo isso vai levar?”.

Rapidamente, o americano respondeu: “Quinze a 20 anos, 25 no máximo.”

“Mas e aí, senhor?”

O americano riu e respondeu: “Essa é a melhor parte. Quando for a hora certa, você poderá vender ações de sua empresa na bolsa e se tornar muito rico. Você poderia ganhar milhões”.

“Milhões, senhor? Mas e aí?”

“Aí você poderia se aposentar, mudar-se para um pequeno vilarejo na praia, onde você poderá acordar tarde, pescar um pouco, brincar com seus filhos, tirar a sesta com sua esposa e passear na vila à noitinha para beber vinho e tocar violão com seus amigos…"

Retirado do ótimo livro de Timothy Ferris, Trabalhe 4 Horas por Semana.

Então você acabou de receber uma fortuna em suas mãos? E agora o que fazer?

O desejo de riqueza consome a cada dia mais homens e mulheres ao redor do mundo. O sentimento de estar onde quiser, comprar o que quiser e viver da forma que bem entender inunda os corações de milhões e milhões de pessoas.

O que fica bem claro nesta fábula de Tim Ferris é o perigo que todos nós corremos de querer fortuna e riquezas sem um objetivo. 

A resposta a se buscar dia após dia é a da seguinte pergunta "Qual o meu objetivo de vida?".

Já parou pra pensar nisso? Qual a sua missão neste curto prazo de tempo aqui na terra? Veio pra cá fazer o que? Ficar rico? Só isso?

Aposto que 8 em cada 10 pessoas não conseguem responder a essa pergunta rapidamente ou responderão com mil ideias do que quer da vida. 

O objetivo de vida é o que nos faz levantar da cama todos os dias e dar significado para aquilo que estamos fazendo.

Quando um objetivo de vida é definido outras questões passam a ser respondidas, como por exemplo "A forma como trato as pessoas ao meu redor contribui para que eu alcance o meu objetivo?", "A forma como me comporto contribui para o meu objetivo?", "Toda cultura e educação que tenho ajudam a concluir o objetivo que tracei para mim?", "O que estou fazendo agora está contribuindo  com meu objetivo?".

Responder a estas questões nos ajuda a conhecer a nós mesmos e a dizer não para tudo aquilo que não queremos, pois agora sabemos o que queremos e o motivo.

O tempo. Algo que não descobrimos como parar. 

Muitos dizem por ai que tempo é dinheiro. Pois eu digo que tempo é vida. 

A cada segundo que se passa é um pouco menos de vida para todos nós. Por isso cada unidade de medida de tempo que se passa deve ser bem utilizada de modo que a nossa missão como seres humanos seja concluída.

Por favor, não mate o tempo!

Então, quero ficar rico, mas preciso entender primeiro o que realmente é ser rico. 

Como me vejo rico em 5, 10, 20 anos. Onde estarei, com que pessoas estarei, quais roupas estarei usando e principalmente…estarei feliz?

É preciso ter objetivo. É preciso ter um ponto para olhar, um caminho para seguir.

Só então fica fácil entender que ficar rico não é o objetivo, mas talvez, quem sabe, apenas um meio de alcançá-lo.

Aprenda HTML – Conhecendo ferramentas e organizando sua página HTML < Parte 2 >

Dando continuidade ao nosso aprendizado em HTML (leia aqui a primeira parte) onde conhecemos melhor o que é esta linguagem de marcação da web, aprendemos a importância das tags, conhecemos algumas delas e criamos nosso primeiro arquivo.

Uma página web é feita para exibir conteúdos, quer sejam textos, imagens ou vídeos. Se queremos que alguém entenda bem este conteúdo, o mesmo deve estar devidamente organizado, assim como qualquer texto de um livro, jornal, revista, entre outros.

Um documento em HTML também possui títulos, parágrafos, imagens e outras marcações. Aprenderemos como organizar e definir esses elementos em nossas páginas.

Além de organizar nosso documento, veremos a importância desses elementos para os algoritmos de busca do google e como utilizá-lo para que nosso conteúdo seja localizado.

Nosso primeiro documento foi criado usando o bloco de notas. Obviamente há outras ferramentas mais interessantes e eficientes para criarmos nossos códigos HTML e conheceremos algumas delas neste post.

Continue lendo este post para prender mais sobre…

  • Ferramentas para criação de páginas HTML
  • Estrutura básica de um documento HTML
  • Inserir títulos
  • Inserir parágrafos
  • Inserir textos pré-formatados
  • Inserir linhas horinzontais
  • Comentar o seu código HTML
  • Inserir imagens

Preparado para criar mais páginas HTML com novos recursos? Depois de ler este post você já conseguirá criar páginas com títulos, parágrafos e imagens, além de conhecer ferramentas úteis que irão auxiliar e muito em seu aprendizado

Prontos para aprender mais sobre HTML? Então vamos lá!

Ferramentas

Ferramentas para HTML

Notepad++

notepad++Já conhecido de muitos, costumo dizer que o Notepad++ é um bloco de notas evoluído, ou, um bloco de notas voltado para programação.

A ferramenta permite digitar código de várias linguagens, não apenas o HTML, como também C, C++, Java, C#, XML, PHP, Javascript, ASCII art, doxygen, ASP, VB/VBS, SQL, Objective-C, CSS, Pascal, Perl, Python, Lua, TeX, TCL, Assembly, Ruby, Lisp, Scheme, Properties, Diff, Smalltalk, Postscript, VHDL, Ada, Caml, AutoIt, KiXtart, Matlab, Verilog, Haskell e InnoSetup.

Além de todas essas linguagens o usuário ainda poderá definir uma própria linguagem usando o recurso de "User Language Define System".

O Notepad++ possui diversos recursos para auxiliar no desenvolvimento de códigos como: auto-completar, sistema de busca e substituição, trabalhar com vários arquivos ao mesmo tempo separados por abas. 

Para a criação de códigos HTML ele auxiliará ao fechar tags automaticamente quando inserida a tag de abertura, possibilita encolher blocos de código, enumera as linhas, além de outras infinidades de recursos que podem ser inseridos através de plugins.

Você pode fazer o download no site oficial da ferramenta e realizar a instalação padrão do Windows (Avançar, Avançar, Concluir).

Download “Download Notepad++” v6.9.html – Baixado 184 vezes –

Kompozer

O Kompozaer é ideial para quem está começando a criar suas primeiras páginas em HTML. Semelhante ao poderoso Dreamweaver ($$$Poderoso$$$, entendeu?), o programa trabalha com o conceito WYSIWYG (What you see is what you get – O que você vê é o que você obtêm), ou seja, o programador consegue visualizar aquilo que está programando, agilizando no entendimento e motivando quem está iniciando, afinal a primeira coisa que uma pessoa que está aprendendo um código quer é ver o como está ficando.

Para os que já conhecem um pouco mais de HTML, temos também a aba Source, onde será exibido somente o código e na aba HTML Tags o editor demarca as tags no preview da página.

Para completar a ferramenta ainda traz um editor de CSS e permite que o usuário já envie suas páginas diretamente para um servidor web através de um uploader de FTP.

Download “Download - Kompozer” kompozer-0.8b3.pt-BR.win32.exe – Baixado 198 vezes –

Aptana

O Aptana é uma excelente opção não só para quem quer programar em HTML mas para quem trabalha com Programação Web de uma forma geral. Ele vem com um conjunto de bibliotecas com suporte para: AJAX, PHP, HTML, CSS, Javascript, Ruby on Rails, Adobe Air, iPhone entre outras.

O programa permite ainda visualizar códigos em CSS, arrastar e soltar scripts, alertas de sintaxes incorretas no código e assim como o Kompozer, o Aptana suporta FTP permitindo a sincronização e upload de arquivos com o servidor de maneira eficiente e rápida.

Download “Download - Aptana Studio” Aptana_Studio_3_Setup_3.6.1.exe – Baixado 243 vezes –

Destaquei estas 3 boas ferramentas leves e gratuitas para começarmos no nosso mundo de criação de páginas web. Porém, se pesquisar um pouco você encontrará uma infinidade de outras ferramentas como o HTMLEdit (bem semelhante ao Notepad++ e muito leve) e o Sublime, esta última é sem dúvida uma das melhores ferramentas para criação de códigos web.

Agora, se você não quer perder tempo baixando nenhum programa para aprender HTML, mas também não quer usar o bloco de notas, existem algumas ferramentas on-line que nos permitem criar códigos e vê-los interpretados na tela em tempo real. Para citar alguns temos o Real-time HTML, Online HTML Editor e o HTML Editor.

Estrutura básica de um documento HTML

A principal linguagem de marcação da web passou, desde seu nascimento por diversas versões. Conforme a web foi crescendo e a internet sendo cada vez mais acessada e por diferentes dispositivos, o HTML precisou adquirir novos recursos para atender a demanda e hoje encontra-se na sua quinta versão, o HTML5.

A estrutura básica de uma página para web também mudou com todas essas versões e hoje se resume a esta estrutura:

[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;
</p>

<p>
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Entendendo cada uma delas:

<!DOCTYPE HTML> – Esta linha não é uma tag, mas sim uma instrução para o navegador. Na verdade esta linha esta dizendo exatamente o seguinte para o seu navegador:

"Navegador. O que você vai interpretar logo abaixo é HTML versão 5. Entendeu? Não é a 3, nem a 4 e nem DHTML, mas sim a versão 5. Tenho dito".

Pronto. Seu navegador já sabe o que vem abaixo para ele interpretar ou "traduzir" para você. Pesquise a estrutura básica de outras versões de HTML, e irá perceber que basicamente esta primeira linha que muda de uma versão para outra.

<html lang="pt-br"> </html> Esta tag informa simplesmente que seu código HTML começou. Já sabemos que escrever um código HTML nada mais é do que aninhar várias tags uma da outra certo? Então, podemos dizer que esta é a mãe de todas as demais tags do nosso código. Dentro dela usei também o atributo lang. Ele serve para especificar para toda a Web que o conteúdo da sua página esta em português. Será essa uma das informações que os buscadores da web usam para filtrar os sites em língua portuguesa? Será? Será?

Correto!!

Obs: O atributo lang não é exclusivo da tag <html> e pode ser usado para informar a linguagem de qualquer outro bloco de texto que você queira.

<head></head> – Esta tag tem a função de passar algumas informações que devem ser carregadas ou entendidas na página. Seu conteúdo não será exibido na página. Ele seria, digamos, a parte inteligente do código e não uma simples marcação de conteúdo. Sua principal função é informar os metadados, que informam por exemplo qual a cadeia de caracteres deverá ser usada. Falaremos futuramento sobre o uso das meta tags.

<title></title> – Se você sabe um pouquinho de inglês já matou esta né? Entre estas tags será inserido o título da nossa página Web. Ela é uma das tags informativas que devem vir dentro da tag HEAD. O conteúdo desta tag é utilizado pelos buscadores e é o que aparece na aba do seu navegador, como na imagem abaixo.

Título na aba do navegador

Título na aba do navegador

<body></body> – Como o nome sugere, esta tag é o corpo do seu código. Diferente da tag HEAD, todo o conteúdo que deve ser exibido dentro da sua página, deve estar dentro destas tags. Todos os títulos, parágrafos, imagens, links, vídeos, em fim, todo o nosso conteúdo estará dentro desta tag.

Inserindo Títulos (Cabeçalhos/Headings)

Os títulos que falaremos agora nada tem a ver com o título já citado acima (tag <title>). O título da tag <title> serve para o título da página e não será exibido no conteúdo da página, já os títulos que podemos criar usando as tags <h1> até <h6> são os títulos do conteúdo da página, e obviamente, os mesmos serão exibidos na tela.

 O HTML possui 6 níveis de cabeçalhos, onde quanto menor o número que acompanha o "h" maior a sua importância no corpo do texto e o seu destaque.

Para entendermos melhor, faça um teste. Abra a sua ferramenta preferida das citadas acima, ou alguma que você já use para criar seus códigos em HTML ou ainda, para sermos mais práticos acesse uma ferramenta online para ver em tempo real e insira o seguinte código:

[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
&lt;h1&gt;T&Iacute;TULO 1&lt;/h1&gt;<br />
&lt;h2&gt;T&Iacute;TULO 2&lt;/h2&gt;<br />
&lt;h3&gt;T&Iacute;TULO 3&lt;/h3&gt;<br />
&lt;h4&gt;T&Iacute;TULO 4&lt;/h4&gt;<br />
&lt;h5&gt;T&Iacute;TULO 5&lt;/h5&gt;<br />
&lt;h6&gt;T&Iacute;TULO 6&lt;/h6&gt;<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Viu?

Perceba que o próprio navegador formata os cabeçalhos de forma destacada. O h1 tem mais destaque que o h2 e assim consecutivamente. Além disso as tags de cabeçalho ou título já recebem margens e automaticamente uma quebra de linha.

Importante! Não use estas tags para deixar o seu texto maior ou mais forte. Elas existem para determinar títulos e subtítulos. Tamanho da fonte, cor, negrito, itálico, entre outros é formatação e isto deixaremos na mão do CSS.

Caso não tenhamos definido a formatação, quer seja por CSS ou no próprio HTML, o navegador aplica a sua própria.

Veja o exemplo acima no Google Chrome e no Firefox e note que eles apresentam formatações um pouco diferentes.

Quer saber qual é a importância de fato destas tags?

  • Elas marcam pontos de destaque no seu conteúdo
  • Elas organizam o seu conteúdo para uma melhor leitura
  • Os mecanismos de busca utilizam as heandings tags para ranquear as pesquisas exibidas

Quanto melhor usar estas tags melhor é o seu conteúdo e maiores as chances de que o seu conteúdo seja encontrado na internet.

Inserindo Parágrafos

Os parágrafos são determinados pelas tags <p></p>. Simples né?! Basta colocar qualquer texto entre eles e o seu navegador saberá que se trata de um parágrafo.

– Ok! Porém, se eu não usar o texto aparece do mesmo jeito certo? 

Correto, mas vamos ver como fica isso? Vamos testar o seguinte código.

[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
Este &eacute; o nosso 1&ordm; par&aacute;grafo.<br />
Este &eacute; o meu 2&ordm; par&aacute;grafo.
</p>

<p>
Pressionei o ENTER 2 vezes para deixar uma linha em branco e criar o meu 3&ordm; par&aacute;grafo.<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Viu que legal o que aconteceu? Foi mais ou menos isso?

Este é o nosso 1º parágrafo. Este é o meu 2º parágrafo. Pressionei o ENTER 2 vezes para deixar uma linha em branco e criar o meu 3º parágrafo.

O texto ficou todo em uma linha só, por mais que tenha sido pressionado a tecla ENTER para pular linhas e separar os parágrafos.

Vamos tentar agora o mesmo código utilizando a nossa tag para parágrafos?

[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
&lt;p&gt;Este &eacute; o nosso 1&ordm; par&aacute;grafo.&lt;/p&gt;<br />
&lt;p&gt;Este &eacute; o meu 2&ordm; par&aacute;grafo.&lt;/p&gt;<br />
&lt;p&gt;&lt;/p&gt;<br />
&lt;p&gt;Pressionei o ENTER 2 vezes para deixar uma linha em branco e criar o meu 3&ordm; par&aacute;grafo.&lt;/p&gt;<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]
Veja a diferença agora.

Este é o nosso 1º parágrafo.
Este é o meu 2º parágrafo.

Pressionei o ENTER 2 vezes para deixar uma linha em branco e criar o meu 3º parágrafo.

Repare que abrimos e fechamos uma das tags sem colocar nenhum conteúdo entre elas, ou seja, criamos um parágrafo vazio, mesmo assim o navegador entendeu que existia um parágrafo e deu o espaço de uma linha como nos demais.

Não entenda que a função desta etiqueta é pular linhas. Não, não e não. Ok?! Sua função é determinar parágrafos, os mesmos parágrafos que usamos na escrita.

Quando houver necessidade de pular uma linha sem necessariamente criar um parágrafo utilizamos a quebra de linha, que nada mais é que utilizar a tag </ br>.

A diferença entre <p> e </ br > é que no parágrafo podemos utilizar formatação e a mesma permite receber atributos (falaremos sobre atributos futuramente). Já a quebra de linha serve só e somente para quebrar linhas. Não existe conteúdos entre quebras de linhas e nem atributos.

Portanto, use a <p> para criar parágrafos. Ok?

Textos Pré-formatados

Um texto pré-formatado pode ser entendido como "deixa o texto do jeito que tá!". Todo texto que for inserido entre as tags <pre> e </pre> respeitará a maneira como foi inserido. Ele respeitará as quebras de linha e espaços.

Vamos usar o mesmo exemplo usado nos parágrafos, mas desta vez vamos usar o texto pré-formatado.
[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
&lt;pre&gt;<br />
Este &eacute; o nosso 1&ordm; par&aacute;grafo.<br />
Este &eacute; o meu 2&ordm; par&aacute;grafo.
</p>

<p>
Pressionei o ENTER 2 vezes para deixar uma linha em branco e criar o meu 3&ordm; par&aacute;grafo.<br />
&lt;/pre&gt;<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Se você copiou e colou o código vai ver que o nosso texto além de ter quebra de linhas ficou mais afastado da margem esquerda. Isto ocorreu por que para deixar o código identado dentro das tags utilizamos a tabulação. Só que o texto pré-formatado não quer saber de identação, se você colocou espaços ou usou a tabulação antes do texto ele será exibido exatamente desta forma.

A questão da quebra de linha deve ter ficado bem claro, mas talvez a do espaço não. Vamos a mais um exemplo então?

[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
&lt;p&gt;Este um par&aacute;grafo com muitos espa&ccedil;os.&lt;/p&gt;<br />
&lt;pre&gt;Este &eacute; outro par&aacute;grafo com muitos espa&ccedil;os, mas, pr&eacute;-formatado&lt;/pre&gt;<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Testa lá e me conta o resultado.

O HTML mantém sempre um espaço por palavra, se for necessário (talvez por estética) inserir mais espaços eles serão ignorados sem pena. Quando isto é necessário, utilize o texto pré-formatado.

Linhas Horizontais

Este é um recurso mais estético do que outra coisa. Para criar uma linha em HTML usamos a tag ímpar <hr>. Tag ímpar pois a mesma não tem fechamento.

Vamos ver um exemplo.
[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
&lt;p&gt;Abaixo deste par&aacute;grafo ser&aacute; inserido uma linha horizontal.&lt;/p&gt;<br />
&lt;hr&gt;<br />
&lt;p&gt;Acima deste par&aacute;grafo h&aacute; uma linha horizontal.&lt;/p&gt;<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Resultado:

Linhas Horizontais

Podemos utilizar alguns atributos para configurar melhor a nossa linha.

[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
&lt;p&gt;Abaixo deste par&aacute;grafo foi inserido uma linha horizontal com tamanho(altura)10 e 500 de largura&lt;/p&gt;<br />
&lt;hr size=&quot;10&quot; width=&quot;500&quot;&gt;<br />
&lt;p&gt;Abaixo deste par&aacute;grafo foi inserido uma linha horizontal com tamanho(altura) 10 e 500 de largura e alinhamento a esquerda&lt;/p&gt;<br />
&lt;hr size=&quot;10&quot; width=&quot;500&quot; align=&quot;left&quot;&gt;<br />
&lt;p&gt;Abaixo deste par&aacute;grafo foi inserido uma linha horizontal com tamanho(altura) 10 e 500 de largura e alinhamento a esquerda e sem sombra&lt;/p&gt;<br />
&lt;hr size=&quot;10&quot; width=&quot;500&quot; align=&quot;left&quot; noshade&gt;<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Resultado:

Linhas Horizontais - HTML

Inserindo comentários

Comentar códigos é um dos primeiros recursos que um programador deve aprender em qualquer linguagem.

Comentários são textos que são ignorados por compiladores e interpretadores. Através dos comentários o criador do código pode explicar o que esta sendo feito e o motivo.

Qualquer bom código deve conter comentários, quer seja para quem esta criando, como para outros profissionais que venham alterar o código futuramente.

Para criar comentários em HTML inicie o comentário com <<!–> e feche com –>.
Nosso exemplo:
[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
&lt;!–Este &eacute; um coment&aacute;rio para dizer que abaixo est&aacute; o t&iacute;tulo da p&aacute;gina –&gt;<br />
&lt;h1&gt;HTML&lt;/h1&gt;<br />
&lt;!–Aqui temos um par&aacute;grafo–&gt;<br />
&lt;p&gt;HTML &eacute; a linguagem de marca&ccedil;&atilde;o da WEB&lt;/p&gt;<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Resultado:

Comentários em HTML
Os comentários não foram exibidos na tela. Contudo, a mensagem para quem trabalha com o código foi deixada lá.

Inserindo Imagens

Uma boa página HTML deverá, quase sempre, conter imagens.

Uma imagem vale mais que mil palavras. Isto nunca foi tão verdadeiro quanto na internet.

Para inserir uma imagem na sua página HTML, temos que primeiro ter esta imagem já hospedada em algum lugar na web. Feito isto precisaremos do endereço onde está imagem está armazenada.

Agora que temos o endereço de nossa imagem em mãos usaremos a seguinte tag:

<img src="endereco_da_imagem" />

SRC é a abreviação da palavra "source" que significa fonte. Neste atributo devemos inserir a fonte da imagem, ou seja, de onde ela vem. Melhor dizendo, o seu endereço de localização.

É Praticando que se aprende. Então vamos lá.

Apenas um pequeno conselho antes. Procure digitar um pouco os códigos e não apenas copiar e colar. Beleza?!

[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
&lt;!–Este &eacute; um coment&aacute;rio para dizer que abaixo est&aacute; o t&iacute;tulo da p&aacute;gina –&gt;<br />
&lt;h1&gt;Inserindo Imagens&lt;/h1&gt;<br />
&lt;!–O c&oacute;digo abaixo insere uma imagem na p&aacute;gina–&gt;<br />
&lt;img src=&quot;http://i0.wp.com/wordpress-86598-624701.cloudwaysapps.com/wp-content/uploads/2015/04/leis-de-sucesso-napoleon-hill.png&quot;<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Resultado:

Inserindo Imagens

Podemos utilizar alguns atributos dentro dentro da tg img.

alt – Um atributo considerado obrigatório pois nele será colocado um texto alternativo para o caso da imagem não carregar.

Width e Height – Largura e altura respectivamente. Estes atributos definem uma largura e altura específicos para a imagem. Caso não sejam informados a imagem será exibida no seu tamanho original.

Align – Define o alinhamento da imagem em relação ao texto. Os valores possíveis são:

  • Bottom – Realiza o alinhamento pela parte inferior da imagem.
  • Top – Realiza o alinhamento pela parte superior da imagem.
  • Left – Alinha a imagem a esquerda do texto.
  • Right – Alinha a imagem a direita do texto.

Hspace e Vspace – Determina um espaço vertical e/ou horizontal respectivamente entre a imagem e o texto em volta. Útil quando o texto fica colado demais na imagem.

Vamos repetir o nosso exemplo utilizando alguns destes atributos? Então, mãos ao teclado.

[sourcecode language=”html”]<br />
&lt;!DOCTYPE HTML&gt;<br />
&lt;html lang=&quot;pt-br&quot;&gt;<br />
&lt;head&gt;<br />
&lt;title&gt;Aprendendo HTML&lt;/title&gt;<br />
&lt;/head&gt;<br />
&lt;body&gt;<br />
&lt;!–Este &eacute; um coment&aacute;rio para dizer que abaixo est&aacute; o t&iacute;tulo da p&aacute;gina –&gt;<br />
&lt;h1&gt;Inserindo Imagens&lt;/h1&gt;<br />
&lt;!–O c&oacute;digo abaixo insere uma imagem na p&aacute;gina–&gt;<br />
&lt;img alt=&quot;Texto Alternativo&quot; width=&quot;200&quot; height=&quot;200&quot; align=&quot;left&quot; hspace=&quot;20&quot; vspace=&quot;10&quot; src=&quot;http://i0.wp.com/wordpress-86598-624701.cloudwaysapps.com/wp-content/uploads/2015/04/leis-de-sucesso-napoleon-hill.png&quot; /&gt;<br />
&lt;p&gt;Um texto qualquer perto da imagem.&lt;/p&gt;<br />
&lt;/body&gt;<br />
&lt;/html&gt;<br />
[/sourcecode]

Resultado:

Inserindo Imagens com atributos

Conclusão

Aprendemos muitos conceitos novos. Conhecemos algumas boas ferramentas para não somente criar nosso código em HTML mas criar uma página Web completa.

Já sabemos a estrutura básica de um arquivo HTML e dentro dele a importância da tag title não só pelo motivo de ser exibida na aba do navegador mas também por ser utilizada pelos buscadores.

Depois deste post você já consegue criar uma página HTML com títulos, parágrafos, linhas horizontais e imagens.

Utilize as ferramentas citadas (principalmente as que são online) para visualizar os códigos e praticar. Altere os códigos, faça experiências e procure digitar os códigos, não somente copiar. Ok?

O principal: TENHA DÚVIDAS e fique a vontade para perguntar nos comentários.

A Parábola da Demissão da Formiga Desmotivada

Hoje trago para vocês, caros leitores, uma pequena reflexão sobre gestão e liderança. A história de como uma formiga produtiva e feliz se tornou a formiga desmotivada.

Li este texto a alguns dias e pude refletir bastante sobre ele, por isso, espero que também ajude-os a refletir.

Se você anda desmotivado no seu trabalho ou observa que as pessoas ao seu redor deste modo estão, este texto será útil para uma análise mais apurada do que pode estar acontecendo ao seu redor.

Agora, se você é um líder, esta pequena parábola é ainda mais útil. Aconselho a pensar nela todas as manhãs antes de começar o seu dia (já estou fazendo isto [icon icon=icon-smile size=14px color=#FFFF00 ] ) 

Pare um segundo agora e pense nas seguintes questões:

  • Tantas reuniões estão sendo realmente úteis?
  • O levantamento de tantos números e indicadores são convertidos em ações e mudanças?
  • Até onde o sucesso ou o fracasso de uma empresa esta nas mãos dos funcionários e até onde está nas mãos dos líderes?
  • Quem é o grande responsável por gerar motivação, o colaborador ou o líder?

Tal qual um espelho, reflita agora (Nossa! Eu sei, essa foi péssima rs), lendo esta pequena parábola sobre a Demissão da formiga desmotivada.

A Demissão da Formiga Desmotivada

"Todos os dias, uma formiga chegava cedinho ao escritório e pegava duro no trabalho. A formiga era produtiva e feliz.

O gerente marimbondo estranhou a formiga trabalhar sem supervisão. Se ela era produtiva sem supervisão, seria ainda mais se fosse supervisionada. E colocou uma barata, que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência, como supervisora.

A primeira preocupação da barata foi a de padronizar o horário de entrada e saída da formiga. Logo, a barata precisou de uma secretária para ajudar a preparar os relatórios e contratou também uma aranha para organizar os arquivos e controlar as ligações telefônicas.

O marimbondo ficou encantado com os relatórios da barata e pediu também gráficos com indicadores e análise das tendências que eram mostradas em reuniões. A barata, então, contratou uma mosca, e comprou um computador com impressora colorida. Logo, a formiga produtiva e feliz, começou a se lamentar de toda aquela movimentação de papéis e reuniões!

O marimbondo concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde a formiga produtiva e feliz, trabalhava. O cargo foi dado a uma cigarra, que mandou colocar carpete no seu escritório e comprar uma cadeira especial… A nova gestora cigarra logo precisou de um computador e de uma assistente a pulga (sua assistente na empresa anterior) para ajudá-la a preparar um plano estratégico de melhorias e um controle do orçamento para a área onde trabalhava a formiga, que já não cantarolava mais e cada dia se tornava mais chateada.

A cigarra, então, convenceu o gerente marimbondo, que era preciso fazer uma pesquisa de clima. Mas, o marimbondo, ao rever as finanças, se deu conta de que a unidade na qual a formiga trabalhava já não rendia como antes e contratou a coruja, uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico da situação. A coruja permaneceu três meses nos escritórios e emitiu um volumoso relatório, com vários volumes que concluía: Há muita gente nesta empresa!

E adivinha quem o marimbondo mandou demitir?
A formiga, claro, porque ela andava muito desmotivada e aborrecida."

 

Autor desconhecido

 

 

 

Conclusão

Conforme o bom Napoleon Hill diz em seu livro "A lei do Triunfo" (clique aqui e conheça as 16 leis de sucesso encontradas nesta livro), a regra de ouro: "Fazer aos outros aquilo que quer que seja feito a você mesmo". Repare que na história, o marimbondo em nenhum momento se colocou no lugar da formiga para tentar compreender o motivo de ela ser tão produtiva e feliz.

Hoje existem muitos líderes, gerentes, diretores, ou até mesmo, donos de empresas, que parecem entender que tudo e todos estão sempre contra eles. Os funcionários são uma espécie de sugadores de dinheiro e não profissionais.

Por tanta desconfiança, muitas vezes, fazem reuniões sem objetivo, criam e investem em 1000 formas de controle, além de inventar indicadores por vezes sem muita utilidade.

Por outro lado, o colaborador também acha que o seu líder ganha de mais sem ter o merecimento para isto, cobra demais o seu trabalho e que vai demití-lo  a qualquer momento.

A questão é: Qual o momento um tenta se por no lugar do outro?

Dale Carnegie em seu livro "Como fazer amigos e influenciar pessoas", escreve que uma das maneiras de fazer as pessoas pensarem do seu modo é procurar honestamente ver as coisas sob o ponto de vista da outra pessoa

Ver as coisas sob o ponto de vista da outra pessoa pode evitar o gasto exagerado com muitas formas de controle e com a desconfiança líder x equipe, equipe x líder.

Ninguém em nenhum momento pensou sobre o que estava achando de tudo isso a formiga. Por outro lado, a formiga continou fazendo seu trabalho, do mesmo jeitinho, e em nenhum momento tentou entender o motivo de tanta mudança, por que o Seu Marimbondo estava tomando estas atitudes. Todos na história pensaram em fazer apenas o que tinha que fazer, somente no seu e não no próximo.

Conclusão. A formiga ficou desempregada. A empresa perdeu a colaboradora mais motivada e produtiva. Não foi bom pra ninguém.

E você? O que achou deste texto? Como esta o seu ambiente de trabalho? A sua produção? A vida das pessoas ao seu redor? Deixe seu comentário.

Fonte do texto: https://www.linkedin.com/pulse/voc%C3%AA-conhece-par%C3%A1bola-da-demiss%C3%A3o-formiga-desmotivada-%C3%A1tila-honori?trk=v-feed&trk=v-feed&trk=v-feed&trk=v-feed&trk=hp-feed-article-title-share

 

 

Criando uma Lista Suspensa no Excel

Um dos muitos recursos simples de se fazer e muito útil no trabalho com planilhas é oferecer um menu com opções do que pode ser preenchido em determinadas células. No mundo da programação este componente é chamado de combobox, mas no excel chamaremos de Menu suspenso ou lista suspensa. Veremos a seguir como proceder para criar estes menus nas células de uma planilha em excel.

1 – Insira os dados do menu

Em outra planilha ou em outro lugar da mesma planilha, insira os dados que deseja exibir no menu suspenso.

Dados para menu suspenso

Dados para Menu Suspens

2 – Selecione as células que devem exibir o menu suspenso

Fonte dos dados preenchidas, agora devemos selecionar onde queremos que os mesmos sejam exibidos para escolha.

Selecionando as células que exibirão o menu suspenso

Selecionando as células que exibirão o menu suspenso

3 – Acessando a Validação de Dados no Excel

Acesse a guia Dados, grupo Ferramentas de Dados, opção Validação de Dados e no menu suspenso exibido, Validação de Dados novamente.

"Dados

4 – Configurando a Lista Suspensa (Validação de Dados)

Na opção Permitir, selecione Lista. A opção Ignorar em branco, se marcada, não irá considerar possíveis células vazias que possam existir na fonte de dados que preenchemos no primeiro passo, caso contrário nosso menu suspenso exibirá as opções vazias. Já a opção Menu Suspenso na Célula, se marcada, irá exibir um seta para a seleção das opções disponíveis para a célula. Ou seja, criar um menu suspenso é marcar esta opção, caso contrário o Excel apenas validará o campo, não permitindo que sejam preenchidos outros dados se não aqueles que foram inseridos no passo 1.

Selecione Lista na opção permitir

Selecione Lista na opção permitir

Em Fonte clique no ícone destacado na imagem abaixo e selecione os dados que inserimos em outra planilha no inicio.  

Selecione o ícone no fim da caixa da opção Fonte

Selecione o ícone como na imagem.

Selecionando os dados que devem ser exibidos.

Dados a serem exibidos.

Uma caixa exibirá o endereço da fonte de dados.

Nesta caixa será exibido o endereço da fonte de dados.

A configuração deverá ficar semelhante a imagem abaixo.

Validação de dados configurada.

Validação de dados configurada.

Configuração realizada, basta ir na célula e observar que estas já exibem uma pequena seta ao lado direito que ao ser clicada permite selecionar as opções conforme os dados inseridos na fonte. Caso insira um dado diferente o Excel exibirá uma mensagem de erro e não permitirá que o mesmo seja inserido.

Utilizando o menu suspenso no excel

Utilizando o menu suspenso no excel

Para dúvidas ou mais informações é só comentar.

Até a próxima.

As 16 Leis do Sucesso de Napoleon Hill

Convidado por Andrew Carnegie, o rei do aço e um dos homens mais ricos de toda humanidade, Napoleon Hill dedicou mais de 20 anos de sua vida entrevistando e investigando a vida de grandes personalidades vitoriosas e suas carreiras de sucesso com o objetivo de encontrar pontos em comum entre eles. Andrew Carnegie tinha o desejo de identificar características de homens e mulheres de sucesso de maneira que fosse possível criar um espécie de fórmula de sucesso que qualquer pessoa poderia implementar desde que houvesse um método.

Nesta empreitada Napoleon Hill entrevistou mais de 16 mil pessoas entre elas 500 milionários dos mais importantes na época, que o ajudaram em seu projeto revelando suas atitudes, relações, em fim, a fonte de suas riquezas.

Napoleon Hill

Foto de Napoleon Hill

Napoleon Hill

Foi jornalista e consultor de relações externas da casa branca, além de ser o responsável por escrever os discursos do presidente Roosevelt. É o idealizador do projeto Master Mind e considerado como um dos primeiros autores de livros de auto-ajuda. Entre suas publicações mais famosas destacam-se “Quem pensa enriquece” e “A lei do triunfo” onde constam as 16 leis de sucesso.

 Tinha 25 anos quando entrevistou Carnegie e acabou por receber a proposta de realizar o projeto de descobrir a “fórmula do triunfo”.

 

As 16 Leis do Sucesso

1) Associação com outras pessoas com o mesmo perfil de pensamento

Napoleon Hill afirmava que a união de duas ou mais mentes gerava um todo que era maior do que a soma das partes, o que ele chamou de Master Mind – ou Mente Mestra.

Um forte fator em comum entre homens e mulheres de sucesso entrevistados por Hill, foi que todos tiveram de associar-se a outras pessoas para conquistar seus objetivos e essas pessoas mantinham o foco nos mesmos objetivos, tinham a mesma forma de pensamento. Ninguém consegue nada sozinho e estes vencedores entendiam muito bem isso.

2) Um objetivo principal definido

De nada adianta estar envolto de pessoas com o mesmo perfil de pensamento para conquistar um objetivo se você não souber que objetivo é este. Napoleon Hill constatou que seus entrevistados tinham um objetivo efetivamente definidos, sabiam exatamente aonde queriam chegar e planejavam-se para isso. Todo mundo diz querer mudar de vida, sair de onde estão, mas poucos, se perguntados, saberão responder o que realmente querem, o objetivo principal de vida.

Napoleon aconselha que se defina com bastante cuidado o seu objetivo, escreva-o e coloque-o em um local visível para pressionar a si mesmo a cumprir com o seu objetivo. Claro, que nos tempos atuais, você pode colocá-lo como lembrete no celular ou algo do gênero. O Importante é lembrar-se diariamente dele.

Vale observar que esta lei trata de ter 1 objetivo principal definido. Necessário saber focar em uma única coisa, olhar para um alvo e seguir até alcançá-lo. Um grande problema para a maioria seguir esta lei é justamente conseguir essa única definição.

3) A confiança em si mesmo

Como uma pessoa pode empreender um negócio ou ser um líder que as pessoas confiam, se ela mesma não tem segurança em si? Os entrevistados por Napoleon demonstravam forte confiança em si mesmas para resolverem problemas, mesmo que para isso fosse necessário recorrer a uma terceira pessoa. O importante é que eles tinham confiança em suas ações e de que iriam dar cabo de seus problemas.

Alguns questionamentos reflexivos podem ajudar neste ponto: Você compraria o que você tenta vender? Quando algo der errado você recorreria a si mesmo na confiança que irá resolver o problema? Você inicia um projeto já imaginado os louros do sucesso ou já pensando em todos os problemas e dificuldades que enfrentará e com medo de não achar meios de resolvê-los?

Se as respostas acima foram em sua maioria negativas, está na hora de acreditar mais em si mesmo.

4) O hábito de economizar

Outro ponto comum aos entrevistados era o conhecimento financeiro. Os homens e mulheres de sucesso da época tinham controle sobre seus gastos tendo sempre assim dinheiro para novos investimentos sem correrem grandes riscos. Sem economizar, não é possível vencer na vida. Não há exceção a essa regra é ninguém poderá escapar a ela.

5) Iniciativa e Liderança

Os entrevistados por Hill tinham um forte perfil de liderança. Pessoas que sempre tomavam a iniciativa, faziam acontecer e não esperava pela iniciativa alheia, ao contrário, motivavam outros a seguir com eles, tomavam o problema para eles e buscavam a solução o mais rápido possível.

Importante salientar que estas duas palavras estão profundamente ligadas. Ser líder é tomar a iniciativa, não esperar que aconteça, muito menos que outros comecem a fazer e motivar todos ao redor a caminharem juntos com a mesma iniciativa que eles veem em seu líder.

6) A imaginação

Pensar fora da caixa. Boa parte dos entrevistados precisou muitas vezes usar a imaginação para pensar em algo que não existia, para criar uma solução na qual ninguém pensou antes, criar coisas novas. Eles não focavam seus pensamentos nos problemas, mas sim buscavam imaginar as soluções. Devemos usar a imaginação para descobrir soluções e não gastar energia olhando para o problema.

7) O entusiasmo

O entusiasmo é o combustível que move os homens e mulheres de sucesso. Estes eram apaixonados por seus objetivos, já definidos, e isto despertava neles entusiasmo para seguir em frente, para acreditar quando todos não acreditavam, para ver positivo onde só existia negativo.

 O homem geralmente triunfa com mais facilidade num campo de esforços em que se lança de corpo, alma e coração.

Napoleon Hill

8) O autocontrole

É a balança com qual controlamos o nosso entusiasmo, dirigindo-o para onde desejamos. Ter autocontrole é ser líder de si mesmo, olhar a frente dos acontecimentos, saber tudo que o aproxima ou o afasta de seu objetivo principal. Não se deixar levar por qualquer fator que o desvie de sua meta. Ter autocontrole é estar no comando da própria vida.

9) O hábito de produzir mais trabalho do que é pago

Segundo Napoleon Hill, existem dois tipos de pessoas que não vão para a frente:

    Aquelas que não fazem o que lhes é pedido
    Aquelas que só fazem o que lhes é pedido

Se você não faz ao menos o que lhe é pedido você está abaixo da média. Caso faça apenas o que lhe é pedido, será apenas mais um, igual a todos. No entanto, se pensar a frente e fazer além do que lhe foi pedido, além daquilo que é pago para fazer, com certeza está acima da média. Não entenda isso como algo do tipo “faz tudo” ou “faz o dos outros”. Na verdade é ser o melhor no que você faz. Onde todos fazem de maneira igual, você também faz, mas com algo a mais, com eficiência, com capricho, ousar naquilo que faz, sem esquecer do auto controle. Ninguém se torna um verdadeiro líder, em qualquer setor da vida, sem adquirir o hábito de produzir mais e melhor trabalho do que aquele que lhe é pago.

10) Uma personalidade agradável

Os negócios são resultados diretos de interações humanas. Cultivar uma personalidade atraente é ser uma figura agradável, simpática e bem apresentada.

O assunto neste ponto não se trata de beleza e sim de comportamento, um comportamento agradável. Ser uma pessoa que as demais querem ter por perto e não a distância. Os entrevistados não só eram agradáveis, como eram agradáveis em qualquer ambiente, eles sabiam estar apresentáveis em qualquer lugar, fosse qual fosse o círculo de pessoas e neste ponto também podemos acrescentar conhecer bem o ambiente para saber que postura tomar e como se apresentar para aquelas pessoas de maneira agradável.

11) Pensar com segurança

Pensar com segurança é distinguir fatos de meras informações. Focar nas informações verdadeiras e não naquelas que nada agregam.
O objetivo é raciocinar dedutivamente, apenas com base em fatos comprovadamente verdadeiros, que possuam importância real e que sejam úteis de alguma maneira.

12) A concentração

Devemos fazer além do que nos é pago ou pedido a fazer, porém, uma coisa por vez. Ter concentração é estar focado no objetivo e afastar tudo aquilo que possam atrapalhar este foco. Focar a atenção sobre determinado assunto até que este esteja finalizado.

Quando tentamos resolver tudo ou olhar tudo que chama a sua atenção o resultado é nada resolvido ou tudo mal resolvido.

Quando está executando uma tarefa já procurou deixar o celular no silencioso? Eu disse silencioso e não no vibra call. Acredite, o Whatsapp e os e-mails podem esperar e as mensagens não se apagarão sozinhas, prometo.

A saída aqui é treinar a própria mente para pensar com exatidão. Técnicas de meditação e o hábito de lidar com apenas uma coisa de cada vez, com foco total, são úteis para esse tipo de treinamento.

13) A cooperação

A cooperação é o melhor caminho para a realização pessoal e coletiva. Isso inclui ver os concorrentes apenas como outros players do mercado, não como inimigos. Significa ver os funcionários não como escravos, mas como pessoas que estão colaborando para tornar o seu sonho realidade.

Aprender a cooperação é aprender a fazer uso de tudo que as outras pessoas aprenderam. Os entrevistados de sucesso entendiam não poderiam realizar nada sozinhos, por isso não somente buscavam cooperação como também buscavam cooperar.

14) Tirar proveito dos fracassos

Todas as pessoas que atingiram uma grande realização na vida, fracassaram algumas vezes antes. Na verdade, como diria Thomas Edson, aprenderam maneiras de “não inventar a lâmpada”.

O fracasso na verdade é um aliado, ele nos mostra o que não fazer e nos dá grandes lições para as próximas etapas. O grande ensinamento aqui é como tirar proveito não só do próprio fracasso mas também do fracasso dos outros.

15) A tolerância

Essa lição é irmã gêmea da lição sobre pensar com segurança, pois ninguém pode pensar com acerto sem praticar a tolerância. A intolerância torna inimigos aqueles que deveriam ser amigos. Destrói a oportunidade, e enche o espírito de dúvidas, desconfianças e preconceitos.

Ninguém no mundo consegue acertar tudo. Não é possível estar no controle de tudo e muito menos tudo dará certo todo tempo. O segredo é desapegar de querer controlar tudo, ter tolerância e paciência para ir acertando e errando até chegar ao ponto que se quer.

16) A regra de ouro: Fazer aos outros aquilo que quer que seja feito a você mesmo

É necessário perceber que todos – seres vivos e meio ambiente – somos uma única rede interdependente, ninguém consegue nada sozinho. Somos dependentes uns dos outros  e somos iguais. Todos temos sentimentos, gostamos de elogios, não recebemos muito bem as críticas, nos cansamos, desmotivamos, temos problemas, em fim, somos iguais. Portanto, se existe algo que você não goste que te digam, que façam a você, por que raios falará ou fará a outras pessoas? Isso não irá ajudá-las a te ajudar e nem a que todos consigam os seus objetivos.

Antes de tomar alguma atitude para com um pessoa pense e reflita bem sobre como você receberia isto se estivesse no lugar dela e como iria lidar com isso, muito provavelmente esta pessoa pode ter a mesma reação que a sua.

Tratar as outras pessoas como a si mesmo é um passo essencial importante para conquistar o sucesso.

O livro

Livro "A lei do triunfo" de Napoleon Hill

Livro “A lei do triunfo” de Napoleon Hill

Para quem quiser aprofundar melhor os estudos e conhecimentos sobre estas leis é recomendada a leitura do livro “A lei do triunfo”. Neste livro Napoleon Hill descreve um verdadeiro curso, baseado em suas pesquisas, de como ser bem sucedido.

O livro foi publicado em 1928, porém, seu conteúdo continua totalmente atual e é aplicado por milhares de líderes, homens e mulheres de sucesso até os dias de hoje.

Só no Brasil já foram mais de 200 mil exemplares vendidos. Sua leitura é mais que recomendada a líderes, empreendedores e qualquer pessoa que busca a evolução não somente profissional como também pessoal.

7 funções básicas do Excel que você precisa saber

Praticamente todas as profissões no mercado de trabalho atual exigem que você tenha um conhecimento operacional básico com computadores. Este conhecimento básico, acaba por abranger também o pacote de ferramentas Office, como o Word e principalmente o Excel. Porém, somente inserir dados, colocar bordas e fazer operações fundamentais como somar e subtrair não é suficiente. Para mostrar um diferencial no mercado o profissional deve conhecer e saber em que momentos usar estas 7 funções básicas do Excel.

Antes de dar início a lista com 7 funções básicas do Excel, vale ressaltar uma regrinha básica: Toda função deve ser iniciada com o sinal de igual (=). Isto posto, vamos a lista.

1) Soma

  • Estrutura:

=SOMA(Valor 1;Valor 2;Valor 3;…)

ou

=SOMA(Valor 1:Valor N)

  • Útil quando… for necessário realizar a soma de muitos valores, podemos dizer que mais de 3. Por exemplo, digamos que temos que realizar a soma dos valores que estão nas células D3, D4 e D5. Podemos realizar a operação de duas formas distintas no Excel.
    • Sem função: =D3+D4+D5
    • Com função: =SOMA(D3:D5)

    Reparem que a utilização dos dois pontos (:) facilitou o processo, porém, talvez tenha dado o mesmo trabalho digitar utilizando a função ou não a utilizando no caso acima. Por outro lado, se a soma fosse das células D3, D4, D5, D6, D7, D8, D9, D10, realizá-la sem utilizar a função seria bem mais trabalhoso. Vamos ver?

    • Sem função: =D3+D4+D5+D6+D7+D8+D9+D10
    • Com função: =SOMA(D3:D10)

    Agora já imaginou somar 100 células sem usar a função soma?

  • Exemplo:
Exemplo da função soma - 7 funções básicas do Excel

Realizando a soma das células B3 até B11.

2) Média

  • Estrutura:

=MÉDIA (Valor 1;Valor 2;Valor 3;…)

ou

=MÉDIA(Valor 1:Valor N)

  • Útil quando… necessário realizar a média entre dois ou mais valores. Semelhante a função soma, podemos e devemos utilizar os dois pontos (:) para calcular a média entre um intervalo de células informando somente a primeira e a última célula do intervalo.
  • Exemplo:
Média dos itens vendidos de D3 até D9 - 7 funções básicas do Excel

Média dos itens vendidos de D3 até D9.

3) Máximo

  • Estrutura:

=MÁXIMO(Valor 1; Valor 2; Valor 3;…)

ou 

=MÁXIMO(Valor 1:Valor N)

  • Útil quando… é preciso saber qual o maior número de um intervalo de números. Assim como as funções acima utilizamos dois pontos (:) para informar o intervalo passando para a função somente o primeiro e último número.
  • Exemplo:
Máximo de D3 até D9 - 7 funções básicas do Excel

Calculando a quantidade mais vendida com a função máximo.

+Plus+

A função máximo sempre retornará o MAIOR de um intervalo de números. Para saber o segundo maior, terceiro maior e assim por diante usamos a função MAIOR(). Esta função é muito semelhante a função máximo com a diferença que além do intervalo devemos informar também a posição deste maior que queremos.

  • Estrutura:

=MAIOR(Valor1:Valor N;Posição)

Na “posição” devemos informar 1 para o primeiro maior, 2 para o segundo maior, 3 para o terceiro maior e assim por diante.

 

4) Mínimo

  • Estrutura:

=MÍNIMO(Valor 1; Valor 2; Valor 3;…)

ou 

=MÍNIMO(Valor 1:Valor N)

  • Útil quando… é preciso saber qual o menor número de um intervalo de números. Ou seja, faz exatamente o oposto da função máximo.
  • Exemplo:
Mínimo de D3 até D9 - 7 funções básicas do Excel

Calculando a quantidade menos vendida com a função máximo.

+Plus+

Assim como temos a função maior para trazer o N maior número de um intervalo, de maneira semelhante temos a função MENOR(), que obviamente retornará o N menor número de um intervalo de números.

  • Estrutura:

=MENOR(Valor1:Valor N;Posição)

Na “posição” devemos informar 1 para o primeiro menor, 2 para o segundo menor, 3 para o terceiro menor e assim por diante.

5) Contar Valores

  • Estrutura:

=CONT.VALORES(Valor 1; Valor 2; Valor 3;…)

ou 

=CONT.VALORES(Valor 1:Valor N)

  • Útil quando… é necessário saber a quantidade de valores dentro de um intervalo. Neste caso, o excel entende como valores, qualquer conteúdo da célula, seja ele número ou texto. Podemos entender que esta função retornará a quantidade de células não vazias.
  • Exemplo:
    A1=40, A2= "Alexander Lima", A3 = 120. =CONT.VALORES(A1:A3) - 7 funções básicas do Excel

    Contar quantos valores existem no intervalo de A1 até A3.

    Resposta = 3 - 7 funções básicas do Excel

    O resultado da função será 3, pois temos 3 valores entre números e textos.

6) Contar Números

  • Estrutura:

=CONT.NÚM(Valor 1; Valor 2; Valor 3;…)

ou 

=CONT.NÚM(Valor 1:Valor N)

  • Útil quando… for necessário saber a quantidade de números dentro de um intervalo. Diferente da função para contar valores, a contar números retornará a quantidade de número em um intervalo.
  • Exemplo:
    A1=40, A2= "Alexander Lima", A3 = 120. =CONT.NÚM(A1:A3) - 7 funções básicas do Excel

    Contar quantos números existem no intervalo de A1 até A3

    Resposta = 2. - 7 funções básicas do Excel

    O resultado da função será 2, pois temos números apenas na célula A1 e A3.

7) SE

  • Estrutura:

=SE(Teste; Valor Se Verdadeiro; Valor Se Falso)

  • Útil quando… o valor que deve aparecer depende de alguma condição. Esta é uma das funções que muitos sentem dificuldade, porém ela não é tão complicada quanto parece. Para utilizarmos a função SE precisamos passar 3 informações.
    • Teste – Esta informação é um teste que o Excel realizará. O teste será apenas verdadeiro ou falso. Esta informação deve  ser indicada utilizando sinais de comparação, são eles: = (Igual), > (Maior), < (Menor), <> (Diferente).
    • Valor Se Verdadeiro – Caso o teste realizado no primeiro parâmetro seja dado como verdadeiro o Excel exibirá ou calculará o que for informado neste parâmetro.
    • Valor Se Falso – Caso o teste realizado no primeiro parâmetro seja dado como falso o Excel exibirá ou calculará o que for informado neste parâmetro.
  • Exemplo:
    Se méida >= 6, Aprovado, se não, Reprovado. - 7 funções básicas do Excel

    Se a média do aluno for maior ou igual a 6, deverá ser exibido o texto Aprovado, se não, deve ser exibido o texto Reprovado.

    Vale ressaltar que para exibir um texto, este tem que estar entre aspas, como na imagem acima, caso contrário o Excel entenderá como uma função ou nome de célula. Como não existe, no caso acima, nenhuma função Aprovado ou Reprovado no Excel, nem células com este nome, o Excel exibirá um erro de #NOME?.
    A função SE pode ficar bem mais complexa que isso, quando precisamos usar uma função SE dentro da outra. Porém, como este post trata de funções “básicas” vamos abordar isto em outro momento.

Dúvidas e ideias de postagem ou destas ou outras funções básicas do excel fiquem a vontade nos comentários.

Té +.

Erros INET – Firebird

Saiba mais sobre erros INET apresentados pelo log de erros do firebird. Estes erros são ligados a rede. Tenha acesso a uma lista com seus significados tanto para sistemas Windows quanto Linux.

Coleção de eBooks gratuitos da Microsoft

Eric Ligman, gerente de vendas da Microsoft, disponibilizou em seu blog mais de 100 eBooks gratuitos da micorsoft.
Os eBooks tratam das mais variadas ferramentas, sistemas e ambientes desenvolvidos pela microsoft.

Ligman fez uma primeira postagem com ótimos eBooks que ele considerava útil (jura?). Devido ao sucesso desta primeira postagem (óbvio), realizou uma segunda, totalizando assim em mais de 100 eBooks da Microsoft.

Para quem trabalha com ferramentas microsoft (provavelmente 95% do planeta rs), desenvolve em seus ambientes, pretende trabalhar ou tirar certificações microsoft, não pode perder essa oportunidade de conhecimento compartilhado.

eBooks Microsoft
Os eBooks estão divididos nas seguintes áreas.

  • Office & Office 365
  • SharePoint
  • SQL Server
  • System Center
  • Visual Studio
  • Web Development
  • Windows
  • Windows Azure
  • Windows Server

Estão disponíveis nos formatos PDF, XPS, EPUB, MOBI e DOC.


Sim amigos, ainda existem pessoas com a alma absurdamente bondosa neste mundo. Eu não poderia deixar por menos, seguir o exemplo do Eric e passar isso adiante, certo?

Conheça mais sobre ele (merece né?) acessando o site dele em ericligman.com.

O lado ruim (ou não) disso tudo é que todos os eBooks estão em Inglês, mas para quem realmente quer aprender mais isso não será impecilho, certo?

Clique nos botões a baixo para ir até a página e fazer o seu download.

Download do Material 1

Download do Material 2

Espero que seja de grande ajuda para todos, assim como está sendo para mim.

Dúvidas ou apenas dar um oi, deixe nos comentários.

Até a próxima!


Excel VBA – Tabela de cores da propriedade colorindex

A linguagem VBA utiliza dois comandos diferentes para colorir células, fontes, entre outros. Temos a propriedade Color que utiliza cores hexadecimais e a propriedade ColorIndex que utiliza 56 cores pré-definidas no VBA, acessadas por números como segue na tabela abaixo.

  1   29
  2   30
  3   31
  4   32
  5   33
  6   34
  7   35
  8   36
  9   37
  10   38
  11   39
  12   40
  13   41
  14   42
  15   43
  16   44
  17   45
  18   46
  19   47
  20   48
  21   49
  22   50
  23   51
  24   52
  25   53
  26   54
  27   55
  28   56

Podemos usar o próprio excel para criar esta tabela e consultá-la posteriormente. Segue um exemplo, no excel 2013, para montarmos a tabela acima, usando VBA.

[mc4wp_form id=”1795″]

Habilitando a guia desenvolvedor no Excel

Para iniciarmos nosso código, precisamos habilitar a área do VBA no Excel. Para isso basta habilitar a guia desenvolvedor caso a mesma não esteja aparecendo.

Guia desenvolvedor

Habilitando a guia desenvolvedor.

Em seguida clique em Visual Basic.

Visual Basic ComandoNa nova janela que se abrirá clique no menu Inserir > Módulo (figura abaixo).

Inserir > Módulo

Com isso estaremos criando uma macro.

Dentro do módulo digite o seguinte código.

Sub tab_cores()
    Dim i, j As Integer
    For i = 1 To 28
        Range("A" & i).Select
        Selection.Interior.ColorIndex = i
        Cells(i, 2) = i
    Next

    For i = 1 To 28
        Range("C" & i).Select
        Selection.Interior.ColorIndex = i + 28
        Cells(i, 4) = i + 28
    Next
End Sub

Feche a janela e retorne ao excel.
Na guia Desenvolvedor clique no botão Macros.

Botão Macros

Na janelá que abrirá aparecerá a nossa Macro. Clique em Executar.

Janela macro

Pronto. Nosso código será executado e a tabela de cores montada no excel.

No código criado, repare no seguinte trecho:

Selection.Interior.ColorIndex = i

Como estamos dentro de um For o valor de i assumirá valores de 1 até 28, estes valores serão recebidos pela propriedade ColorIndex, colorindo assim o interior da seleção no momento.

Caso fosse utilizado a propriedade Color deveríamos trabalhar com cores Hexadecimais, os números de 1 a 56 só serão executados como cores na propriedade ColorIndex.

Dúvidas? Fique a vontade nos comentários.

Até a próxima.

Excel – Funções Inglês x Português

Muitos alunos e profissionais que trabalham com Excel tem passado por esta dificuldade. Aprende o excel em portugês e na empresa usa o inglês. Pensando nisso, posto aqui uma tabela com uma relação das funções em português e o seu respectivo em inglês.

Mailpress – Alterando o texto dos campos no Widget

Para quem usa Wordpress e gostaria de ter uma Newsletter em seu blog/site, ou até mesmo ter uma ferramenta de e-mail marketing útil e gratuita, uma das melhores opções é usar o plugin Mailpress.
A ferramenta é bem completa e bastante utilizada por muitos sites e blogs.
No entanto, para aqueles que já utilizam pode surgir uma dúvida: “Como mudar os textos padrões que já aparecem no campos do Widget que vem no plugin?”. Tais textos não aparecem em arquivo nenhum daqueles disponibilizados no editor de plugin do Wordpress. Vejamos como fazer então.

Aprenda HTML – Introdução < Parte 1 >

HTML é a linguagem primordial da criação de sites. Não importa a tecnologia web, todas vão manipular e interagir com o HTML. Depois de muitas versões, sua última atualização foi chamada de HTML5. Todo profissional web deve ter conhecimento sobre a linguagem HTML.

Alterando o título da área de comentários no WordPress

Olá, tudo bem?

Esses dias passei por um problema no wordpress. Queria mudar o título da área dos comentários que por padrão vem como “Leave a Reply”. Pesquisei na internet , porém não achei muita coisa. Vasculhei todos os arquivos do tema e nada.

Decidi então passar o meu wordpress, que por padrão estava em inglês, para português ( clique aqui e saiba como ). Isso resolveu o problema em parte. O texto agora era “Deixe uma resposta” e eu queria outro texto.

Depois de muito pesquisar e analisar os arquivos percebi que essas configurações dos comentários se encontravam em um arquivo chamado “comment-template.php” e então tudo ficou mais fácil.

Vamos então ao que interessa.

Acessando o arquivo “comment-template.php”.

Esse arquivo faz parte da instalação do WordPress, e portanto, você não o encontrará no editor de arquivos do próprio WordPress. O acesso pode ser feito direto no servidor de hospedagem ou usando algum programa de conexão FTP como o Dreamweaver,  FileZilla ou WinSCP. O arquivo se encontra no seguinte caminho:

www/wp-includes/comment-template.php

Editando o código

Procure no código pelo trecho abaixo:

'title_reply'   => __( 'Leave a Reply' ),

Basta trocar o texto que está entre parênteses e aspas simples para aquele que você deseja. A variável “title_reply” recebe este valor e depois ela é colocada no código que faz parte do título do comentário.

Exemplo:

'title_reply'   => __( 'Deixe seu comentário' ),

Dúvidas? Deixe seu comentário ou entre em contato.

Até a Próxima!